Skip to main content

Posts

Showing posts from May, 2009

Você é brasileiro?

Uma das dúvidas que sempre tenho aqui é se devo ou não conversar com os brasileiros que encontro pelo meu caminho. É dificil sair de casa e não topar com alguém falando português mas geralmente acabo não indo puxar conversa, até porque até hoje ninguém veio conversar comigo também, então ficamos empatados.
Ontem encontramos um casal com um filho no Wal Mart do Shopping Square One. Apesar de termos nos visto e percebido que todos eramos brasileiros ninguém conversou com ninguém. As vezes eu fico meio chateada comigo mesma porque fico curiosa pra saber quem são as pessoas, o que as trouxe até aqui e de repente pode até ser alguém que já me conhece virtualmente.
Por outro lado eu sei que muita gente não gosta deste "assédio" de outros brasileiros. Se sentem invadidos porque o fato de sermos do mesmo país não é motivo para sermos amigos. Eu concordo que não é mesmo. Para ser meu amigo não basta ser brasileiro mas eu já percebi que pessoas de outras nacionalidades não se preocupam…

Hoje não dá; tem jogo!

Imagino a namorada do Eduardo ligando lá em casa:

- Mari (não vou deixar ninguem me chamar de tia ou de Ms Barbosa) o Edu está?

- Está sim, mas não pode atender agora porque está vendo Roland Garros. Ligue mais tarde!
Desde que chegamos aqui o Eduardo está se mostrando um aficionado por esportes. Primeiro foram os Playoffs do Hockey. Ele passava horas na frente da TV entusiasmado com as jogadas, as brigas, a correria e os gols.
Outro dia ele ficou preso à TV assistindo Baseball. Neste jogo em especial eu sofri um pouco porque ele queria saber as regras, como funcionam as coisas, porque a jogada não valeu e nem sempre eu sabia explicar os porquês.
Em seguida eu tive que inventar uma coisa bem interessante para ele desisitir de assitir um interessantíssimo jogo de Golf. Poxa, ninguém merece ter que assistir um jogo de Golf pela TV.
E hoje ele está há horas grudado na TV vendo Soderling (25°) contra Nadal (1°) no Tennis.
Eu fico impressionada como ele fica interessado, quer entender as regras,…

Vivendo e aprendendo

Estudar inglês no Canadá mais do que estudar um idioma, está sendo estudar história, geografia e culturas diversas. Na minha classe tem um pouquinho de tudo e todos os continentes estão representados. Apesar de muita gente desistir pelo caminho outros tantos começam o curso no lugar de quem saiu e mais histórias e aprendizados acontecem.

Meu professor não gosta muito de discussões, então os temas polêmicos acabam sendo meio proibidos (que pena), mas de qualquer forma temos a chance de conhecer um pouquinho de cada país, de cada cultura, de cada problema que estas pessoas enfrentaram em suas vidas antes de terem chegado por aqui.

Hoje por exemplo uma coreana estava falando da tristeza que ela e todos os sul coreanos sentiram com o suicídio do
ex presidente Roh Moo-Hyun. É muito diferente vc ver uma pessoa comum do país contando aquela história que vc leu no jornal.

Aos poucos eu estou percebendo os diferentes sotaques e as dificuldades que cada um tem na pronúncia de determinadas palavras…

Primeiro dia no day care

Hoje foi o primeiro dia da Helena no day care da escola de inglês e eu não estou cabendo em mim de tanto orgulho. Ela teve que esperar dois dias para começar porque eu faltei da aula duas vezes esta semana (prova de direção do Sergio e entrevista de emprego no dia seguinte). Finalmente hoje pudemos ir e ela não estava mais aguentando a expectativa.

Foi o caminho inteiro andando sem reclamar (o que não é bem a cara dela). Estava uma chuvinha chatérrima mas que acabou sendo bem útil porque ela adorou levar o guarda chuva sozinha.

Quando chegamos na classe dela já haviam muitas outras crianças e eu vi a "professora" dizendo para duas outras meninas:

- Aquela é a Helena, ela está começando hoje mas está um pouco tímida, vcs me ajudam a cuidar dela?

