Skip to main content

Paixão, amizade, ciúmes (II)


Sabe que estas coisas de relacionamento são muito engraçadas. Eu tinha uma grande amiga que ficou morrendo de ciúmes quando eu comecei namorar com o Sérgio. Pra ela foi como se eu não fosse mais ser amiga dela.

É claro que sempre ocorre um afastamento, mas são coisas que podem ser conciliadas e ao invés de perder a amiga ela poderia ter ganhado um amigo: e foi o que aconteceu!!! Hoje, eles são super amigos e certa vez ela confessou a ele sobre este ciúme, que pra ser sincera eu não percebi.

E eu já fui muito, mas muito, muito, muuuuuito ciumenta. Eu chegava a terminar os relacionamentos por sentir ciúme da pessoa. Minhas amigas de infância e adolescência eram verdadeiras heroínas porque meu ciúme era doentil e eu tinha ciúme até da irmã da minha melhor amiga.

Até que um dia a ficha caiu e eu percebi que a pessoa que mais sofria com isso tudo era eu e que ao invés de trazer as pessoas pra mais perto de mim, eu as afastava. E eu comecei minha luta contra o ciúme com um namorado que me dava total liberdade, que confiava em mim cegamente, que não me questionava em nada e com quem eu namorei 5 anos (tudo bem que ele não olhou mais na minha cara depois que terminei o namoro; e olha que ele nunca foi traído!!!).

Hoje posso dizer que tenho meu ciúme totalmente controlado. Não tenho ciúmes das crianças, nem de amigos, nem de parentes e quando acho que ele vai aparecer tento ser racional e pensar o que pode acontecer naquela situação e sempre acabo vendo que não vale a pena ter ciúmes.

Do maridão??? Sou super tranquila com ele também!!! Tudo bem que fiquei sabendo que a dermatologista dele é um "mulherão". Tranquilo!!! Eu sou mais eu!!!

Vou marcar uma consulta pra minha mãe no dermatologista pra fazer um check up e olha que coincidência: é a mesma dermatologista do Sérgio!!! Ela parece ser tããããão boa!!!