Skip to main content

Posts

Showing posts from March, 2008

A dificil vida animal - confissão

Post proibido para pessoas sensiveis.

Com todas as campanhas contra a caça às focas eu fiquei me lembrando de um outro grupo de animais que sofre muito e aqui pertinho de nós, no Brasil: as cobaias de laboratório de pesquisa. Eu fiz estágio em alguns laboratórios e meu mestrado também, usando cobaias e fico me questionando como eu aguentava.

Apesar de sempre ter muito carinho e cuidado com os camundongos e ratos o que fazíamos era muito triste. No meu mestrado nós injetávamos células tumorais na patinha das camundongas para a valiar o crescimento do tumor. Aparentemente eles só sofriam com a picadinha da injeção mas tinham que conviver um bom tempo carregando aquela massa na patinha. Pelo menos eu não as matava com pauladas. Elas eram colocadas em ambiente com eter, mas ainda assim...

Em outro laboratório eu trabalhava com ratos brancos. Nestes nós injetávamos algumas substâncias "na barriga" para causar uma inflamação porque precisávamos de um tipo celular que aparece neste…

1 ano de processo e os motivos pra não ficar no Brasil

e um post que promete ser longo!!!

Apesar de todas as angústias estes 366 dias (ano bi-sexto) foram maravilhosos! Nós pensamos e discutimos milhões de vezes todos os prós e contrar de uma ida para o Canadá e não importa por qual ângulo a gente olhe sempre acabamos sendo empurrados rumo ao norte!

O Brasil está passando por um momento de muito otimismo. Todas as pesquisas de opinião pública mostram que o Lula está com sua popularidade em alta e parece que a maioria está muito satisfeita com a situação econômica do país. Todo mundo está tão eufórico com o nosso "crescimento" que nem pára pra discutir os absurdos que estão acontecendo por ai.

Mas eu quero pensar no futuro e no medo que tenho dele estando por aqui. Hoje eu tenho uma vida confortável; se não levar em conta a falta de segurança e todas as violências que sofremos no dia a dia, eu posso dizer que não tenho do que reclamar: meus filhos estudam em uma excelente escola, temos um ótimo plano de saúde, casa própria e um sal…

Falando demais!!!

Apesar de ser muito tímida, eu sou muito falante e muitas vezes as palavras chegam à lingua sem antes passar pelo cérebro e quando eu vejo: já falei! Em algumas situações eu falo porque quis, porque achei que deveria ter falado e não me arrependo. De vez em quando eu falo na hora da raiva e depois fico me remoendo de remorso. E muitas vezes eu falo simplesmente porque a lingua foi mais rápida; infelizmente minha lingua é muito rápida e vira e mexe eu falo demais.

Segunda feira estava conversando com a moça que passa a roupa aqui de casa e comentando que as crianças perdem as roupas muito rápido, aglumas roupas são usadas poucas vezes e já ficam pequenas e agora com a Luísa não poderei nem guardar. Ela tem um menino de 10 meses e com ele acontece o mesmo.

Então eu falei de um macacãozinho verde e azul que o Eduardo tinha e que ele usou tanto, mas tanto, que nem deu pra guardar pra Helena porque estava muito velho. Não sei se foi sem querer ou se foi pra me dar um "toque" a moça…

Não entendo como as pessoas aguentam isso!!!

O Eduardo começou reclamar de dor de ouvido no início da noite. Imediatamente nós o levamos para um dos melhores hospitais de São Paulo, onde ele foi atendido rapidamente, entraram em contato com o pediatra dele e de acordo com o exame e as informações do pediatra já diagnosticaram uma infeção no ouvido; já foi feita a prescrição e ele já está em casa.

Enquanto isso, a menos de 500 km daqui, estamos enfrentando uma epidemia de dengue e varias pessoas morrendo de uma doença que se corretamente diagnosticada e tratada tem CURA.

É inaceitável!!! É absurdo!!!! É vergonhoso!!!!

