Skip to main content

Posts

Showing posts from June, 2007

Simpatias, crendices e outras coisas mais

Não sei se é por ser um pouco desconfiada que simpatias e crendices não costumam funcionar muito comigo. Quando estava grávida do Eduardo fizeram várias simpatias comigo pra saber o sexo da criança e se eu fosse um pouco mais crente, antes mesmo da ultrassonografia teria decorado o quarto dele de rosa. Por sorte só comecei a fazer o enxoval depois que vi no video a comprovação absoluta de que era um menino. No final da gravidez, quando começaram as azias, sempre aparecia alguem pra dizer que quando a gestante tem muita azia é porque o bebê tem muito cabelo. No dia do parto me preparei pra receber um sósia do Toni Ramos, mas recebi na verdade uma coisinha linda, branquinha e careca (não que o Toni Ramos seja feio).

Na gravidez da Helena acho que as pessoas ficaram com medo de errar de novo e não teve simpatia nenhuma, mas muita gente apostava em um menino por causa do formato da barriga e porque eu não tinha engordado muito. Ninguem levou em consideração que sempre fui super magrinha e…

Saco de brinquedos

No último dia de aulas a professora entregou aos pais um saco preto enorme com os brinquedos que as crianças fizeram no primeiro semestre. Foram vários brinquedos daqueles que a gente mesmo fazia quando era criança (catavento, saquinhos de arroz, peteca, bolinha de sabão, bola de meia, cavalo de cabo de vassoura, etc...). Eles se basearam no livro Saco de Brinquedos com poemas de Carlos Urbim e ilustrações de Laura Castilhos. Eu achei super interessante porque nestes novos tempos de Fisher-Price as crianças acabam se acostumando a pegar tudo pronto e nem param pra pensar que elas mesmas podem fazer seus brinquedos com coisas simples.
Eu fiquei um pouco frustrada com o livro a princípio porque ele não ensina como fazer os brinquedos mas agora acho que a intensão é mesmo essa: as ilustrações são ótimas, tem os poemas que vc pode ler para seu filho relacionado a cada brinquedo e vc e a criança têm que usar a imaginação.
Já faz muito tempo que eu venho guardando coisinhas para as crianças …

Primeiro dia de férias

Ai que delícia!!!! Nada melhor do que férias escolares pra poder dormir até mais tarde e descansar bastante neste final de gravidez. A mamãe levanta as 6:00 horas pra fazer uma média com o papai trabalhador; eles tomam café da manhã juntos enquanto a mamãe planeja um cochilinho assim que ele sair.

As mamadeiras das crianças já estão prontas, tudo dando certo, até que... a porta do quarto do filhinhos se abre e aparece uma menininha insone pedindo "mama, mama" seguida pelo menininho insone que precisa fazer xixi urgente e a mamãe vê seus planos indo por água abaixo e dá adeus a sua caminha.

Depois que o papai sai pra trabalhar, os três vão para o sofá na tentativa de conseguir pelo menos assistir o Bom Dia Brasil sossegada, mas que nada: os dois já estavam no maior pique e lá se foi a manhã de descanso. O negócio foi tirar o pijamão, esquecer as notícias da manhã e começar a organizar as coisas pra eles terem o que bagunçar em seguida.

Quem é mesmo que vai descansar nas féria…

Festa Junina

Sábado foi a festa junina na escola do Edu. Todas as crianças da turma dele foram noivinhos e noivinhas. Eu estavá em dúvida se ele não ia ficar tímido, mas que nada, dançou super bem e nem parecia que tinha a maior platéia olhando e eles ainda dançaram duas vezes. Gostei muito, tanto da dança como da organização da festa.

Já falei várias vezes que gosto desta história da escola do Edu ser muito "aberta" aos pais e na festa junina não foi diferente. Achei o convite e as barracas com um valor um pouco "salgado" mas de qualquer forma foi muito legal. Tanto o Edu como a Helena se divertiram muito e nós que chegamos as 11:45 porque a dança do Edu foi ao meio dia, só conseguimos sair de lá as 16:30. Eu já estava exausta, mas fiquei com dó de acabar com a festa das crianças. Quando a Helena desistiu e dormiu fomos pra casa descansar um pouco também. A noite retornamos pra ver a queima de fogos do final da festa. Muito bom!!!

