Skip to main content

Quando descobrimos que nosso ídolo usa máscara

Quem nunca sonhou em ter aquela capa da invisibilidade do Harry Poter pra se esconder de vez em quando? Ou sair voando como o Super Homem quando está preso no trânsito? Ter aquelas teias do Homem Aranha para algumas situações... no fundo, todo mundo gostaria de ser um super herói e ter um poderzinho qualquer pra resolver aquele probleminha desagradável.

Pois com as crianças estas sensações também acontecem e estou pra dizer que ainda com mais frequência do que com adultos. Como eles se apaixonam por aqueles personagens super poderosos que resolvem todos os problemas da humanidade e são adorados por todas as pessoas boas.

Depois do Sportakus (Lazy Town), o Eduardo ficou fanático pelo Batman e pelo Homem Aranha, mesmo nunca tendo visto os filmes, nem assistido so desenhos, mesmo sem eu ter citado a existência destes dois. Ele falava tanto, ficava tão encantado que acabei, como já contei
aqui, me rendendo a ele e comprando uma máscara e uma camiseta do Batman.

O problema é que a imaginação de uma criança não tem limites e o meu Batman mirim se sentia super poderoso quando colocava a sua máscara de plástico. Um belo dia ele subiu no encosto do sofá da sala e disse:

- Mamãe, vem ver o salto do Batman.

Eu, com a maior tranquilidade disse pra ele tomar cuidado que quando caísse no sofá pegaria impulso e poderia ser jogado no chão. Mas nem tive tempo de respirar e ele saltou direto para o chão. Eu levei o maior susto e tentei explicar o perigo que era fazer isso mas de nada adiantou porque ele argumentou que era o Batman.

No dia seguinte conversei com a professora e ela prometeu conversar com eles sobre o assunto porque com certeza outras mães estavam passando pelo mesmo problema.

Tambem no dia seguinte, à tarde, eu vi que estava passando o filme do Batman na tv e fiquei naquela dúvida se deixava ou não ele assistir, mas como já estava no final do filme e ele já tinha visto o Batman acabei permitindo e foi ótimo.

No momento em que o Batman tira a máscara para conversar com a mulher gato a decepção do Eduardo foi evidente:

- Mamãe, o Batman usa uma máscara?

Pra resolver certos problemas a gente tem que pensar rápido, vão aprendendo...

- Claro, ele é um homem como a gente e usa a máscara pra nao ser reconhecido.
- Mas e o Homem Aranha?
- O Homem Aranha tambem! (mas não pode mentir pra criança, então eu não falei que o super homem é apenas um homem, mas tambem nao disse o contrario).

- Mas eu não queria que o Batman usasse máscara. Estou muito triste!

Eu pensei em argumentar que ele não era apenas um homem: era o Michael Keaton. Mas pode ser que o gosto dele não seja o mesmo que o meu (espero que não mesmo) e não ia fazer diferença pra ele.

Fiquei de coração partido de ver a decepção dele mas resolvi meu problema. Agora quando pergunto se ele é o Batman ou o Homem Aranha ele responde:

- Não, eu sou o Eduardo!

A máscara anda meio abandonada pela casa e quem está usando é a Helena, mas usa como se fosse uma tiara.