Skip to main content

Posts

Showing posts from May, 2007

Crianças do século XXI

Desde muito pequenos, as crianças aqui de casa estão acostumadas com máquina digital; a gente nem bem termina de bater a foto e eles já querem ver o resultado. A Helena desde muito pequena tem essa mania e muitas vezes fica dificil tirar a foto porque basta mostrar a máquina pra ela e ela já quer ver do outro lado.

O engraçado é quando a máquina não é digital. Os dois ficam decepcionadíssimos. O Edu já consegue entender um pouco, mas a Helena fica virando a máquina pra todo lado a procura da foto que foi batida.

De certa forma é até bom que isso aconteça de vez em quando porque as crianças do século XXI são muito imediatistas e tudo tem que ser pra ontem. O Edu não tem paciência pra esperar nada e vive falando:

- Mamãe, está demorando muito, eu já estou cansado.

Pena que não tenha tanta pressa quando eu preciso que ele faça alguma coisa.

Música do ratinho

É tão dificil convencer o Edu a se deixar filmar que quando deixa tem que aproveitar; mesmo que ele esteja mais ligado em assistir TV!

Fazendo bagunça

A cara da Helena fazendo bagunça é impagável. Agora ela aprendeu que tem uma gaveta repleta de CD's e o passa tempo preferido dela é pegar os CD's e ficar mudando-os de lugar dentro da gaveta.

O maior problema disso é que eles são todos numerados na ordem em que foram comprados e ela vai tirando tudo da ordem. Quando a gente procura por algum, muito frequentemente ele está fora do lugar e temos que olhar um por um.

Mas o pior mesmo é quando ela deixa a caixinha cair. Já temos um monte de caixinhas quebradas precisando ser trocadas.

PS: De repente passou pela minha cabeça como nós vamos fazer pra levar pro Canadá todos estes CD's e livros que temos. A maioria das coisas aqui de casa a gente deixa pra trás tranquilamente mas os nossos CD's e livros vai ser bem difícil. E o pior é que mesmo que levássemos só isso nas malas o peso ultrapassaria o limite. Ai ai..

29 semanas

Sábado vamos completar 29 semanas de gestação. Está chegando a hora e eu ainda não arrumei nada. Coitadinha da Luisa: no terceiro filho a gente fica um pouco mais desligada, mesmo porque os outros dois não deixam sobrar muito tempo pra fazer as coisas.

Eu fico tranquila porque muita coisa eu ja tenho mas ainda nem sei direito o que preciso comprar ainda, sem contar que os primeiros meses dos dois mais velhos foram no verão e a Luisa pelo jeito vai encontar muito frio aqui fora.

A cama do Edu e da Helena chegará na sexta-feira. O Eduardo está todo animado porque o kit que comprei pra cama é verde (sua cor favorita; será que é influência do pai ou do time da mãe?). Minha mãe já está fazendo uma capa nova para o bebê conforto porque depois de duas crianças o forro "velho" já estava meio gasto.

Assim que a cama chegar e eu conseguir mudar a decoração do quarto deles de azul (que foi do Eduardo) para o verde que foi a cor escolhida por ele agora, vou também preparar o berço da Lu…

O super homem

- Mamãe, eu sou o super homem e vou te salvar.

- Cuidado! Não se jogue do sofá que vc se quebra todo.

- Não quebra não, mãe, eu não sou brinquedo!

- Mas os seus ossos podem quebrar sim.

- Por que?


E pra explicar porque os ossos quebram para o super homem????

- E o João Vitor (amiguinho da escola) quem é?

- Ele é o homem aranha! E vc mamãe, quem vc é?

- Eu sou a mulher maravilha, mas não sou da sua época.

- !?


PS: E eu que nem imaginava que ele conhecesse estes super heróis.

Reunião escolar do Eduardo

Sábado foi a reunião do primeiro trimestre da escola do Edu. Foi ótimo!

