Skip to main content

Posts

Showing posts from September, 2008

Orkut

Eu adoro o orkut!!! E não é pra ver como o primeiro "namorado" ficou depois de 20 anos!!! Eu gosto do Orkut porque ele traz pra mais pertinho pessoas que vamos perdendo pelo caminho.

Esta semana uma colega de escola me escreveu contando que sonhou comigo e com meus filhos (que ela conhece apenas nas fotos do orkut) e de repente deu vontade de reencontrá-la e talvez até iniciarmos uma amizade que lá, na nossa infância, não aconteceu.

E é super legal ir acompanhando o crescimento dos filhos dos amigos, os passeios, as mudanças de humor dos mais próximos e agora ficar brincando de Buddypoke com outros desatarefados, rs.

Mas o mais interessante em tudo isso é como o tempo é capaz de nos fazer esquecer das coisas e como nossos sentimentos mudam com ele. Eu me lembro que na escola tinham algumas meninas e meninos repetentes e bem maiores que o resto da classe. Não me lembro o porquê (e pode ser que houvesse algum motivo) uma destas meninas repetentes não ia com a minha cara. Eu não p…

Lista telefônica e adolescência

Ontem passou um cara entregando listas telefônicas. Eu nem abri a janela porque sei que eles pedem uma caixinha e se vc não dá ele não entrega a lista. Meu telefone sequer está na lista e eu consulto tudo bem mais rapido na internet.

E eu me lembrei de quando eu era mais nova (bem mais nova) e eles passavam entregando as listas telefônicas da Telesp gratuitamente. Tinha a de assinantes e a de endereços e vc entregava de volta a do ano anterior.

Quantas coisas eu encontrava na lista telefônica da Telesp; quantas informações que na época eram importantíssimas pra mim.

Por exemplo: tinha um menino lindo que morava no bairro mas que não tinha amizade com ninguém, nós só sabíamos que ele se chamava Maurício. Até irmos procurar seu telefone na lista e ficar o dia todo ligando pra casa dele pra conversar com ele. É claro que quando ele atendia nós desligávamos o telefone. Tudo bem que eu só tinha uns 12 anos.

Pior mesmo foi um menino que conheci no shopping e por quem me apaixonei perdidamente;…

Censurada

Meu pobre marido caiu na besteira de dizer que eu só falo do Canadá, que estou muito ansiosa com este assunto e que ele está preocupado. Fiquei pensando e acho que ele tem uma certa razão e então decidi tentar relaxar um pouco e não ficar falando nisso o tempo todo, tentando pensar em outras coisas e conversar sobre outros assuntos com ele. Está dificil: em todos os assuntos surge sempre pelo menos um link relacionado a nossa ida para o Canadá: sempre tem uma notícia que eu li, um comentário de algum conhecido, um post, uma novidade sobre o processo de alguém ou mesmo as diferenças do que estamos vivendo aqui e o que vamos encontrar por lá.
O que está acontecendo é que as nossas conversar estão meio truncadas. Eu até estou me divertindo um pouco porque fico me policiando e de repente no meio de um comentário eu mudo a frase e não falo do Canadá.
Ele continua preocupado porque disse que não adianta nada eu não falar sobre o assunto com ele, se continuo pensando no assunto o tempo todo.
Mas…

A escola do coração

Eu considero educação uma parte muito importante da vida de uma pessoa, principalmente das crianças. Acho que o ambiente escolar tem que ser muito agradável e a criança tem que sentir prazer em estar na escola para a coisa funcionar bem. Também acho que a participação dos pais na educação dos filhos é muito importante.

De nada adianta exigir que os filhos façam lição de casa, frequentem as aulas, estudem e tirem boas notas se os pais não dão valor pra nenhuma das conquistas dos filhos. Já me cansei de ouvir pais dizendo que tirar notas boas é uma obrigação da criança ou jogar na cara do filho que pagou a escola e que portanto ele tem que fazer a parte dele.

Infelizmente os nossos filhos seguem pouco o que falamos mas prestam atenção em tudo o que fazemos e seguem à risca cada exemplo que damos. De nada adianta dizer que eles precisam ir pra escola se na verdade achamos as atividades extracurriculares um saco, se não damos a menor importância para as coisas que eles fazem na escola e não…

Televisão

Eu não gosto de proibir as coisas para as crianças. Antes de proibir eu procuro explicar porque eles não devem fazer isso ou aquilo. Em relação à televisão funciona do mesmo jeito. Durante o dia a TV é deles. Eles podem ligá-la quando quiserem e assistirem o que quiserem. Esta liberdade toda está relacionada ao fato de que só assistiam a Discovery Kids e não deixavam de fazer outra coisa pra assistir TV.

