Skip to main content

Morando "de aluguel" pela primeira vez

Morar "de aluguel" é sem dúvida uma das grandes experiências que estamos tendo aqui no Canadá. Eu e o Sergio, apesar da infância pobre, sempre tivemos casa própria e quando nos casamos fomos morar em uma casa que a familia dele já tinha há muito tempo e que ficou fechada por anos. Alem disso nós reformamos a casa inteira e nos mudamos com tudo novinho.

O primeiro contato com aluguel foi chegar em uma casa que queríamos alugar e encontrar os antigos inquilinos ainda lá dentro. O Real Estate foi entrando e mostrando a casa enquanto a mocinha tentava esconder as bagunças. Quando chegamos na cozinha o cara comentou que ela era toda equipada e que o fogão seria limpo antes de mudarmos (porque estava muuuuuito sujo e não tinha como não reparar). A mocinha e eu ficamos super constrangidas.

Então a semana passada foi a minha vez de ser vidraça. O nosso landlord chegou aqui em casa sem aviso nenhum, bem na hora do cochilinho da tarde: eu e as crianças deitados no sofá. Pelo menos a casa estava arrumadinha com poucos brinquedos espalhados, mas a pessoa que estava visitando ficou sem graça de terem me acordado, rs. A coitada nem quis ver os quartos.

Mas a experiência máxima é mesmo se mudar para a casa alugada. A primeira vez que fui visitar o ape onde moraremos não deu pra olhar muito, ainda tinham coisas do antigo inquilino e eu achei chato ficar abrindo portas e mexendo nas coisas. Ontem foi a primeira vez que fiquei sozinha com o apartamento e estou meio enojada até agora. O apê precisa de uma boa faxina mas até que as paredes e o carpete estão apresentáveis. Porem, quando entrei na cozinha tive vontade de chorar. A geladeira está suja e a maquina de lavar louça cheia de restos de comida. Eu fiquei imaginando aqueles restos rodando pela louça enquanto a máquina vai "lavando.

Agora o forno é um caso totalmente a parte: talvez com formão e martelo eu consiga tirar a gordura. Eu acho que um forninho elétrico custa menos do que os materiais de limpeza que vou ter que comprar pra limpar aquela nojeira. E o que me deixou perplexa: a familia que morava lá era brasileira!!!

Fiquei tão enojada com aquela cozinha que resolvi doar todas as coisas que eles deixaram: pratos, copos, algumas panelas (imundas), um colchão, um liquidificador. Talvez eu use por um tempo a mesinha do computador, depois de limpá-la muito bem. E olhe que não sou daquelas pessoas nojentas que entram na casa dos outros e ficam procurando coisas pra reparar e nem tenho mania de limpeza.

Mas vou fazer desta experiência uma coisa boa. Meu pai tem uma teoria que proprietário bom é aquele que enche o saco do inquilino. Quando o proprietário é muito bonzinho, o inquilino se acomoda e não corre atrás de comprar a própria casa. Vou sempre me lembrar de como encontrei aquele apartamento como um incentivo para comprar minha casa própria.

Bem, agora chega de lamentações e vamos por a mão na massa porque lágrimas não tiram gordura e limo (os banheiros também estão de dar medo e tem banheira nos 2!!!!) . O que importa é que já temos nosso cantinho e já levamos quase tudo pra lá. Agora vou comprar alguns produtos de limpeza e encarar a gordura de frente; quem sabe eu não perco também algumas gordurinhas acumuladas na cintura, né?

Ficarei sem internet até amanhã, quando me prometeram instalar a do apartamento. Amanhã também inscreverei o Edu no grade 1 que começa em setembro. Sim, meu filhinho já vai pra primeira série!!! E vou ver se ele já pode frequentar estes últimos meses do kindegarten senior. A Helena infelizmente só poderá ir para o kinder em 2010, então vamos pensar outras alternativas para ela até lá.

Assim que possível volto com novidades sobre a escola e as compras para a casa "nova".