Como pode um país querer ser alguma coisa se a população ainda morre de uma doença como esta? Não dava pra perceber que estavamos entrando em uma epidemia??? Só agora estão pensando em "força tarefa"??? Estou arrasada!!!

Esta sensação de impotência, de vc não poder fazer nada e não ter pra onde fugir. Eu fico pensando nos pais, na aflição, nesta sensação de abandono e descaso. Estes problemas insolúveis e na…

Intuição? Sexto sentido? Coração de mãe? Mania de doença?

Será que a pessoa que vê doença nos outros também é hipocondríaca??? Pois esta semana estava me sentindo assim. Levei os três para consultas de rotina no pediatra na segunda feira. Descobri que a Helena estava com bronquilite (já estava desconfiada) e que a Luísa estava com uma gripe forte (já sabia e precisava medicá-la); pra completar o médico passou um descongestionante pro Edu porque já estava com uma tossinha esquisita.

Com um monte de receitas médicas nas mãos voltei pra casa "contente", até porque já tinha todos os medicamentos na minha "farmacinha particular": Predsim pra Helena e Luísa (1 x ao dia), Decongex Plus pro Eduardo (3 x ao dia), inalação pra Helena com Berotec e Atrovent (4 x ao dia) e só com soro para a Luísa (4 x ao dia) e soro no nariz da Luísa antes das mamadas.

Na terça fiquei desconfiada que a Luísa estava cansadinha e o pediatra mandou levá-la ao Hospital. O médico fez uma inalação pra me deixar alegrinha e nos mandou embora.

Na quarta ligu…

Tudo cor de rosa

Eu sou meio chata pra lavar a roupa. Separo as roupas por cores e como tenho muita, muita roupa pra lavar sempre consigo encher uma máquina com um "conjunto" de cores. Separo mais ou menos assim: com as roupas brancas coloco as azuis claras e as cor de rosa. Como gosto muito de azul e roupa de menina é sempre rosa, estas duas cores são as campeãs aqui em casa. As verdade coloco junto com as amarelas e laranja. As cores escuras eu coloco junto com as vermelhas e de cores fortes.

Geralmente dá certo e não costumo manchar as roupas. Mas esta semana eu não sei o que aconteceu e eu coloquei uma calça cor de vinho da Helena junto com as roupas brancas, rosas e azuis. Resultado: tudo cor de rosa na máquina!!!

Eu até levei um susto quando abri a máquina e vi aquele monte de camisetas cor de rosa. Justamente naquele dia eu tinha lavado todas as camisetas das escolas das crianças e a única parte branca da calça do uniforme da Helena estava rosinha.

Eu não sabia se ria ou chorava.

O me…

Conversando com estranhos

Fico super chateada por não conseguir escrever no blog. Estou sempre montando "posts mentais" e tenho milhões de coisas pra falar mas não tenho tido tempo. Por aqui todo mundo gripado e a Helena com bronquiolite, fazendo inalação 4 vezes ao dia e a Luísa indo pro mesmo caminho. Esta semana já fui duas vezes ao hospital porque achei que ela estava ofegante. Mas por enquanto está tudo bem, exceto pela chatice. Luísa só quer colo e Helena morrendo de ciúmes; já dá pra imaginar a loucura. Até o Eduardo me pediu um colinho hoje de manhã: todo mundo carente por aqui!!!

E ontem, quando estava indo para o estacionamento do Hospital, as 23:45, exausta e morrendo de dor nas costas de ficar com a Luísa no colo, encontro com uma moça (47 anos) que do nada pediu pra ver a carinha da Luísa que dormia no meu ombro. Então ela me perguntou se eu cuidava da Luísa sozinha, eu disse que sim e dos 2 irmãos dela também e a moça me contou toda sua vida desde que engravidou aos 45 anos das gêmeas, …

Cuidado, crianças em trânsito!!!

