Skip to main content

Posts

Showing posts from January, 2008

Material Escolar

Com a volta às aulas as mães desesperadas vão às compras tentando encontrar todos aqueles itens, as vezes absurdos que as escolas pedem. Só no dia de entregar o material na escola eu descobri que não precisava ter ido à 25 de março para comprar o material do Edu com economia. A papelaria da escola tem preços bem competitivos e ainda facilita sua vida: os próprios funcionários pegam os itens (que é lógico, eles têm todos) da lista e ainda encaminham para a professora o material de uso coletivo.

Mas não tem o mesmo charme que encarar a 25 de março em pleno mês de janeiro. Primeiro que é impagável desfilar pela própria 25 nos dias que os carros não podem circular por ela. Aquele monte de camelôs com um olho no cliente o outro no "rapa". De repente, do nada, uma correria sem fim e só vemos caixas e pacotes passando pra todo lado e as pessoas desviando e alguém apitando: fortes emoções. Eu já tive a "sorte" de ir na 25, gravida de 8 mese e ter que sair correndo e me es…

Volta às aulas

Depois de dois meses de férias e com as ferinhas em casa fulltime, esta semana se iniciaram as aulas do Edu e da Helena. Bem, iniciaram efetivamente porque já estou correndo atrás das coisas há um mês: material escolar, uniforme e pra Helena o dilema da escolha da escola.

A princípio eu e o Sergio ficamos muito decepcionados pelo fato da Helena não poder ir para a mesma escola que o Edu. Todas as irmazinhas dos amigos do Edu estão fazendo o maternal lá e a Helena foi a única que não pôde só porque não completará 3 anos neste ano de 2008. Depois de muito insistir, conversar, tentar uma alternativa, no final acabamos nos conformando e lá fomos nós atrás de uma outra escola pra ela.

Acabamos escolhendo uma escola que o próprio colégio indicou e que tem o método muito parecido e hoje acho que vai ser muito bom pra ela. Desde que nasceu, a Helena sempre teve o Eduardo como referência pra tudo; ela nunca passou uma única noite sem ele e mesmo quando foi dormir na casa de alguém ele sempre …

SÃO PAULO, SÃO PAULO

Hoje, no aniversário da minha cidade tão querida eu me lembrei de uma época em que eu acreditava que jamais na vida iria querer morar em outro lugar. O amor pela cidade continua o mesmo, as lembranças boas vão estar sempre comigo e tenho muito a agradecer a esta grande cidade por todas as oportunidades que ela sempre me deu. Infelizmente as coisas mudaram muito por aqui e, principalmente, eu mudei muito. É mesmo uma pena que muitacoisa que sonhei pra minha vida, ou melhor, pra nossa vida São Paulo, de certa forma não se concretizou e eu estou sonhando em realizar em outro lugar.

Mas sempre que penso em São Paulo me lembro desta música do Premeditando o Breque, que pra mim é "a tua mais completa tradução":

É sempre lindo andar na cidade de São Paulo O clima engana, a vida é grana em São Paulo A japonesa loura, a nordestina moura de São Paulo Gatinhas punks, um jeito yankee de São Paulo Na grande cidade me realizar Morando num BNH. Na periferia a fábrica escurece o dia. Não vá se inco…

Questão de oportunidade

Eu sempre achei que todo mundo tem oportunidades na vida e que o importante é conseguir percebe-las quando elas aparecem. Eu sempre fui considerada uma pessoa de sorte mas na verdade eu acho que meu grande diferencial foi agarrar todas as oportunidades com unhas e dentes e correr atrás das coisas que eu queria; desistir jamais!!!

Um dia, observando minha faxineira fiquei pensando no perfil dela: ela tem o primeiro colegial, fala muito bem, escreve bem, lê bem, é super desenvolta pra atender o telefone e sem preconceitos; não tem o perfil de faxineira. Em uma das nossas longas conversas aqui em casa ela me disse que sonhava em poder trabalhar em outra coisa, que gostaria de trabalhar como recepcionista ou coisa parecida mas que era difícil porque sempre que fala que é faxineira as pessoas acabam preferindo uma outra com mais experiência.

Desde esta conversa o Sérgio passou a prestar mais atenção ao setor das recepcionistas da empresa em que trabalha e ficou de olho em uma vaga pra ela. …

Perguntas idiotas, comentários cretinos e pensamentos maldosos

Eu me considero uma pessoa relativamente educada e quando não tenho intimidade com as pessoas costumo ser muito paciente; mas acho que tenho sido paciente demais. Ainda não entendi porque o fato de ter optado por ter três filhos com pequena diferença de idade entre eles agride e incomoda tanto as pessoas. E porque as pessoas precisam justificar e/ou me consolar por eu ter 3 crianças pequenas em casa. É como se fosse uma doença grave e as pessoas precisam mostrar que estão solidárias ao meu problema; precisam me animar, me dar esperança de que um dia estarei curada e que esta fase ruim vai passar logo.

