Skip to main content

Altamente sensível

Sábado eu e o Sergio fomos ao Shopping para comprar umas coisas e quando já estávamos indo embora eu vejo um ignorante agachado na frente de um menino de no máximo 18 meses e dando a maior bronca no menino. O cara era muito agressivo e quando o menino (que não devia estar entendendo nada) olhava para outras coisas o cara virava o rostinho do menino e continava falando: " não pode fazer tal coisa" que eu não ouvi o que era.

Aquela cena me deixou tão sensibilizada que a minha vontade foi voar no pescoço daquele "pai" e falar um monte pra ele. Comecei chorar tão compulsivamente que nem estava conseguindo comer o delicioso Pretzel que havia acabado de comprar.


Fiquei indignada, chorando pelo shopping igual uma doida e o Sergio, coitado, tentando fazer alguma piada ou comentario bem humorado pra tentar me acalmar. Fui andando pelo estacionamento meio cega e morrendo de raiva daquele cara e só consegui me acalmar quando entrei no supermercado pra comprar umas coisas pra minha mãe e acabei me distraindo.

Quando finalmente fomos para o carro eu comentei com o Sergio que não sabia o que tinha acontecido comigo porque na verdade o pai nem tinha feito nada de tão grave assim com a criança. É bem verdade que menino não tinha a menor condição de entender o que aquele pai nervoso estava dizendo e tudo ia entrar por um ouvido e sair pelo outro, mas a cena mexeu muito comigo.

Esses hormônios deixam as coitadas das gestantes histéricas e os seus maridos em maus lençóis com seus ataques.