Muitos pais, na verdade eu acho que a maioria, não gosta destas reuniões e sempre dão um jeito de não ir ou sair mais cedo: ainda mais em um sábado de manhã com este frio que tem feito aqui em São Paulo. E quando converso com estes pais, mães, avós a respeito sempre me lembro de quando eu era criança e tinha notas razoavelmente apresentáveis e de como ficava feliz de ver meus professores me elogiando pra minha mãe. Ela, como a maioria, achava aquilo uma perda de tempo, uma chatice e me lembro ainda das coisas que ela falava a respeito quando eu avisava que teria reunião na escola.

Certa vez, uma dessas reuniões foi em uma sexta-feira antes do dia das mães. Nós ensaiamos por semanas a musiquinha que cantaríamos antes da reunião; nunca me esqueci da letra. Na hora da apresentação todas as mães ao lado dos seus filhos, a gente cantando e eu chorando porque minha mãe tinha se atrasado. Quando terminou a homenagem as cri…

Obra de "arte" nas paredes...

e portas e móveis e todo lugar.

Como não costumo ter muitas coisas penduradas nas paredes meus filhos decidiram (sem me consultar) fazer a decoração por conta própria. Já fazia tempo que eu não precisava limpar as paredes quase todo dia devido a riscos e rabiscos. O Eduardo aprendeu que desenho se faz no papel e eu fiquei mal acostumada.

A Helena já fez o favor de me lembrar que continuo tendo criança pequena em casa e que as paredes são irresistíveis. Ela não se contenta em fazer uns rabiscos e sai riscando a parede da sala de fora a fora, sem contar o rack da tv, o sofá, as próprias roupas, rosto, maos, pernas e quando eu me distraio ela consegue fazer algum rabisco em mim tb.

Para meu desânimo total, quando eu conseguir convencer a Helena que lugar de desenho é no papel, provavelmente a Luisa já estará iniciando seus dons artísticos e terei que começar tudo de novo.

Crianças: prestar atenção sempre

É muito complicado entender o que uma criança está querendo principalmente se ela não fala. Eu e o Sergio cometemos pequenos enganos com a Helena por não ter entendido a sua intensão:

- Ontem ela e o Edu estavam brincando com o "pequeno engenheiro" e tinha pecinhas espalhadas pela casa toda. Já quase na hora de dormir consegui convencer os dois a juntarem tudo e guardei a caixa. Um tempo depois a Helena foi pegar a caixa e estava tentando abri-la e o Sergio não deixou. Ela ficou inconformada e continuou insistindo e os dois "brigando" por causa da caixa quando eu vi na mãozinha dela uma pecinha do brinquedo. Ela apenas queria guardar a pecinha que encontrou. Abrimos a caixa, ela guardou a pecinha e voltou para seu travesseiro pra dormir.

- Hj de manhã eu estava com ela aqui na sala assistindo TV. Quando começou o programa da Xuxa eu desliguei porque DETESTO a Xuxa. Só que a xuxa estava cantando e quando olhei pra Helena, ela me olhava com uma cara de quem não entend…

Almoço com a sogra

Completando o post anterior, não posso dizer que o dia foi de todo ruim. Não mesmo!!! Pelo menos a manhã foi tranquila por aqui, apesar da música alta.

A sogra e a cunhada vieram almoçar aqui e as crianças adoraram. Eles são loucos pra receber visitas e ficam na maior alegria. Ao contrário da maioria das mulheres, eu não tenho problemas com minha sogra. Ela tem a grande qualidade de não se meter na vida dos outros, o que faz com que o nosso relacionamento seja muito bom.

Ao contrário, ela até me elogia e acha que tudo o que eu faço está correto. É super atenciosa com as crianças e não fica com aquela história de que o fulano está magro, a beltrana está abatida e tal. Preparamos o almoço juntas (com a ajuda preciosa do Sergio) enquanto minha cunhada brincava com as crianças. Ficou super bom e eu comi muito mais do que devia.

Foi muito bom porque não me esforcei demais e pude até repousar um pouco, já que tenho sentido muitas contrações e na sexta feira quase tive que ir pra maternidade. J…

Mãe neurótica

Hoje tive a prova de que aquela mãe controlada, ajustada, equilibrada que eu penso que sou só existe aqui no recanto do meu lar.

