Skip to main content

O nascer de uma perua

Eu não sei muito bem como determinadas características são desenvolvidas nas crianças, o que sei é que desde muito pequenos é possivel diferenciar um menino de uma menina através das brincadeiras. Não sei se eles simplesmente copiam o que os adultos fazem e se identificam com o pai ou com a mãe mas desde muito pequenos eles já gostam de coisas diferentes.

O Edu sempre gostou de bola, tanto que a primeira palavra que pronunciou foi Goooooollllll!!!! E sempre gostou de carrinhos e de brincadeiras de menino. Quando estava próximo da Helena nascer eu comprei uma boneca pra ele e fazia como se ela fosse o nosso bebê. Colocava a boneca no berço, fazia ninar, dava banho e ele nem ligava pra boneca. Gostava mesmo do Ted (ursinho), do coelho e de um Husk siberiano de pelúcia que ele mesmo escolheu nas lojas de brinquedo.


Já a Helena... sempre adorou bonecas, bolsas, sapatos de salto, pulseiras, colares, batom e estas coisas de mulher. É claro que o Edu também se interessa por algumas destas coisas mas sempre com a preocupação de que sejam de homem. Como homem não usa batom ele gosta de passar protetor labial; homem não usa tiara então ele coloca como se fosse de lutador, anel tem que ser de homem e por aí vai. Há pouco tempo atrás ele adorava rosa e eu nunca me preocupei com isso mas na escola se preocuparam e hj ele detesta. Mas não são coisas naturais dele, tanto é que antes da Helena começar a usar ele nunca se interessou.


A Helena em compensação quer tudo rosa, é super feminina e uma verdadeira peruinha. E ela é super maternal: cuida da boneca como se fosse sua filhinha e toma o maior cuidado com a boneca. Adora fazer comidinha e falar ao telefone e é muito engraçado como ela conversa no celular da Barbie que ela tem. Parece uma mocinha!!!


E agora, a Luísa começou imitá-la. Vive colocando meus sapatos, falando ao celular, dando comidinha pra boneca e andando pela casa com a bolsinha pendurada. Não pode ver um pente que vai "arrumar" o cabelo e não pode ver um espelho também. Em pouco tempo as duas estarão brincando de casinha exatamente como eu fazia quando era criança. Já consigo vê-las com a casinha montada, as bonecas no colo, com sapatos altos e bolsa pendurada falando no celular e fazendo trejeitos de mocinha.


Depois que entrei na adolescência infelizmente perdi aquele meu jeito peruinha da infância. Acho que a timidez e os preconceitos falaram mais alto e eu resolvi ser mais séria e "intelectual" ao invés de vaidosa. Hoje eu vejo que poderia ter equilibrado as duas coisas tranquilamente e que não aproveitei as características físicas que eu tinha na época. Mas tudo bem; estou tirando o atraso hj,rs.


Deixo a Helena ser o que ela quer: deixo pintar as unhas, passar batom, prender o cabelo, usar salto alto, ser a perua que quiser ser. É claro que tudo isso na brincadeira. Pra sair ela está sempre vestida de criança, com sapatinhos e roupas confortáveis pra que ela tenha liberdade pra brincar. Mas se ela pede eu prendo o cabelo, deixo usar pulseirinha ou anelzinho infantil e dependendo do lugar pra onde vamos pode levar uma bolsinha. o que importa é que ela esteja livre pra brincar. Não incentivo mas também não fico podando. Quero que ela seja o que quiser e como quiser; cada coisa a seu tempo mas sempre ela mesma.


A luísa, ao que tudo indica, vai pelo mesmo caminho!!! Espero que ela também encontre seu próprio estilo e que a timidez e as cobranças não a impessam de segui-lo.


Pra contentar o Edu que sofre muito com a falta de acessórios masculinos estou procurando aneis, pulseiras e outras coisas de menino. Ele vai adorar!!! Não gosto destas histórias de que homem não pode se cuidar ou usar acessórios. Não gosto nem destes preconceitos quanto a cor: se ele gosta de rosa não vejo porque não usar (mas ele cismou que detesta rosa). É claro que se ele quiser lacinhos e florzinhas vai ser um pouco complicado mas é interessante que naturalmente ele não é chegado nestas coisas. Ele quer estar bonito e arrumado; acho saudável desde que ele não se torne escravo desta vaidade. Por enquanto está bem controlado e as vezes ele tem aquela atitude bem masculina: não quer tomar banho!!!!