Skip to main content

Timidez

Eu não canso de dizer que sou tímida; acho que é uma maneira de tentar me livrar desta característica que as vezes me incomoda muito e muitas vezes atrapalha minha vida.

Uma amiga minha se inscreveu no site da Ana Maria Braga e foi convidada a ir hj na comemoração dos 8 anos de programa. Tenho que confessar que fiquei com inveja. Nem tanto pelo fato dela ter ido junto com o marido e ter aparecido o tempo todo na tela (risos). Fiquei com inveja da coragem de se inscrever, se dispor a fazer uma coisa assim e ainda correr o risco de ganhar um prêmio no programa.

As vezes estou assistindo o programa e ela dá um número de telefone pra ligar e concorrer a alguma coisa e eu nunca tenho coragem de ligar. Já pensou se ela pega o meu número e liga pra mim??? Já pensou eu ao vivo na tv (pelo telefone)???? Ir até os estúdios, nem pensar!!!!

Fico pensando em quantas coisas ainda mais interessantes eu perdi na vida simplesmente porque sou tímida, porque tenho vergonha de aparecer, de chamar a atenção.

No fundo, no fundo, ter filhos me ajudou muito a liberar este meu lado que gostaria de ser visto. Apesar de ser a coisa mais natural do mundo e que acompanha a humanidade desde sempre, uma mulher grávida sempre chama a atenção. Todo mundo vem passar a mão naquela barriga sem dono e todos os olhares se voltam pra vc quando a sua barrigona aparece.

Tenho que confessar que fiz muitas amizades graças àquelas barrigas que me acompanharam nos últimos 4 anos e com três crianças tão pequenas continuo conhecendo pessoas que se maravilham com minha "coragem", que se assustam com minha "situação" ou que se penalizam com meu "fardo". Ainda que as reações sejam inexperadas e os comentários nem sempre agradáveis, a presença dos meus filhos me tira do total anonimato e me coloca em evidência em várias situações trazendo até mim pessoas que jamais se aproximariam em outra circunstância.

Ainda estou aprendendo a lidar com este "sucesso" e até a tirar proveito da situação pra fazer coisas que sozinha eu não faria. Consegui conhecer pessoas muito legais e interessantes com quem hoje mantenho contato independente das crianças. Aos poucos estou perdendo o medo de entrar em uma roda já formada e de ir ao encontro das pessoas que não conheço. E analisando o meu jeito de ser e todas as impressoes que eu devo ter passado a minha vida inteira eu começo a entender melhor algumas pessoas de quem não gosto, que acho metidas, que acho que não gosta de mim.

Já disse milhares de vezes que não gosto de sonhar coisas para os meus filhos, mas gostaria muito de vê-los sempre rodeados de amigos e sem medo da exposição. Perdi muitas coisas na vida por medo de aparecer, passei na sombra, me escondendo e só agora tenho a noção de que quanto mais eu me escondia, mais eu aparecia e que a imagem que eu passava só afastava ainda mais as pessoas de mim.