O Eduardo está fazendo o seu primeiro passeio com a escola. Eles foram à
Cidade do Livro que fica em Santa Terezinha (zona norte) muito perto do colégio onde fiz o colegial e muito perto da casa da minha mãe. Eu até pensei em ir pra casa dela e pegá-lo no local no final da manhã, mas não quero ser estraga prazeres e acho que vai ser melhor pra ele ir e vir com a escola e saber que nem sempre eu vou estar por perto (infelizmente). E acho que ele nem vai sentir falta.

Levei-o até a classe como de costume e não conseguia dar tchau. Imagino que a mãozinha dele já estava cansada de acenar pra mim e até beijo e abraço na Helena ele deu pra tentar me ver pelas costas (risos).

No final, desisti de ficar ali e muito decidida fui para o carro pensando em voltar pra casa e pronto. O problema é que quando sai da escola fiquei com aqueles pensamentos: "como será que…

Trauma com babás

Com o aumento da minha barriga e do meu cansaço, aumenta também o número de pessoas me dizendo que precisarei de mais ajuda quando a Luisa nascer. Aos poucos estou tentando me convencer disto e pelo menos uma pessoa que venha todos os dias limpar a casa eu já concordo que vou precisar. Pelo menos para estes primeiros meses da Luisa ainda aqui no Brasil. Já no Canadá eu vou pensar quando as coisas estiverem se concretizando.

Quanto a ter uma babá... eu ainda sou muito relutante. Eu sei que existem excelentes profissionais mas acompanhei uma certa babá por um período e fiquei traumatizada.

Sabe aquela pessoa perfeita que atende a todas as necessidades de uma família no sentido de cuidar do seu filho querido e ainda limpar a casa, preparar as refeições e organizar tudo o que a gente detesta organizar na casa? À primeira vista ela era a perfeição em pessoa. Todos os membros da família só teciam elogios a ela e como nosso contato era raro eu ficava pensando na sorte de ter uma pessoa assim e…

Mãe coruja

A Helena não pode entrar no banheiro que quer escovar os dentes. Entrou, já fica mostrando a escovinha dela. Eu coloco o creme dental e ela abre a boca pra que eu escove mas em seguida quer fazer sozinha. O problema é convencê-la e me entregar a escova e enxaguar a boca.

Se eu digo: "vamos tomar banho?" Ela corre pra porta do banheiro e começa tentar tirar a roupa.



______ X ______

O Edu também adora escovar os dentes e tomar banho e eu fico me perguntando até quando toda essa adesão a higiene vai durar. Duvido que dure muito!

_____ X _____

Para meu desespero o Edu está na fase dos porques. Ele vai perguntando "por que" até eu não ter mais o que dizer.

- Mamãe, com que letra começa o nome do médico do papai?
- O nome dele é Arnaldo e começa com A de Alice.
- Por que?
- Porque este é o nome dele.
- Por que este é o nome dele?
- Porque a mãe dele escolheu este nome pra ele.
- Por que ela escolheu este nome pra ele?
- Porque ela gostava deste nome.
- Por que ela gostava deste nome?

Alimentação da criançada

Não acho que a mentira seja um caminho correto pra fazer uma criança comer, mas em certas ocasiões eu acabo usando o artifício da "pequena enganação" pra fazer, principalmente o Edu , comer de tudo.

Logo que começou a comer comida salgada fiquei animada porque comia de tudo, mas agora no alto dos seus 3 anos e 5 meses sempre tem alguma coisa no prato que ele nao "gosta". O mais engraçado é que tem dia que ele não gosta de cenoura, tem dias que nao gosta de batata, mas o campeão de recusa é o feijao.

Então faço uso da estratégia do escondidinho ou do pastel de alface pra que ele coma de tudo.

- Escondidinho: escondo as coisas que quero que ele coma embaixo das coisas que ele quer comer. Coloco o feijão escondido embaixo do arroz ou a cenoura embaixo da carne. As vezes ele vê e reclama e eu peço desculpas porque me enganei. Só sei que nesta brincadeira ele acaba comendo um pouco de tudo.