Imediatamente as meninas levantaram-se e já ficaram esperando pela Helena. Eu tirei o casaco dela, coloquei a mochilinha na estante e conversei com ela. Expliquei que eu iria pra minha sala mas que se ela precisasse de mim a professora i…

Primeira entrevista de emprego

Ficamos super animados esta semana quando encontramos uma ligação perdida a respeito de uma entrevista de emprego. Na mesma hora eu fiz o Sergio ligar para o cara para saber do que se tratava. Ele ligou e marcou a entrevista para o dia seguinte lá em North York.
Saiu de casa com quase 3 horas de antecedencia e chegou em cima da hora. Foi entrevistado e me ligou dizendo que havia passado na primeira "fase" e que a segunda entrevista seria feita as 7 da noite. Fiquei feliz por esta possibilidade mas morrendo de pena de saber que ele ficaria a tarde inteira rodando por Toronto naquela chuvinha insistente.
Então ele me falou o nome da empresa e pediu que eu desse uma pesquisada na internet. Encontrei varias coisas a respeito dela mas nada muito explicativo. Sabe aqueles sites super positivos explicando o quanto a empresa é maravilhosa, o quanto vc vai se dar bem de se associar a ela, como os funcionários estão satisfeitos etc etc mas vc não consegue descobrir o que a empresa faz o…

Tempos de infância

O caminho mais curto para o meu curso de inglês é atravessando um terreno "baldio" enorme e depois passando pelo pátio da escola do Eduardo. Confesso que algumas vezes eu ficava meio indecisa se aquilo era mesmo permitido mas agora até abro o portão se ele estiver fechado e passo sem nenhum problema.
O detalhe é que as crianças, muitas vezes, estão no pátio brincando e eu tenho que tentar desviar das bolas de futebol americano e soccer (tem que se acostumar com a linguagem local, rs). É claro que os professores das crianças menores estão ali observando os pequenos que normalmente fazem o intervalo em horário diferente. Mas já observei que as crianças maiores ficam um pouco mais livres e são observadas apenas por algumas voluntárias, que imagino serem mães de alunos. Mas apesar do portão aberto, ninguém sai do pátio, elas estão mais preocupadas com a bola ou as comidinhas feitas de folhas e terra.
Todo dia quando passo pelo pátio do colégio me sinto transportada para aqueles a…

Carteira de Motorista

Depois de muitas idas e vindas (a Toronto), hoje o Sergio fez a prova prática de direção e conseguiu a carteira G. Estamos super felizes porque isto vai facilitar muito a nossa vida por aqui. Sem contar que a driver's licence é um documento muito importante no Canadá (haja visto que não conseguimos alugar o limpador de carpete porque não tinhamos a tal driver's licence).

O processo está muito bem explicadinho aqui, mas eu sempre acho importante ter as informações completas, então sugiro dar uma olhada aqui também. Antes de fazer a prova teórica e o exame médico tivemos que traduzir a nossa carteira de habilitação brasileira e pegar uma declação de autenticidade no Consulado Geral do Brasil em Toronto.

Esta declaração gera uma certa reclamação porque na verdade ela nada mais é do que a tradução da nossa carteira de motorista, então temos que apresentar dois documentos idênticos. Até um tempo atrás muitos brasileiros conseguiam fazer o teste sem precisar do documento do consulado…

Child Care para a Helena

Hoje me ligaram do child care da escola de inglês para avisar que eles têm uma vaga disponível para a Helena. Nós ficamos super felizes porque vai ser uma boa oportunidade para ela sair de casa, conhecer outras crianças e ter um contato mais próximo com o inglês. Eu imagino que não seja muito fácil pra ela ver o Eduardo indo para a escola e ela ter que ficar presa aqui em casa. Sem contar que ela não tem muita noção de tempo e sempre está dizendo: - Quando eu tiver 4 anos eu vou pra escola. Ela não imagina que ainda falta muito tempo para que ela faça aniversário e que mesmo depois de ter 4 anos ela ainda terá que esperar quase nove meses para poder ir para a escola. Mas agora ela terá esta oportunidade e tenho certeza que vai ser muito bom pra ela.

Amanhã ela já irá comigo para o primeiro dia. Quando contei a novidade, ela já ficou toda animada porque vive me perguntando quando ela vai poder ir à escola. Pois bem, Helena, chegou o momento e eu espero que vc se divirta bastante.

Marilena e a máquina de jornal

No início da minha adolescência eu decobri que era desajeitada: acho que cresci rápido demais e demorei um bom tempo para me acostumar com aqueles braços e pernas enormes que saiam do meu corpo e então vivia tropeçando e me enroscando em tudo que passava perto de mim.
Depois de um tempo eu consegui controlar os meus braços e pernas mas continuei desajeita dando cabeçada em pilar do metro ou poste de rua enquanto andava lendo distraída pela cidade. E quando de alguma forma me sinto pressionada ou observada, fico totalmente perdida e começo fazer besteiras. No momento tenho sido intimidada por uma máquina que vende jornal e não dou uma dentro com ela.
Meu primeiro contato com uma destas máquinas foi em Atlanta há 4 anos atrás, mas nesta ocasião nós não fomos apresentadas formalmente. Como tenho que levar jornal duas vezes por semana no curso de inglês tive que me aproximar de uma aqui no predio e a antipatia foi total e recíproca.
No primeiro encontro eu fiquei um tempão procurando onde de…

Xixi no Banho

Foi lançada esta campanha estimulando as pessoas a fazerem um xixizinho básico durante o banho. Um ato tão "simples" ajudaria a economizar água uma vez que não precisaria acionar a descarga. Imagine a economia de quem toma vários banhos por dia???