Mas comecei ficar preocupada porque o Edu estava muito interessado em Power Rangers, Batman, Homem Aranha, Ben 10 e vários outros personagens que só falam de lutas, de bandidos, do mal e só o incentivam a ficar lutando o dia todo. Na escola os meninos só pensam em armas e lutas e vira e mexe o Edu chega em casa com algum machucado resultante de briga. Mas ele me tranquiliza sempre dizendo que foi o fulano que o empurrou do escorregador quando eles estavam lutando contra os bandidos.

Ah bom, agora posso ficar tranquila!!!! A professora já proibiu que eles brinquem com arminhas ou espadas…

Saindo da rotina

Hoje meu dia está totalmente atípico porque a Helena foi em um passeio com a escola. O local fica a uns 40 minutos aqui de casa mas sempre acaba sendo uma preocupação; e o pior é que ela foi as 8 da manhã e só volta lá pelas 6 da tarde.

Estou o tempo todo pensando nela; em como ela está, se comeu, se descansou, se está se divertindo, se está estranhando alguma coisa... neuras.

Pra tentar me distrair aproveitei que poderia ir buscar o Edu mais tarde e fui ao supermercado. É lógico que me atrasei e quando cheguei na escola o Edu já estava em outra classe junto com os outros filhos de atrasadinhas. Por ter me atrasado não consegui lugar no estacionamento interno do colégio e tive que estacionar no externo, que com este tempo seco está uma verdadeiro "terrão". Os carros passam e a poeira sobe alta!!!

Então, peguei o Edu e fomos pegar nosso carro. Ele adora que eu estacione ali porque tem milhões de coisas pra eles se distrairem no caminho: pegam pequenos galhinhos, folhas, pedrinha…

Sonho de consumo

Cada um tem seu sonho de consumo; uns querem muito, querem o carro mais caro do mundo, querem a casa mais linda do mundo, querem todo dinheiro do mundo...

Eu sou mais modesta: bem mais modesta!!!! NESTE MOMENTO eu só queria uma empregada robô que não faltasse no trabalho e nem ficasse se intrometendo na rotina da casa e uma personal cardápio maker.

Da empregada eu já desisti, mas ainda estou à procura da cardápio maker... uma pessoa que simplesmente montasse qual o cardápio que eu devo preparar para o jantar. É claro que já procurei na internet e já encontrei varias coisas interessantes. Muitas vezes encontro receitas fáceis de fazer, deliciosas, com ingredientes baratos mas o que adianta ter a receita da carne e ter que pensar no acompanhamento???

Também já encontrei um site que dava o cardápio semanal completo, com entrada, prato principal e acompanhamentos; o problema é que eram coisas legais para se fazer em uma ocasião especial e não no dia a dia.

Estou procurando um livro de receit…

Happy baby

A Luísa com apenas 1 aninho já adora livros. É bem verdade que ela acaba estragando alguns livros das crianças e tenho que ficar sempre atenta pra ela não passar o dia comendo papel, ainda assim eu deixo todos os livros infantis à altura da sua mãozinha e aos poucos ela está aprendendo que livro é pra ser devorado subjetivamente e não comido!!!

Hoje de manhã ela pegou um livrinho super colorido que comprei pro Edu nos EUA que se chama Happy Baby e tem várias fotos de animais e seus nomes em inglês, é claro. Ela folheava o livro e apontava com o dedinho os bichinhos e olhava pra mim. Eu dizia o nome do bichinho e com minha capacidade infinita de imitação de sons fazia o som do bichinho que ela tentava imitar toda sorridente. Não é raro vê-la tirando todos os livros da estante e jogando no chão, mas de repente ela pega um deles, se senta no chão e fica virando as páginas como se estivesse lendo.

Tudo bem que ela vê os irmãos fazendo isso o tempo todo mas tenho certeza que naturalmente ela…

O fascínio pelo medo

Eu sou muito medrosa, mas apesar disso adoro sentir medo sem risco. Sou apaixonada por filmes de suspense, tipo Os outros e assisto várias vezes e sempre me assusto e morro de medo, mesmo sabendo exatamente o que vai acontecer.

Mas acabo sentindo medo também de situações improváveis ou impossíveis, como imaginar que tem alguém no forro da minha casa por exemplo. Ontem ouvi um barulho e fiquei imaginando alguém descendo e nos assaltando e pensando em como proteger as crianças, e perdendo meu sono precioso com isso!!!