Ontem fui levar a Luísa ao pediatra e quando cheguei sozinha com os três no estacionamento o manobrista perguntou:

- Mas a senhora consegue ir sozinha com os três?

Era só o que me faltava; só faltou ele repetir uma daquelas frases:

- Que coragem!!!
- Que paciencia!!!
- É bom que cria tudo junto!!!
- Fique tranquila que passa rapidinho!!!

No final o manobrista foi até simpatico diante da minha s…

Aniversário da Helena

Nem acredito que a minha menininha já está completando 2 aninhos!!! Tudo bem que ela esta entrando nos terrible two's e está me tirando do sério, mas mesmo achando que é dona do proprio nariz e que já pode fazer tudo sozinha continua uma graça de criança.

A Helena é uma menina muito independente e não quer ajuda pra nada. Tudo o que vamos fazer acaba demorando porque ela quer fazer sozinha: tirar e colocar a roupa, escovar os dentes, lavar as mãos, comer, subir no carro e fechar o cinto do cadeirão.

Ela adora escrever, recortar e fica horas folheando os livrinhos de historia. E vai virando as paginas e contando a historia. Também adora cantar, dançar, e brincadeiras de menina: meus sapatos, bolsa, boneca, celular, panelinha... Não pode ver um baton que já faz biquinho e qualquer coisa em forma de circulo ela coloca no braço como se fosse pulseira. Também adora brincar de dirigir; talvez influenciada pelo edu, e alem do barulho do carro ela faz "bibii".

Bastou balbuciar a …

A História de amor

Há muitos anos atrás, algo em torno de 1917, uma jovem portuguesa da cidadezinha de Belide (subdistrito de Coimbra) se preparava para o seu casamento. Ela tinha 19 anos e seu noivo estava terminando a construção da casa onde morariam. Eram 3 irmãs que se casariam com 3 irmãos e tudo corria muito bem até que um dia, colocando o telhado na casa o noivo tomou uma forte chuva, adoeceu e acabou morrendo de pneumonia.A jovem noiva ficou arrasada e se trancou em seu quarto por mais de 30 dias. A única pessoa que entrava em seu quarto era o irmão caçula e mais ninguem. Passado este mês de luto, ela deciciu partir para Coimbra para trabalhar e encontrou emprego em uma residência muito chique da cidade. Pra se ter uma idéia, as correspondências eram entregues aos donos da casa em bandejas de prata.

Passados alguns anos, um conhecido da família foi servir o exército em Coimbra e a pedido da mãe da jovem, foi procura-la para saber noticias dela. Cada vez que tinha uma folga procurava a jovem ante…

Ainda dá tempo pra sonhar

O ano novo já começou com fortes emoções por aqui: pegamos o passaporte e os antecedentes na policia federal e como presente de aniversário (06/01) eu ganhei duas horas na kodak express tirando fotos 3,5 X 4,5 cm e recortando foto por foto. Foram nada menos que 30 fotos da família inteira (6 de cada membro) e haja paciência pra cortar tudo no tamanho certinho com reguinha e tesoura porque eles não tinham cortador no tamanho que eu precisava. Cada conjunto com 6 fotos custou R$8,00.

Mas o que importa é que os nossos documentos enfim estão a caminho do Consulado e mais uma etapa desta "aventura" foi finalizada. A sensação de insegurança é enorme mas o alívio é maior ainda.

Muitas coisas importantes aconteceram em 2007 e eu nem pude fazer minha retrospectiva por causa destes documentos; foram muitas emoções maravilhosas e muitas descobertas não tão boas assim.

Infelizmente nem todo mundo conseguiu partilhar das nossas alegrias e não conseguiram entender o quanto este processo de…

Pro papai se emocionar

Depois de 4 dias com o papai pra cima e pra baixo as crianças não gostaram muito de saber que o Sergio voltaria ao trabalho no dia 02/01. Na hora de dormir:

- Dudu, vamos dormir porque amanhã o papai vai trabalhar.
- Por que vc tem que ir trabalhar?
- Pra ganhar dinheiro pra comprar comida, pagar as contas, comprar roupas e brinquedos pra vcs.
- Então papai trabalha só pra ganhar medio e chegar em casa ainda no claro.

É Dudu, a chantagem deu certo: papai tem chegado cedo todo dia e ainda fica emocionado toda vez que se lembra dessa historia.