A Luísa já aderiu!! E você, não quer aderir também pelo bem do planeta?

Silvio Santos não morreu

Ontem o Sergio estava na sua comunidade preferida do orkut (a do Corinthians) quando viu um tópico que chamou a nossa atenção: Silvio Santos morreu. A pessoa que postou o tópico estava dizendo que viu no site O fuxico que vazou uma informação do Einstein dizendo que o Silvio Santos tinha tido um ataque cardíaco durante a gravação do programa de domingo e morrido.

Levamos o maior susto e fomos procurar mais notícias mas nas páginas de notícias nacionais não encontramos nada. O Sergio entrou na página do Silvio no
wikipedia para saber a idade dele e qual não foi a nossa surpresa quando vimos que já estava atualizada com a data da morte dele; 22 de maio de 2009.
O Sergio até copiou a página e postou na comunidade e fomos procurar notícias em outros lugares mas nao encontramos nada. Alguns minutos depois, retornamos para o wikipedia e a data de falecimento já tinha sido retirada.
Ficamos surpresos com a rapidez como se atualizam estas coisas. Imagino que o pessoal já fique de prontidão para …

De casa nova

Nossa nova casa


Agora é oficial!!!! Estamos nos mudando para Toronto!!!Nada contra Mississauga, muito pelo contrário. Fomos muito bem tratados nesta região, conseguimos fazer muitos amigos e pelo menos uns 4 irão manter contato conosco. Mas pra ser sincera, me decepcionei um pouco. Acho que minha expectativa era grande demais e encontrei outra coisa por aqui. Estamos em uma região muito central de Mississauga; uma região cheia de prédios residenciais o que torna tudo muito cheio. A escola do Edu é enorme e talvez por ser uma região muito central não temos muitas opções de lazer perto de casa (pelo menos não temos encontrado). O único parque que dá pra ir a pé com as crianças é lotadérrimo e quase temos que pegar fila pra conseguir ir ao balanço (isto a 10 graus, imagine no verão!!!).
Outra coisa que me incomoda aqui é a sujeira. Preciso fotografar meu percurso de casa pra escola para vcs terem uma idéia da quantidade de bituca de cigarros que tem nas calçadas por aqui; sem contar os cop…

Nana Nenê na voz de Luísa

Após o início não oficial do verão no Canadá (Victoria Day) as temperaturas resolveram subir, os dias estão cada vez mais lindos e como todo bom canadense, nós só temos vontade de ficar na rua. Vou deixar a Luísa cantando pra vcs enquanto vamos matar as saudades dos 28 graus.

Escolas em Ontário

Aproveitando a pergunta da Flavia nos comentários, vou tentar explicar como funciona a escolha da escola por aqui.
Não sei se no Canadá inteiro funciona da mesma maneira, mas aqui em Ontário a escola atende uma determinada região próxima a ela. Em Mississauga vc liga para o PEEL School Board, passa seu endereço e eles te falam qual a escola pública a que vc tem direito.
Em Toronto a coisa é ainda mais simples. No próprio site da Toronto School Board tem as ruas que pertencem a cada escola. A pesquisa pode ser feita de duas maneiras: se vc digitar o nome da sua rua aparece qual escola pertence àquele endereço; se vc for pelo nome da escola aparecerão todas as ruas que pertencem a ela. Todas as crianças de uma determinada região têm vaga garantida na escola pública desta região.
Uma alternativa à escola pública são as escolas católicas. Em Toronto a criança tem que ser batizada na igreja católica para ser aceita. Eles também podem aceitar crianças não batizadas desde que os pais sejam cat…

Be-a-ba de Ontário

Há muito tempo atrás, em uma das comunidades que falavam sobre o Canadá, que participei, uma pessoa que morava aqui há muito tempo disse que não precisávamos nos preocupar com as escolas porque o nivel era alto e não mudava muito de uma escola para outra.

Ainda que ela tenha sido enfática, eu fiquei curiosa e comecei pesquisar sobre o assunto e acabei descobrindo que existe SIM muita diferença. Enquanto algumas escolas têm 90% dos alunos com notas maiores ou iguais ao que é aceito pela província, outras têm apenas 40% dos alunos com notas aceitáveis.

Mas os resultados do teste não nos mostra apenas a performance dos alunos. Olhando atentamente é possivel ter uma ideia do nivel cultural das familias, o numero de "novos imigrantes" que estudam na escola e algumas dificuldades que a escola tem que superar pra conseguir ensinar seus alunos escrita, leitura e matemática.


Só por diversão ou talvez por ser chata demais, sempre que visito um bairro diferente, que vejo um anúncio de ca…

Diferenças entre meninos e meninas

Estamos nos preparando para sair e eu chamo:

- Crianças, venham passar o filtro solar.