A noivinha da esquerda foi o par do Edu

Deu pra n…

Tomando a decisão difícil

Ao invés de operar o Eduardo, ontem fomos procurar outro médico. Infelizmente a cirurgia é mesmo inevitável mas foi tudo muito diferente. Conseguimos conversar bastante, tirar todas as dúvidas, saber detalhadamente o procedimento e principalmente, ter tempo pra pensar a respeito. Antes que disséssemos alguma coisa, o médico sugeriu que fôssemos pra casa e conversássemos a respeito, para então decidir.

Outra coisa que foi super legal foi a preocupação dele com o emocional do Eduardo. Após examiná-lo mandou que ele fosse para a "recepção"pegar um pirulito com a secretária. Lá ele ficou o tempo todo brincando com a Helena e com os brinquedos do consultório e nós pudemos conversar tranquilamente e claramente a respeito da cirurgia. Qual a necessidade dele ficar ouvindo um monte de coisas relacionadas a ele que ele não entenderia?

O médico ainda nos aconselhou que não agendássemos a cirurgia para uma época de festas, aniversários, eventos na escola para que a cirurgia não fosse as…

Ainda sobre os motivos pra imigrar

Comentando os comentários:



Quando paramos pra pensar nas coisas que acontecem no Brasil, a maioria delas são coisas pequenas que podem até ser ignoradas, como os pais que estacionam em fila dupla ou pegam a sua vaga no estacionamento, ou ainda que te ultrapassam na contramão pra chegar 1 minuto antes de vc. Como diz o Sergio: "uma posição pode fazer muita diferença na pontuação do campeonato".


O grande problema é que quando a gente tenta fazer certinho ainda passa por bobo; e o pior: a gente se sente o verdadeiro trouxa. As vezes as pessoas fazem coisas absurdas e o Eduardo, com apenas 3,5 anos de idade, fica indignado me mostrando. E como explicar pra ele que não sou eu que sou lerda ou boba e sim a outra pessoa que está errada em fazer aquilo.


E quando ele me questiona que o amigo da escola vai solto no carro, olhando pela janela, se divertindo no banco da frente e ele tem que ir amarrado no cadeirão com aquela visão limitada? E como eu explico pra ele que a vizinha que fic…

Decisões difíceis

Apesar de todas as maravilhas da maternidade/paternidade, em alguns momentos esta tarefa árdua é também muito solitária.

O Eduardo nasceu com aquele probleminha de fimose que na maioria dos meninos se resolve até os 3 anos de idade. O pediatra disse que podíamos ficar tranquilos e nós ficamos. O problema é que agora eu percebo que está bem fechadinho e a glande não aparece de jeito nenhum. O pediatra sugeriu que procurássemos um cirurgião pra dar sua opinião sobre o assunto e acabamos marcando uma cirurgia para esta quarta-feira já na primeira consulta.

Foi tudo muito rápido e naquela angústia de resolver o problema o mais rápido possível eu acho que não parei pra pensar no que estava acontecendo. O médico explicou todos os detalhes do procedimento que segundo ele não demoraria mais que 45 minutos, mas seria necessário uma anestesia geral pra garantir que o Edu ficasse quietinho, não sofresse nenhum trauma de ver a cirurgia e tals.

Na quinta-feira passada agendamos tudo, marcamos com o…

Saudades do berço

Uma das etapas na preparação para a chegada da Luisa foi tirar a Helena do berço. Acho importante não deixar o irmão mais velho associar algumas mudanças com a chegada do irmão mais novo. Fiz o mesmo com o Eduardo e deu super certo e agora com a Helena está funcionando bem também porque ela nem se lembra do berço.

Quem está mesmo com saudades dele sou eu. Nesta nova etapa da vida da Helena, ela não demorou a descobrir as vantagens de dormir em uma caminha sem grades e obstáculos. Acorda, espreguiça um pouquinho e já está livre pra ir onde quiser. O problema é que nem sempre os horários são os mais interessantes para os pais.

Nesta semana ela acordou algumas vezes durante a madrugada e foi pra sala ou para o meu quarto chorando. Ela já chega na beirada da minha cama me empurrando e tentando colocar a perninha pra subir. Com a maior paciência do mundo eu me levantei e expliquei que era hora de dormir, mostrei o papai dormindo, o Edu e a coloquei de volta na cama com todos os acessórios pr…

Gestante a beira de um ataque de nervos

Aqui fala a gestante que está estourando de ansiedade. Não é pressa para que a Luisa nasça, mesmo porque acho que 30 semanas é muito cedo ainda. Na verdade eu fico ansiosa porque tenho milhões de coisas que gostaria de fazer e outras que tenho obrigatoriamente que fazer e não consigo; pelo menos não na velocidade que gostaria.