- Pastel de alface: o Edu adora salada de alface; mesmo depois de comer uma "pr…

A maravilha de ser mãe

Nunca esquecerei o meu primeiro teste de gravidez positivo. Eu e o Sergio já estávamos tentando engravidar havia 1 ano conforme orientação do meu médico e não estávamos conseguindo. A ansiedade já estava grande e voltei ao médico pra passar pra próxima fase. Ele me explicou mais ou menos todos os passos e me pediu alguns exames preliminares.

Dentre os exames foi pedido um espermograma que veio com o pH alterado e deixou o Sergio abaladíssimo, achando que esta era a causa da nossa "infertilidade". Sem me desesperar continuei fazendo os exames mas dependia da menstruação pra poder realizar um deles. Como meu ciclo era muito irregular relaxei e fiquei esperando para poder realizá-lo.

Só que a menstruação não veio e na minha ansiedade eu resolvi fazer um teste de gravidez o qual deu positivo. Chamei o Sergio desesperada e ele foi comprar um outro teste pra confirmar e assim fizemos três testes diferentes pra ter mesmo certeza. No dia seguinte fui ao HU e passei no pronto atendimen…

Dia de emoções

O dia começou super bem com uma festinha super especial de dia das mães na escola do Edu. Fiquei super feliz, chorei muito com meus três bebês ali pertinho de mim e eu sendo homenageada, mas acho que exagerei na emoção e no esforço.

Pra levar o Edu pra sala de aula tenho que subir do estacionamento até a sala 3 lances de escada com mais ou menos 10 degraus cada um. É tranquilo apesar de ter que levar a Helena no colo, a mala e lancheira do Edu e ainda segurar na mão dele e apoia-lo pra subir porque está sempre com aquela preguicinha da manhã.

Depois de deixar o Edu na sala fui para o pátio com outras mães esperar para a homenagem de dia das mães. Não sei porque a Helena resolveu acordar cedo hj e mais surpreendente ainda é que ela não quis ir para o chão e nem ir no colo de ninguem. Só queria ficar no meu colo e fiquei quase 20 minutos esperando em pé e com a Helena no colo.

Eu sou muito tímida mas depois que faço amizade sou uma tagarela; e ali com um monte de mães corujas como eu, pas…

Como meu filho me vê

Não sei já deu pra perceber mas eu não coloco fotos minhas e do Sergio no blog. Nenhum motivo especial mas eu detesto as minhas fotos e do Sergio nunca coloquei nem sei porque: nunca nem conversei a respeito com ele.

Mas como hj foi a comemoração dos dias das mães na escola do Edu resolvi abrir uma exceção e colocar não minha foto mas um retrato meu. Ele foi feito pelo meu pintor favorito: Dudu Eduardo, como ele se denomina.


Talvez algumas pessoas fiquem meio decepcionadas porque imaginassem que eu fosse diferente, mas o Edu já explicou que este "retrato" mostra como ficarei depois que a Luisa "sair da minha barriga". Brincadeiras e corujice a parte, o que me deixou boquiaberta foi a professora me dizer que ele escreveu o nome dele e o meu sozinho. Foi olhando e copiando. Não preciso dizer que eu adorei e que chorei o tempo todo na homenagem que a escola preparou. O Edu cantou todas as musiquinhas direitinho, fazendo os gestos sem nenhum inibição e quando terminava…

Bomba caseira

Muita gente diz que depois de uma certa idade as pessoas voltam a ser criança, mas quando converso com a minha mãe, eu a acho tão lúcida e ligada nas coisas que estão acontecendo a sua volta que me recuso a tratá-la como "café-com-leite".

Entretanto de vez em quando eu fico em dúvida. Hj uma pessoa muito querida está passando por uma cirurgia e eu pedi a minha mãe que acendesse uma vela para o menino Jesus pedindo que tudo dê certo.