Pra proteger meus filhos desta imaginação fértil eu não gosto de fazê-los sentir medo. E não deixo ninguém ficar inventando coisas pra deixá-los inseguro com coisas que não existem. Jamais falo coisas do tipo:

- Não vai lá porque está escuro!!! (escuro não é motivo pra deixar de fazer algo e sempre tento passar a idéia de que não devem ter medo de escuro).

- Não vai lá porque tem barata ou bicho ou monstro!!!! (ensino que alguns animais são sujos, transmitem doenças, mordem e …

Elogio indecente

Hoje eu estava passeando pelo orkut e comecei olhar umas fotos de uma grande amiga. Em uma das fotos ela estava de bikini e reclamando, na legenda, que está acima do peso. É claro que ela está super bem e então fui fazer um elogio e escrevi:

- Vc está ótima!!! Vou colocar uma foto sua na minha geladeira pra tentar ficar igual...

Um elogio normal entre amigas, quase irmãs!!! Continuei navegando pelo orkut e quando sair da minha conta vejo o que??? O e-mail do Sergio!!! Eu estava no orkut dele!
O problema é que o Sergio não é de elogios, nem de brincadeiras deste tipo. Ele brinca muito, faz piadas o tempo todo, mas jamais diria pra uma mulher de bikini que ela está ótima!! Nem quando era solteiro ele gostava deste tipo de brincadeira.

E apesar de também serem amigos entre si, eles não têm intimidade pra este tipo de troca de elogios. Por sorte eu percebi a tempo e consertei o erro, mas fico imaginando a cara da minha amiga se tivesse visto o comentário na foto dela.

PS: eu ando meio distraí…

Quem te viu e quem te vê, Marilena

Foi atribuída a Fernando Henrique Cardoso a seguinte frase: Esqueçam o que eu escrevi.

Frase esta que lhe causou muito desconforto e dores de cabeça nos 8 anos em que governou o país e que ele jura de pé junto nunca ter dito.

Este ano temos eleições municipais e eu ainda não decidi em quem vou votar pra prefeitura de São Paulo: estou entre a Soninha e Ivan Valente. Nem tanto porque ache que são as melhores escolhas, mas porque acho que não tenho muitas escolhas. Quando perco meu tempo vendo a propaganda política tenho a impressão de que os três candidatos líderes nas pesquisas falam sempre a mesma coisa e não consigo decidir entre os três.

Tudo bem que tenho a opção Maluf e sua idéia maravilhosa de pavimentar as marginais para aliviar o trânsito da cidade. A planta do projeto é simplesmente maravilhosa!!! Como ninguem teve uma idéia original como esta antes???

Então, vendo a demora do consulado, vendo que o tempo passa e ainda estou por aqui; vou ter que torcer para que algum candidato me…

Altos niveis de stress

Ando na maior correria sem tempo pra nada. Dou uma olhada rápida nos meus blogs favoritos (muitos por sinal), comento de vez em quando, leio meus e-mails e não paro um minuto com tantas coisas que tenho pra fazer em casa e com as crianças.

Mas no fundo, acho que estou fugindo um pouco deste stress que se tornou este processo de imigração. Esta sensação terrível de aprisionamento, de não poder fazer as coisas, não poder comprar as coisas, fazer tudo sempre com um "senão", tudo provisório, sempre esperando alguma coisa.

A semana que vem a Helena terá uma integração na escola do Edu. Nesta integração eles avaliam as crianças porque a demanda é maior que o número de vagas e eles precisam "eliminar" alguns candidatos. É claro que a Helena já tem praticamente vaga garantida mas precisamos comparecer de qualquer forma. O pior é que no final da semana, após a integração, teremos que fazer a matrícula dela. É muito chato porque estou pegando a vaga de outra criança, mas ao me…

Gene do bom marido

A genética não se cansa de nos surpreender com achados importantíssimos para a resolução de todos os nossos problemas. Todas as mulheres alguma vez na vida, ou várias vezes todos os dias, se pergunta se o seu companheiro é fiel ou se o noivo vai parar de enrolar e pedi-la em casamento. Preocupados com isso alguns pesquisadores descobriram que existe um gene no genoma humano que pode dar uma "pista" se um homem será ou não um bom marido.

A
Vasopressina é um hormônio que regula, entre outras coisas, o equilíbrio da água no corpo e atua em áreas do cérebro relacionadas ao comportamento reprodutivo". A manipulação do gene que regula a vasopressina mudou o comportamento sexual de roedores determinando se ele ia se acasalar com varias fêmeas ou se ia formar um casal com uma delas pelo resto da vida.

E um estudo feito com humanos mostrou que uma das variações deste gene, chamada de alelo 334 pode estar relacionada com o comportamento dos homens. Parece que homens que possuam ess…