Skip to main content

Morrendo de saudades

Amanhã de manhã terei que fazer um exame meio chato por causa da intensão de ter parto normal, e como não poderia levar as crianças ao exame, elas foram dormir na casa da minha mãe. Enquanto estou planejando as coisas tudo é super facil e simples: pensei em leva-los até a corretora de seguros das minhas irmãs e de lá eles iam pra casa da minha mãe e eu ia resolver outros assuntos já que estaria sem eles. Uma maravilha!!!!

Mas assim que sai da corretora deixando-os pra trás já comecei a me sentir angustiada. Fico pensando em como eles estão, se estão com fome, se pegaram trânsito, se está frio ou se passaram calor no caminho... Fui ao shopping com o Sergio e passei o tempo todo pensando neles. Fiquei mais de 1 hora dentro de uma loja de brinquedos olhando as coisas e pensando o que os agradaria. Acabei comprando umas coisinhas para os dois.

Na hora de jantar pensamos em comer em algum lugar que não costumamos ir por causa deles, mas todas as ideias que eu tinha, eu mesma abandonava porque pensava se eles não iam gostar de ir tb. Depois fui na Saraiva e ao invés de olhar livros pra mim ou CD's acabei ficando o tempo todo olhando DVD's e livros infantis. Sem contar no peso na consciência na hora de tomar sorvete.

Enfim: o passeio não teve graça nenhuma e assim que chegamos em casa já ligamos pra minha mãe pra saber como eles estavam. O Edu pra variar está super bem. Ele já consegue entender as coisas e basta explicar uma vez pra ele assimilar o que vai acontecer e aceitar numa boa. Mas mesmo quando era bem pequeno, ainda que não entendesse o que ia acontecer ele não tinha muito problema em ficar na casa dos meus pais ou da minha irmã.

A Helena em compensação eu sinto que é muito mais apegada a mim e passa o dia todo me procurando. É bem verdade que ela se distrai fácil e não faz escândalo quando não me encontra, mas me doi o coração saber que ela de vez em quando vai me chamar e não vai me encontrar. De qualquer forma é muito importante que ela se acostume a ficar longe, sem mim, porque quando a Luisa nascer não teremos escolha. Serão pelo menos três dias longe da "mamãe".

Já sei que esta noite vai ser daquelas em que acordo de hora em hora e fico pensando como estão os meus bebês. Toda hora fico entrando no quarto deles e sentindo falta daquela bagunça de cobertores, almofadas e bichinhos de pelúcia e daquele chamado de madrugada pra procurar uma chupeta ou pedir uma mamadeira. Talvez inconscientemente pra me preparar, esta madrugada eu abri uma grande exceção com eles. O Edu acordou pedindo a chupeta e quando fui cobrir a Helena esta acordou e não queria ficar na cama de jeito nenhum. Com o chororô dela o Edu também acabou despertando e como eu estava muito cansada convidei todo mundo pra ir pra minha cama. Ninguem pensou duas vezes e quando vi os dois já estavam meio abraçadinhos debaixo das cobertas.

Naquela mesma hora me arrependi, mas agora acho que foi ótimo porque estou aqui morrendo de saudades.