Por medida de segurança minha mãe resolveu acender a vela lá fora de casa porque com duas crianças pequenas todo cuidado é pouco. Depois de um tempo vem meu pai indignado por causa da tal vela.

E não era pra menos: quando estava procurando um lugar seguro pra colocar a velinha minha mãe avistou um botijão de gás. Sim, esses botijões que a gente usa aqui no Brasil. E não é que a vela encaixou perfeitamente na boca do botijão??? Um verdadeiro candelabro!!!!!

Antes que o pavio desta bomba terminasse meu pai mudou a vela de lugar e da próxima vez vou pe…

Surpresa no telhado

Como diz o ditado: " de perto, ninguem é normal", mas algumas pessoas extrapolam qualquer lógica e fazem coisas inimagináveis.

Minha vizinha do lado adora ouvir música alta e tem 3 cachorrinhos que adoram latir. Depois de muito stress por causa do som alto que me acompanhava o dia todo pela casa inteira acabamos entrando em acordo e ela maneirou muito com o barulho e passamos a ter uma convivência pacífica.

Infelizmente parece que ela não conseguiu entrar em acordo com o vizinho do outro lado e os dois vivem às turras diariamente com provocações recíprocas (ou não, ainda não sei). As vezes eu fico com medo que esta história não termine bem, mas o motivo do post foi minha surpresa de hj.

Estava eu tranquilamente passeando pela internet quando ouvi passos no forro da minha casa. Num primeiro momento a gente sempre pensa no pior: uma pessoa. Mas como me considero uma pessoa controlada rapidamente percebi que só poderia ser um animal. Fui falar com a Silvana (minha secretária do l…

Altamente sensível

Sábado eu e o Sergio fomos ao Shopping para comprar umas coisas e quando já estávamos indo embora eu vejo um ignorante agachado na frente de um menino de no máximo 18 meses e dando a maior bronca no menino. O cara era muito agressivo e quando o menino (que não devia estar entendendo nada) olhava para outras coisas o cara virava o rostinho do menino e continava falando: " não pode fazer tal coisa" que eu não ouvi o que era.

Aquela cena me deixou tão sensibilizada que a minha vontade foi voar no pescoço daquele "pai" e falar um monte pra ele. Comecei chorar tão compulsivamente que nem estava conseguindo comer o delicioso Pretzel que havia acabado de comprar.


Fiquei indignada, chorando pelo shopping igual uma doida e o Sergio, coitado, tentando fazer alguma piada ou comentario bem humorado pra tentar me acalmar. Fui andando pelo estacionamento meio cega e morrendo de raiva daquele cara e só consegui me acalmar quando entrei no supermercado pra comprar umas coisas pra mi…

Animal de estimação

Estou em crise com meu animal de estimação: um cachorrinho vira-lata que está me deixando maluca. O Leo veio pra nossa casa no ano em que me casei e tinha todas as regalias e mordomias de um bebê.

Ele nunca foi muito inteligente. Ao contrário disto eu sempre falo que ele bateu a cabeça quando nasceu porque tem uma certa dificuldade de aprendizado, mas conseguiu entender, depois de muito trabalho, que dentro de casa não é banheiro. Quanto a subir nas camas e sofá não teve jeito; descuidou, estava o Leo esticado na minha cama com direito a cabeça no travesseiro (detesto isso).

Quanto a simpatia, bem... ele não pode ser chamado de um cachorro simpático. A começar por não gostar de homens. Acho que os únicos homens de quem ele gosta são meu pai e o Sergio (também não é tão burro a ponto de não gostar do dono). Amigos, cunhados, sobrinhos e qualquer outro homem que entre no meu quintal ou passe perto do portão será recebido com muitos latidos. E pior do que isso é o fato dele só parar de la…

Onde vamos parar

Eu sempre fico me prometendo que não vou mais falar no blog dessa situação calamitosa que o Brasil vive. Fico procurando o tempo todo coisas interessantes e boas pra contar aqui mas infelizmente dificilmente consigo falar de algo bom relacionado ao Brasil. Pelo menos o blog da Denise com a história do arroz amenizou um pouco os assuntos pesados do blog mas hj novamente vou ter que falar de coisas chatas.

