Skip to main content

Fanatismo

Eu sou Palmeirense. Bem, nem sei se posso dizer que sou mesmo paumeirense porque não tenho acompanhado nada de futebol e ando sem paciência de ver um monte de pernas de pau correndo atrás de uma bola. Prefiro jogos de seleções. Talvez se um dia o Palmeiras voltar a ser o verdão pode ser que eu volte a assistir os jogos.

Sou palmeirense porque meu pai sempre foi e consequentemente todo mundo lá em casa também é. Até minha mãe que era corinthiana quando se casou, depois de um tempo acabou se convertendo e hj é a mais fanática.

Temos uma vizinha de 93 anos, descendente de italianos, que não só é palmeirense fanática como nasceu do dia da fundação do clube. Dia, mês e ano diga-se de passagem: 30/08/1914.

Não preciso dizer que domingo é dia das duas sentarem ao lado do radinho de pilha pra ouvir o jogo do parmera (isso quando não é televisionado) e as duas ficam concentradíssimas na partida e comentando o desempenho dos jogadores, juiz, treinador, dirigentes...

Ao invés de passarem a tarde de domingo no portão fazendo uma fofoquinha básica...

Imagino o sofrimento das duas jovens senhoras assistindo ao vivo pela tv o parmera levando a maior piabada (5 a 0) do Cruzeiro. O pior é que as duas vão falar sobre o assunto a semana inteira.

PS: O Sergio é corinthiano e combinamos de não influenciar as crianças em relaçao a futebol. O problema é que na escola o Edu tem algum amiguinho palmeirense e quando faz gol o Edu grita: Gooooollll do palmeiras!!!!