Skip to main content

Volta às aulas

Depois de dois meses de férias e com as ferinhas em casa full time, esta semana se iniciaram as aulas do Edu e da Helena. Bem, iniciaram efetivamente porque já estou correndo atrás das coisas há um mês: material escolar, uniforme e pra Helena o dilema da escolha da escola.

A princípio eu e o Sergio ficamos muito decepcionados pelo fato da Helena não poder ir para a mesma escola que o Edu. Todas as irmazinhas dos amigos do Edu estão fazendo o maternal lá e a Helena foi a única que não pôde só porque não completará 3 anos neste ano de 2008. Depois de muito insistir, conversar, tentar uma alternativa, no final acabamos nos conformando e lá fomos nós atrás de uma outra escola pra ela.

Acabamos escolhendo uma escola que o próprio colégio indicou e que tem o método muito parecido e hoje acho que vai ser muito bom pra ela. Desde que nasceu, a Helena sempre teve o Eduardo como referência pra tudo; ela nunca passou uma única noite sem ele e mesmo quando foi dormir na casa de alguém ele sempre esteve junto. Em todos os passeios, viagens, compras; o Eduardo sempre estava presente.

No ano passado ela foi o ano todo comigo buscá-lo na escola e já considera aquele espaço como a casa dela praticamente. Estas coisas a gente não consegue perceber mas agora, tendo que frequentar uma outra escola, eu vi o quanto ela é dependente dele. No primeiro dia ela entrou tranquilamente já que ele foi com ela mas não aceitou sair de perto dele um só minuto. Nos outros dias ela chorava e ficava desesperada quando ia pra outra sala, mesmo sabendo que eu e ele estávamos lá; ou principalmente por saber que nós estávamos lá e ela não podia ficar conosco.

Pra variar a gente menospreza a capacidade da criança em perceber as coisas e o raciocínio lógico que sempre funciona: se minha mãe e meu irmão estão aqui porque eu não posso ficar com eles? Mesmo tendo a certeza de que vai ser bom pra ela ficar na escola eu ainda estava sentindo pena de deixa-la na escola até que um dia conversei um tempão com a avó de um menino que já estava há 15 dias fazendo adaptação na escola e não havia meio de se acostumar. O menino ficava mais ou menos 1 hora na escola todo dia e a avó ficava do lado de fora esperando-o e desesperada porque ele não parava de chorar. Esta semana ficou combinado que ela iria embora e voltaria 1,5 hora depois. Por coincidência eu continuei na escola e quando a avó foi embora o menino simplesmente parou de chorar. Ele foi uma vez até o pátio, olhou pra ver se a estava por ali e como não a viu voltou para o parque e ficou super bem.

Depois desta experiência eu percebi que a Helena só pararia de chorar e se sentiria mais segura se eu fosse embora também. Ontem eu sai meio escondido, mas não gostei nada nada disso porque não gosto de enganar a criança.

Hoje eu entrei com ela na escola e quando chegamos à porta eu expliquei que iria embora e que voltaria para busca-la mais tarde. Ela ameaçou chorar e eu expliquei novamente; disse que quando voltasse levaria a Luísa comigo e que iríamos buscar o Edu na escola. Parece que quando ouviu que o Edu estava na escola também ele ficou mais convencida e a deixei com carinha "tristinha" mas sem chorar. A professora disse que ela ficou a maior parte do tempo no colo, que ameaçou chorar um pouco mas que ficou bem melhor do nos outros dias.

Agora sim tenho certeza de que ela vai ficar bem e que vai ser muito bom pra ela esta primeira experiência sozinha.

Com o Eduardo tudo continua tranquilo como sempre. A escola resolveu manter a mesma turma do Jardim agora no Pré. Então ele está adorando porque os grandes amigos continuam juntos. A turma cresceu um pouco com a entrada de vários alunos de uma outra escola da região que fechou o que vai ser legal pra conhecerem novos amigos.

Tudo bem que a minha correria agora vai ser enorme mas acho que vale muito a pena. O desenvolvimento que eles adquirem no ambiente escolar é enorme e não tem professor melhor do que outra criança. Eu fico super empolgada de ver o Eduardo a um passo de começar a ler. Ele já conhece algumas palavras e falta apenas um detalhe pra ele entender a lógica da coisa. Quando penso que eu entrei na escola com exatos 7 anos e como fiquei feliz quando ao terminar a primeira série eu já sabia ler, fico com pena de mim.

O Edu aos 3 já conhecia todas as letras, sabia escreve-las e sabia algumas palavras de cor como o nome dele, o nome de alguns amigos, papai, mamãe, Helena... Quanta diferença! E do jeito que andam as coisas a Helena talvez aprenda ainda mais cedo porque tudo o que ele faz ela quer acompanhar. Eu fico assustada de -la segurando o lápis e fazendo bolinhas. Ela pega os livros e conta as histórias fazendo caras e bocas e engrossando a vóz do jeito que eu fiz quando li o livro pra eles. Uma delícia acompanhar de perto.