Skip to main content

Vendaval


Ontem fez um dia muito bom; as temperaturas estavam realmente agradáveis e pela janela viamos o dia lindo!!! Pena que foi só pela janela porque tínhamos tantas coisas pra fazer em casa que acabamos não saindo pra lugar nenhum, até porque estávamos sem carro.


No final da tarde ensaiamos um passeio mas eu acabei enrolando tanto que não deu tempo e acabou sendo bom. Em poucos minutos aquele dia lindo foi desaparecendo e uma ventania assustadora apareceu do nada. No site da Weather Channel dizia que os ventos eram de 90 km/h com rajadas de 115 km/h. Realmente assustador.

O predio em frente ao nosso está em construção e eu fiquei com medo que alguma coisa pesada saísse voando de lá e viesse bater no nosso prédio. A quantidade de areia que saiu voando da obra foi impressionante e muitas outras coisas voaram pelos ares. Foi meio desesperador observar as pessoas tentando andar contra o vento; dava pra perceber a força que elas faziam e eu não sei se a Luísa não seria jogada longe.

O que mais me assustou foi uma senhora que mora aqui no nosso prédio e estava cheia de sacolas tentando chegar até a porta lateral. O esforço dela era muito grande e a sensação de impotência nos deixou muito angustiados. Então apareceram dois rapazes e foram se aproximando dela.

No meio daquela ventania a sensação que tivemos foi de que eles estava roubando suas sacolas. Um dele, depois do que pareceu uma luta, pegou as sacolas da mulher e saiu correndo, enquanto o outro a acompanhou até a entrada do predio (gentileza inesperada para quem está roubando uma pessoa de idade). Ficamos todos apavorados na janela sem poder gritar ou fazer nada (até o Edu se assustou vendo o rapaz pegando as coisas da mulher). Ele saiu correndo e de repente se abaixou para pegar alguma coisa no chão. Alguma coisa que caiu da sacola da mulher e ele voltou para buscar!!!

É, acho que ainda não nos livramos totalmente daquele medo da violência. O rapaz pegou o que estava no chão e voltou para o predio. A aparente luta provavelmente foi a dificuldade de pegar a sacola das mãos da mulher naquela ventania horrosora.

Em um curto período 4 caminhões dos bombeiros passaram aqui em frente e até agora ainda tem mais de 1000 famílias sem luz em Ontário.

Quando o vento e a chuva foram embora deu pra entender porque tantas árvores têm sacolinhas plásticas presas em seus galhos. E nós ficamos imaginando o que iríamos fazer se tivéssemos ido sem carro até o parque aqui ao lado.