Tenho tantas coisas pra escrever, contar, reclamar, fazer piada e não tenho tempo. Estamos desde sábado na correria com Edu, Helena e uma virose. Eles já estão bem e neste momento estão aproveitando o último dia sem escola porque amanha voltaremos à nossa rotininha diária.


Pra comemorar a recuperação dos irmão a Luísa resolveu sair do lugar e esta quase engatinhando. Vai se arrastando pra todo lado e não tem quem segure. Infelizmente ela não entende que o tapete colorido do cantinho da bagunça foi colocado pra ela ficar em cima.


Mas não tenho do que reclamar: a bagunça está completa agora e ela tem se divertido muito "correndo" atrás dos irmãos. O problema é encontrar todos os brinquedos pequenos que eventualmente ficam perdidos pela casa antes dela.


Estou perdida!!!

Cada coisa em seu lugar

Depois de 2 meses sem empregada enfim encontrei a pessoa ideal pra passar minha roupa: pelo menos foi essa a primeira impressão. Pela primeira vez na vida eu tive a sensação de que minhas roupas tinham saído daquelas propagandas maravilhosas de amaciante em que as toalhas de banho ficam fofinhas, macias, fazendo aquele volume enorme dentro das gavetas. Não me perguntem como a moça conseguiu tal proeza e eu sou obrigada a dar todos os créditos a ela porque não mudei nem a marca do amaciante, mas adorei!!!

Só depois de me livrar das pilhas e pilhas de roupas pra passar e ganhar pilhas e pilhas de roupas passadinhas e fofinhas, eu pude começar a repensar meus conceitos de organização. Se tem uma coisa que me incomoda é ver a casa bagunçada: brinquedos espalhados pra todo lado, sapatos e roupas das crianças jogados, objetos sobre a mesa de jantar, o sofá ou na estante. Eu não posso dizer que sou a pessoa mais organizada do mundo mas tenho boas idéias pra arrumar a casa. Entretanto nos dois…

Saindo das fraldas

Todo mundo diz que as meninas deixam as fraldas mais rápido que os meninos e que o irmão mais novo aprende mais rápido também porque já tem o exemplo do irmão mais velho. Pensando assim a Helena vai ser um sucesso no quesito deixar as fraldas.

Hoje, após o cochilo da tarde ela quis que eu tirasse as fraldas dela. Está de calcinha e shorts a tarde inteira e já foi 500 vezes ao banheiro. Já fez cocô duas vezes e está sempre querendo fazer xixi. Por enquanto não vazou nenhuma vez e ela está toda animada com a novidade. Ela vai até o piniquinho, desce a calça e depois que termina pega o papel, se "limpa" e me chama pra aplaudirmos juntas. Uma delícia!!!

Imagino como seja confortável ficar sem fralda depois de dois anos com ela.

Ela não tem idéia disto mas deixar as fraldas é o seu primeiro passo ecologicamente correto. A natureza agradece e o nosso bolso também.

Tem que rir pra não chorar

Esta semana eu estava indo pra escola do Edu e parada no farol à minha frente tinha uma BMV (brasília muito velha). Naqueles minutos em que ficamos alí paradas (eu e a BMV) eu fiquei pensando na criança que estava no banco de trás sem cadeirão ou cinto de segurança; em pé naquele vão entre o banco do motorista e o do passageiro e fiquei, como fico sempre indgnada com a situação.

Quando o farol abriu, a BMV saiu, fez a curva e a porta do motorista se abriu. Eu levei um grande susto mas o motorista rapidamente fechou a porta e então eu pude perceber: o motorista dirigia com a mão direita no volante e a esquerda segurando a porta. Quando tinha que mudar a marcha lá ia a mão esquerda pro volante, a mão direita para o câmbio e a portã se abria. O cara tinha tanta prática que fazia estas manobras com a maior facilidade e se a porta não tivesse se escancarado na curva eu nem teria percebido que ele segurava a porta o tempo todo.

O pior é que estávamos em uma ladeira e apesar da brasília esta…