Levamos as crianças a um parque aqui perto de casa e eles estavam se divertindo no play ground junto com muitas outras crianças. Até que em um momento a Helena estava no balanço e chegou uma menina de uns 5 ou 6 anos e falou pro Sergio:

- Eu quero ir neste balanço.

O engraçado, ou melhor, o nada engraçado é que ela falou como se estivesse ameaçando o Sergio. Foi quase uma intimidação. Então o Sergio respondeu com a maior educação:

- Assim que a Helena sair vc pode usa-lo.

E a menina ficou ali, ao lado, quase segurando a corda da balança e em um momento que a Helena escorregou e saiu do bal…

Diferenças entre os sexos

Eu procuro, na educação das crianças, não fazer distinções relacionadas ao sexo. Os dois brincam com bonecas, panelinhas, carrinhos e dificilmente eu falo que algo é de menina ou de menino. De vez em quando o Edu quer passar batom ou colocar alguma coisa no cabelo; nestas situações eu explico que batom é coisa de mulher e que homem passa protetor nos lábios. Eu passo então manteiga de cacau nos labios dele e ele fica satisfeitíssimo. Quanto a prender o cabelo, é dificil negar porque meu sobrinho vive de rabinho ou tiara, então acabo deixando de vez em quando.

Mas fora estas duas particularidades, em geral o Edu se identifica muito mais com "coisas de menino". Eu descrevi bem estas preferências dele aqui no
blog e agora já consigo enxergar na Helena as preferências por "coisas de menina".

Desde muito pequena ela sempre adorou bolsas e sacolas. Basta encontrar uma alça dando sopa que já coloca a mãozinha no meio e sai dando tchau. E é muito engraçado como ela imita as…

Cárcere Privado

A gente se acostuma tanto a fazer a mesma coisa todo dia que qualquer mudança na rotina faz a gente perder o fio da meada e tudo dá errado.

Todo dia o Sergio se levanta, prepara o café da manhã e me chama. Tomamos café juntos e enquanto ele termina de se preparar pra sair, eu vou trocando as crianças, dando mamadeira e tb me preparando pra levar o Edu na escola. Quando ele sai eu o acompanho até o portão e vou terminar de arrumar o Edu.

Hj nós mudamos: a Helena acordou e não queria ficar no berço, eu a coloquei na sala e acabei me atrasando um pouco por isso não acompanhei o Sergio até o portão. Bastou isso pra na hora de sair eu perceber que o meu chaveiro tinha desaparecido. Liguei pro Sergio e adivinha: ele estava com os dois e eu sem chave do portão.

Pra ajudar na confusão, ontem o meu chaveiro se soltou do molho de chaves e eu me esqueci de recolocá-lo; pronto, o Sergio não percebeu que era o meu e levou embora.

Chamei o guarda da rua que cerrou o cadeado pra eu poder sair com o c…

Atividades escolares

Depois de uma semana em casa com a mamãe doente e impossibilitada de levá-lo à escola, hj o Edu retornou a sua rotina de levantar as 6: 20 da matina. Pensei que seria mais difícil mas com o Edu as coisas são sempre meio surpreendentes e ele só reclamou que estava um pouquinho bravo. Na verdade acho que o que ele queria dizer mal humorado, mas um mal humor super tranquilo que não alterou em nada a rotina.

Fiquei mesmo foi com dó da Helena que teve que sair cedinho da sua caminha quentinha pra levar o irmão mais velho à escola. Se bem que ela não se dignou a abrir os olhos nem por um momento e assim como foi, voltou: dormindo profundamente.

Recebi uma enxorrada de bilhetinhos relativos a atividades que o Edu vai fazer e de materiais que tenho que mandar até amanhã. É bem verdade que algumas coisas serão impossíveis de cumprir como 3 latas do tipo nescau ou leite em pó vazias. Se eu já tivesse aderido à coleta seletiva talvez encontrasse pelo menos uma lata perdida no lixo, mas a lata que …