Skip to main content

Como entender o ciume do irmão mais velho

Após 7 meses do nascimento da Helena parece que finalmente caiu a ficha do Eduardo de que ela veio pra ficar e que os dois vão ter que dividir quase tudo em suas vidas: no momento, o quarto, os brinquedos, os pais, a atenção das pessoas...
E o tempo todo o Edu ouve aquelas balelas:
"ela é sua irmazinha"
"vc tem que cuidar dela"
"ela ainda é pequena"
"ela vai brincar com vc"
"olha como ela gosta de vc"
e por ai vai...
E falando de toda essa situação com o pediatra das crianças, ele me vem com essa:
Imagine que o Sergio chegue em casa e me diga que agora ele tem uma nova esposa e que ela vai morar com a gente. O que ele sente por mim não mudou em nada e nós duas vamos nos dar muito bem, vamos ser amigas. Tudo o que é meu será dela também mas o que é dela eu também poderei usar...
Acho que com esse exemplinho simples deu mais ou menos pra entender o que o Edu deve estar sentindo. Como deve ser difícil pra ele entender porque ele tem que aceitar aquela intrusa e ainda tem que gostar dela e trata-la bem.
O pior é que ele de certa forma encarou numa boa a presença dessa "segunda esposa": é muito carinhoso, atencioso e cuidadoso com ela. Basta ela chorar pra ele correr pegar a chupeta ou me chamar desesperado.
Mas ainda assim eu sinto que ele está sofrendo, sei lá, que ele não entende direito o que aconteceu e acaba ficando inseguro. Pra tentar minimizar todos esses conflitos eu tenho tentado dar muito colinho, carinho, atenção e muita, muita paciência.