Skip to main content

Cheirinho de cemitério



Hoje fui fazer minha "feira no supermercado" e uma feira pra ser boa e me lembrar a infância tem que vir acompanhada de um vaso de flôr. Minha mãe sempre comprava um vaso na feira e eu ficava super brava porque ela ficava pechinchando com o japonês da banca das flores.

Então, hoje, fiz minhas comprinhas, encontrei uma super promoção de fraldas da monica e da Johnson e fui ver as flores. Os preços estavam bons e acabei comprando 2 vasinhos de Lírios e dois de Crisântemos.

De lá fui correndo pra escola da Helena para buscá-la e em seguida corri pra escola do Edu. Ainda tive que comprar umas camisetas do uniforme dele e... conclusão: minha compra ficou no carro por quase duas horas.

Quando entrei no carro senti um cheio característico de cemitério. E só depois de um tempo foi que me lembrei das coitadas das flores na estufa que estava o carro. Assim que cheguei em casa peguei todas elas e distribui pela sala com uma aguinha fresca e agora minha sala está com o cheirinho característico de cemitério.

A culpa é do crisântemo: como é uma flôr mais barata as pessoas dão preferência a ela para enfeitar caixões ou deixarem vasos nos túmulos quando visitam cemitério e toda vez que sinto o cheiro faço a associação.

Mas elas estão tão bonitas que vou fazer um esforço pra aguentar o cheirinho aqui na sala!