Skip to main content

Que susto!!!!

O sergio viajou domingo para São Luis do Maranhão e para meu alívio chegou hj em solo paulistano. O problema é que o avião dele estava exatamente atrás do avião que acabou de cair em Congonhas.

Eu estava super tranquila aqui em casa dando banho, comida e atenção pra criançada na hora do acidente e pra completar estava assistindo a ginástica artística que é meu esporte favorito. O que me estressou foi que o telefone não parava de tocar; a família inteira ligando aqui em casa com aquele papinho pra idiota perguntando se estava tudo bem. É bem verdade que todo mundo trata gravidez como doença e ficam preocupados em me deixar sozinha em casa com as crianças mas aquele monte de ligações só serviu pra uma coisa: me deixar super preocupada.

Fiquei criando mil histórias e imaginando que algo tivesse acontecido mas não me passou pela cabeça em nenhum momento que pudesse ser um acidente aéreo. Só fiquei sabendo do acidente quando o Sergio me ligou de Cumbica avisando que o avião tinha desviado no último momento de Congonhas e que ele não sabia o que tinha acontecido mas imaginava que fosse algo grave pela maneira como as coisas aconteceram. Só neste momento olhei na página do uol que estava aberta no computador e vi sobre o acidente.

Nem vou comentar o que penso do acidente. Vou direcionar o post para esta mania que as pessoas têm de esconder as coisas dos outros e de tratar gestante como um ser limítrofe e doente. Fiquei super chateada de não ter um ser humano pra me avisar o que estava acontecendo e ficarem todos me tratando como idiota e me deixando super preocupada. No final, passei por um estress enorme por estar desconfiada de que algo estivesse acontecendo e sem a menor noção da gravidade da situação. Nestas horas a imaginação voa e vc pensa em coisas piores do que elas realmente são.

Mas deveria já estar acostumada com isso porque minha família tem mesmo esta mania. Na tentativa de me ajudar e de cuidar de mim, de me deixar tranquila e relaxada durante a gravidez todo mundo me trata como se eu fosse uma criança doente. As vezes eu até fico preocupada se não tem alguma coisa errada com a gestação que eu não estou sabendo porque são tantos cuidados que me sinto uma doente em fase terminal.

Pra complicar ao invés de companhia, de alguem pra conversar, eu sempre acabo tendo alguem que fica correndo atrás de mim e me impedindo de fazer as coisas mais simples como cuidar dos meus filhos. Já até desisti: quando tem alguem aqui em casa eu largo as crianças ao cuidados dos outros porque fica todo mundo me cercando como se eu fosse ter um infarto fulminante a qualquer momento. Os cuidados são tantos que eu só me tranquilizo após as consultas com o obstetra que trata todos os meus sintomas como coisas super normais da gravidez e até se diverte com os motivos que me levam a sentir as dores que sinto. E segundo ele estou super bem e liberada pra ter uma vida quase normal.

No final, na tentativa de me proteger ou de me ajudar, passo por muito estresse e ainda fico com aquela sensação de que não posso confiar em ninguem e se um dia acontecer mesmo alguma coisa eu serei a última a saber. Uma sensação horrível!