Skip to main content

E quando as coisas não dão certo???

As vezes eu leio o que escrevi e fico com aquela sensação de que tudo dá certo sempre por aqui e que o nosso dia a dia é a coisa mais fácil do mundo. Não é verdade porque nem sempre todo mundo está de bem com a vida e basta um mau humorado para a maionese desandar completamente.

E já que estou no papel do adulto que está "organizando" as coisas por aqui geralmente me sinto responsável quando as coisas dão errado. Uma coisa que está muito clara pra mim é que meu humor influencia demais o humor das crianças. Assim, uma noite mal dormida geralmente resulta em um dia cansativo com crianças "encapetadas".

Eles conseguem perceber rapidamente como está o meu humor e nos dias em que a paciência não está lá estas coisas eles ficam impossíveis: ou brigam o tempo todo e fica um colocando a culpa no outro, ou pior, eles se juntam nas traquinagens e enquanto eu resolvo uma coisa aqui eles estão derrubando outra coisa ali.

Sem contar que quando estou nervosa eles me provocam com trocas de risinhos disfarsados e comentários que me deixam ainda mais irritada. Quando o diálogo não funciona mais e eu percebo que perdi a capacidade de argumentação o jeito é colocar todo mundo de castigo no quarto.

Enquanto eles ficam no quarto pra "pensar" no que fizeram eu fico de "castigo" na sala colocando a cabeça no lugar e pensando na estratégia que vou usar para colocar as coisas nos eixos. E não tem jeito; enquanto eu não me acalmo eles continuam pilhados. Parece que minha irritação faz com que eles queiram me provocar cada vez mais; e eles acham tudo engraçado. Eu furiosa querendo derrubar a casa e eles morrendo de rir e fazendo tudo o que eu disser pra não fazer.

As vezes eu tomo algumas atitudes desesperadas que acabam funcionando mais como vingança do que como educação; por exemplo pego todos os brinquedos que eles se recusam a guardar e coloco no saco de lixo como se fosse jogar fora. Da primeira vez que eu fiz isso foi um susto enorme e os brinquedos ficaram desaparecidos por semanas. Agora basta eu aparecer com o saco de lixo na mão que começa uma correria maluca pra guardar as pecinhas espalhadas. Tudo bem que depois eu fico com o maior peso na consciência porque não acho isso nada educativo, mas em momentos de desespero o fim acaba justificando os meios; e a sala fica arrumadinha!!!