Skip to main content

Enfim ele está chegando

Amanhã de manhã o Sergio chega de Atlanta. Foi uma semana de saudades e de muitos medos. Eu bem que tentei ficar tranquila mas foi dificil. Talvez se nós morássemos em um condominio fechado ou em apartamento as coisas fossem mais fáceis, mas morando em casa...

Eu tentei não mudar muito a rotina das crianças porque acho que já bastou a falta do pai, então todo mundo foi à escola até o último dia de aula, fomos á casa da minha mãe no sábado e eu mantive, na medida do possivel os horários deles, mas senti muita insegurança. Não sai de casa a semana inteira e lá pelas 5 da tarde já estavamos todos trancados dentro de casa. Não contei pra ninguem na vizinhança que o Sergio estava viajando e ainda pedi pra faxineira não comentar com ninguem.

Quando tinha que sair, tentava voltar antes de escurecer e entrava em casa o mais rapidamente possivel. Muitas vezes deixei as coisas no carro pra não ficar dando sopa pro azar na garagem. Mas os piores momentos do dia eram na hora de dormir. Após a ronda no quarto das crianças pra ver se todo mundo estava bem, eu tinha que verificar as portas e janelas. De vez em quando uma olhadinha básica atrás de uma porta só pra desencargo de consciência.

Dormi pouco a semana inteira, dormi mal, um sono interrompido o tempo todo por qualquer barulhinho; e como a nossa casa é barulhenta. Como a geladeira é escandalosa, e o relógio da cozinha é barulhento, e o Edu fala a noite toda, a Helena geme e a Luísa perde a chupeta. Quase toda noite eu tive que ir procurar a chupeta pra ela. E como tem gatos nesta rua; e como eles são atrevidos e andam pelo muro provocando o cachorro. O coitado não chegou a latir nenhuma vez mas ficava rosnando baixinho. Certamente isso acontece todos os dias mas eu nem presto atenção.

Mas já foram quase 100% da viagem. O mavilhoso
Aeroporto Hartsfield Jackson, de Atlanta tem um serviço muito legal de trak-a-flight que manda e-mails informando a situação do voo. A esta hora o Sergio já está em pleno voo contando os minutos porque ele não consegue dormir.

Depois que a familia inteira quase surtou com a queda do avião que poderia ter sido o dele e eu aqui de bobeira, sem saber de nada, fiquei insegura. Apesar de continuar acreditando que voar é muito seguro eu fico acompanhando pela internet todos os voos do Sergio. Só fico verdadeiramente tranquila quando ele me liga ou quando leio "voo finalizado". Para os voos nacionais eu acompanho o site da Infraero, e para os internacionais eu procuro informações nos sites dos aeroportos.

As crianças foram dormir animadas porque finalmente o papai vai chegar. A Helena está na maior carência e só quer colo o dia inteiro. E eu vou dormir pro tempo passar mais rápido!