Skip to main content

Criança gosta é de criança

Meus filhos adoram receber visitas aqui em casa. Não importa quem venha eles sempre ficam super felizes e quando eu digo alguem vai chegar o Edu fica super ansioso esperando a pessoa na maior alegria. Em geral, o momento da despedida não é muito agradável mas ele está aprendendo a lidar com isso.

Hoje, porem, nós fomos à casa da minha mãe e uma amiga levou seu sobrinho de 10 anos pra passar o dia lá. Foi paixão a primeira vista!!!! Nem bem chegamos e o Edu já ficou encantado com o menino. Em pouco tempo já estava chamando-o de amigo e onde o menino ia lá estava o Eduardo grudado nele. Com certeza foi uma experiência muito diferente para o Edu porque ele nunca teve um contato tão prolongado com um menino desta idade. No geral, as crianças que frequentam a nossa casa são menores e as mais velhas são meninas.

Os dois passaram o dia fazendo coisas verdadeiramente de moleque: principalmente jogando bola e empinando pipa. Não sei como eles aguentam passar horas e horas olhando pro céu, seguindo aquele quadradinho colorido indo de lá pra cá e daqui pra lá. Pois mesmo sem estar segurando a linha o Edu ficou fascinado e acho que só amanhã vai sentir a dor no pescoço, risos.

Tenho que levar em conta que o Gabriel, alem de muito educado, foi muito atencioso e paciente. Não é todo menino que quer um pirralho bem mais novo grudado nele o dia todo, né? E ainda mais o Edu que quer fazer tudo junto. Quando estavam empinando pipa no quintal o Eduardo não queria que ninguem mais ficasse com eles: é como se ele quisesse montar o clube do bolinha ou quisesse o amigo só pra ele.

Quando foi chegando a hora de voltarmos pra casa eu comecei ficar triste de ter que separa-los e imaginando que seria a maior choradeira e dificuldade. Pra facilitar as coisas o proprio Gabriel ajudou a coloca-lo no cadeirao e pra meu espanto não houve nenhum tipo de estresse na despedida. Ao contrário: o Edu estava super feliz, veio no carro todo sorridente e animado e quando chegamos em casa já estava dormindo.

O mais engraçado é que quando eu fui tira-lo do carro, ele ainda dormindo falou:

- Você é um docinho, rapaz!!!

Eu perguntei quem era um docinho, se era o Gabriel e ele foi falando que tinha brincado bastante com o Gabriel, que ele era muito legal e mais algumas coisas que não consegui entender. Agora está dormindo pesado e com certeza amanhã vai passar o dia todo me falando do amigo e perguntando quando ele virá aqui em casa.