Skip to main content

Não é a mamãe...

mas que parece, parece!!!

Eu tenho três irmãs mais velhas e todo mundo que nos vê duas a duas nos acha parecidas. Tanto é que quando criança sempre que encontrava um amigo de uma delas a pessoa vinha certeira me perguntar se eu era irmã da fulana. Agora, quem conhece as 4 concorda que eu sou muito parecida com a Marta e a Marcia é mais parecida com a Maria Luisa.

Eu tenho a impressão de que estou cada vez mais parecida com a Marta porque tem certas ocasiões em que me olho de relance no espelho e a vejo nitidamente, sem contar que temos algumas expressões e maneiras de falar com crianças e animais que são iguaizinhas. Como a Marta mora no interior de São Paulo o contato dela com as crianças acontece principalmente nas férias escolares dos meus sobrinhos e então meus filhos acabam não tendo tanta intimidade com ela como têm com as outras duas tias . O Edu, com 3,7 anos já não a estranha mais e até pergunta dela de vez em quando; mas a Helena...

Esta semana ela chegou pra passar uma semana em São Paulo e as reações da Helena foram muito engraçadas. Assim que a viu a primeira vez ela fechou a cara e ficou um tempão olhando a tia, observando, nitidamente confusa. Com o passar do tempo ela foi ficando mais tranquila mas sempre meio desconfiada. E quando a Marta estava conversando com alguem, dependendo da maneira como ela falava a Helena olhava espantada.

Imagino a confusão na cabecinha dela vendo aquela moça tão parecida com a mãe dela, com a voz idêntica, usando frases que a mãe dela usa pra falar com ela e mas que não era a mãe dela. Depois de um tempo ela mais ou menos se acostumou e já brincava com a tia, ficava no colo dela, foi pegando intimidade. Mesmo assim ainda ficava meio desconfiada quando tinha certeza que eu estava falando alguma coisa e ao olhar via que não era a mamãe.