Conclusão: quando amanheço bem disposta e sem dores, trabalho o dia todo e faço o que devo e o que não devo de jeito nenhum fazer. Como castigo passo o dia seguinte morrendo de dores e contrações.

Ontem foi um desses dias. Na segunda feira eu organizei o guarda roupa das crianças do maleiro até o chão. foi um tal de sobe escada, desce escada, leva pra cima, traz pra baixo e ainda fiquei frustrada porque não deu tempo de levantar o berço (coisa que ia fazer sozinha!!!!).

Como passei dos limites do meu corpo, ontem acordei toda dolorida e mal podia andar. Fui ao médico e ainda tive que ouvir em tom de gozação: "é a terceira vez que vc me faz estas reclamações&q…

Dia dos namorados

Estava eu aqui toda animada que neste dia dos namorados meu marido "super romântico" fosse me dar uma caixa de bombons recheado com cereja ao licor (pedi claramente isso a ele ontem). Já estava com água na boca mas... não estou me sentindo muito bem hj e tive que adiantar a minha consulta de pré-natal e já vi que meu chocolate foi por água abaixo.

Não sei o que tem me dado que ando feito louca atrás de chocolate o dia todo. Estava tão feliz que só tinha engordado 6 quilinhos até o mês passado mas já vi que hj a balança vai me dedurar pro médico. Vou aproveitar e comer meu último brigadeiro porque depois da consulta de hj estarei proibida.

Motivos para imigrar

Já faz vários dias que venho pensando no post do Daniel com os seus motivos para imigrar. Já escrevi varias coisas mas ainda nao tinha conseguido convencer a mim mesma que aqueles eram os motivos.


Não gosto muito da idéia de dizer que quero imigrar pra fugir ou pra ser feliz. Não estamos fugindo e somos muito felizes aqui. Então eu acredito que estamos procurando uma Qualidade de Vida que não temos como encontrar no Brasil hj. O problema é que qualidade de vida não tem um significado único e os parâmetros mudam de uma pessoa pra outra. Vou falar um pouco então do que eu considero qualidade de vida e o que estou procurando no Canadá.


Quando fomos convidados em novembro de 2004 a passar 6 meses em Atlanta eu não pensava em sair do país e confesso que embarquei em dezembro do mesmo ano um pouco contrariada. Mas era importante para o Sergio essa experiência profissional e nós sempre acreditamos que não devemos perder as oportunidades que aparecem, então eu fui, prometendo a mim mesma que fa…

Gentileza masculina

Se a Helena é vaidosa como toda mulher deveria ser, o Edu é gentil e galante!

Estávamos assistindo TV e de repente começa a nova propaganda da avon que tem como estrela a Ana Paula Arósio. O Eduardo olha e diz:

- Mamãe, vc é parecida com essa mulher!

Agora me diz: é ou não é um galanteador. Até a minha mãe achou um exagero a comparação. Mas como uma mãe que se preze ela disse:

- Ainda se ele dissesse que vc se parece com a Malu Mader...

Não estou cabendo em mim depois dessa!

Vaidade feminina

A vaidade feminina não tem limites mesmo! Já com 1 ano e meio de idade a Helena começou os seus testes de produtos pra aumentar, alisar, dar mais brilho ou sei lá eu qual resultado ela espera em seus cabelos.

Qualquer coisa que caia na sua mão ela usa como creme e espalha pela cabeça. Na semana passada usou toda a água do cachorro nos cabelos e na hora das refeições sempre que pode, dá um jeito de passar um pouco de molho de tomate ou shoyu nas madeixas.

Vira e mexe encontro os seus cachinhos duros e melecados por coisas que muitas vezes nem consigo identificar. Hoje, ela resolveu testar um novo produto no mercado: a ração do cachorro. Como a ração é dura e só solta um pozinho ela molhou a ração na água do cachorro e conseguiu fazer uma pasta, enquanto a mamãe distraida colocava roupas no varal. Quando acordei da minha distração seu cabelinho já estava todo melecado com o creminho de ração e ela toda orgulhosa do resultado.

Nunca tinha reparado como o cheiro da ração é ruim, e o pior, …