Skip to main content

Depois da queda vem o renascimento

Estava vendo em um blog que visito uma "mãe fresquinha" falando dos seus cabelos que estão caindo juntamente com os do seu bebê. Nas minhas duas gestações aconteceu a mesma coisa: depois de uns dois meses tanto os meus cabelos como os cabelos dos rebentos começaram a cair.
o meu cabelo caia em tal proporção que eu sempre me lembrava da novela laços de família, quando a mocinha fazendo quimioterapia passa a mão na cabeça e tira um monte de cabelos. Por mais ou menos 2 meses fiquei assim. Cada vez que passava a mão na cabeça saiam mais de 10 fios. De manhã era desesperador porque se eu me penteasse o chão, minhas roupas, a escova e tudo o que estivesse por perto ficavam cheios de cabelos. Se não passasse a escova pelo cabelo ficava com aqueles fiozinhos caindo aos pouco durante todo o dia. Desesperador!
O cabelo das crianças foi mais tranquilo. Bom, o do Edu foi super tranquilo: era um cabelinho ralo e ligeiramente escuro que foi sendo substituído por um bem mais loiro. Já com a Helena...
A Helena nasceu com muito, mas muito cabelo mesmo. E era um cabelo bem pretinho. Quando começou cair deu pra perceber rapidamente: roupas, berço, toalha de banho, tudo ficava cheio daqueles fiozinhos pretos. O fato é que tanto nela quanto em mim o cabelo não caiu completamente (graças a deus!) e vários fios novinhos foram nascendo pra substituir os que caíram. Todo mundo me pergunta se eu cortei o cabelo da Helena porque os fios que não caíram estão compridos e tem um monte nascendo.
Mas bonito mesmo está o meu cabelo: os fios novos que estão nascendo não querem ficar escondidos embaixo dos fios mais longos e principalmente quando o cabelo está preso fica aquele monte de fios parecendo uma moldura de pelinhos no rosto. Mas não posso reclamar porque se eu não recuperasse o cabelo que perco após a gravidez eu ficaria careca no terceiro filho.