Skip to main content

Musiquinhas infantis

Este final de semana me surpreendi com o Eduardo cantando alegremente uma musiquinha muito famosa da minha infância:

- Dingou beu, dingou bel, acabou o papel
Não faz mal, não faz mal, usa o jornal...

O bom é que ele só sabia esta parte da música e depois de questionado ele dedurou o amigo que ensinou a tal musiquinha pra ele. Aliás este amigo só ensina coisas culturais para os alunos da classe deles. O triste é que ele nem entendia do que se tratava a música e acredito que nem o amigo. Então, sem dar bronca ou fazer escândalo, eu expliquei a ele o que a letra desta obra prima queria dizer e que não era bonito ficar cantando este tipo de música.

Por mais que a gente tome cuidado com o que diz e canta em casa, nunca podemos nos esquecer de que nossos filhos terão uma vida independente de nós na rua e que aprenderão coisas que nem sempre acharemos legais. O importante é que eles aprendam a selecionar o que é legal ou pelo menos aprendam onde cantar estas musiquinhas horrorosas, afinal, quem nunca cantou uma musiquinha deste tipo, né?

Mas eu prefiro que ele continue com esta liberdade de estar sempre me trazendo tudo o que aprende na rua e com muita conversa eu tento ensiná-lo a selecionar o que é bom pra ele, sempre dando a opção da escolha. Eu sempre dou minha opinião e pergunto o que ele acha e tem dado muito certo.

O pior é que ele estava com a música na cabeça e mesmo depois das explicações de vem em quando, sem perceber, ele começava de novo:

- Dingou beu, dingou beu...

Mas assim que percebia, ele começava a rir e tentava cantar outra coisa.