Em 2 segundos Helena e Luísa se apresentam e quem passar o protetor sozinhas, ficam pedindo pra eu passar mais, querem usar aquele creme que eu estava passando agora há pouco e falando coisas do tipo:

- O protetor é pra deixar o rosto bonito, né mamãe?
- O creme é lisinho e cheiroso, né mamãe?
- Criança também usa creme, né mamãe?
- Mamanuminenenanimo, né mamãe? (esta é a Luisa usando o seu vasto vocabulário)

Então, chega a vez do Eduardo que está lá longe fazendo outra coisa:

- Eduardo, vem passar protetor solar.

Duas 2 horas depois chega ele entediado:

- Que saco ter que passar protetor. Esse negocio é melequento. Mas lá fora nem está com sol. Ainda não terminou? Não precisa passar no braço porque eu quero colocar blusa. bla bla bla ...

Não tem jeito, deve ser algum gene ligado ao cromossomo Y.

Ecologicamente correto

Apesar de tentar ser ecologicamente correta em várias coisas eu tento ter equilíbrio para não me tornar uma ECOCHATA. Acho que ficar pentalhando as pessoas acaba gerando um resultado contrário e as pessoas acabam não levando a sério por causa dos radicalismos.

Então vamos ensinar nossos filhos brincando. De uma passadinha no
The animals save the planet e divirta-se com os videos; vale a pena!!!











Você jamais se arrependerá!

Ser mãe...

Nós estamos sentadas almoçando quando minha filha casualmente menciona que ela e seu marido estão pensando em 'começar uma família'.


'Nós estamos fazendo uma pesquisa', ela diz, meio de brincadeira. 'Você acha que eu deveria ter um bebê?'

'Vai mudar a sua vida,' eu digo, cuidadosamente mantendo meu tom neutro.

'Eu sei,' ela diz, 'nada de dormir até tarde nos finais de semana, nada de férias espontâneas.. .'

Mas não foi nada disso que eu quis dizer. Eu olho para a minha filha, tentando decidir o que dizer a ela. Eu quero que ela saiba o que ela nunca vai aprender no curso de casais grávidos. Eu quero lhe dizer que as feridas físicas de dar à luz irão se curar, mas que tornar-se mãe deixará uma ferida emocional tão exposta que ela estará para sempre vulnerável. Eu penso em alertá-la que ela nunca mais vai ler um jornal sem se perguntar 'E se tivesse sido o MEU filho?' Que cada acidente de avião, cada incêndio irá lhe asso…

Dia a Dia

E aos poucos vamos entrando na rotina. A parte burocrática já esta quase toda feita e já podemos começar a pensar a longo prazo. Não que isto signifique calmaria porque sem empregada a correria é constante. Sem contar que sempre aparece algum compromisso extra pra nos tirar da rotina. Pra minha sorte o maridinho faz o possível pra me ajudar em tudo o que pode. É bem verdade que sempre tenho que dizer o que é pra fazer e ele ME AJUDA, dá pra entender a diferença? Mas nem posso reclamar porque na medida do possível ele faz tudo certinho e tenta seguir o padrão Marilena de qualidade (palavras dele, rs). Infelizmente ainda não posso me gabar de ter uma casa organizadinha porque as crianças na falta de mais espaço acabam espalhando os brinquedos pela casa toda. O que estou fazendo para amenizar a bagunça é a estratégia do multirão: todo mundo participa e até nos divertimos. Geralmente quando chego do curso de inglês a sala está parecendo um campo de batalha. Quando o Sergio interfona pra eu…

Como conquistar meu coração

Eu não sou muito exigente em relação ao que leio. Tenho acompanhado 74 blogs e sempre estou encontrando coisas legais por aí. Geralmente eu só coloco nos feeds e quando sobra um tempinho extra eu coloco o link no meu blog.

É claro que a afinidade com quem escreve tem que existir. Pelo menos alguma idéia da pessoa tem que bater com a minha mas não sou radical e acompanho varios blogs de pessoas totalmente diferentes de mim. Adoro pessoas bem humoradas, que conseguem rir de si mesmas.

Adoro blogs de quem tem criança. É super legal ver que existem tantas mães preocupadas com seus filhos, se dedicando à maternidade, tendo os mesmos problemas que eu tenho e tentando, como eu, acertar e fazer o melhor para a "nossa cria". Entre um post coruja e outro sempre tem uma dica básica e alguma coisa legal pra gente aprender e copiar.

Também adoro blogs que contem sobre o dia a dia, principalmente de quem mora em outro país, não importa o lugar. Mas também acompanho pessoas que moram fora de…

Arroz com Feijão

A diferença entre persistência e teimosia é muito sutil e muitas vezes nós confundimos estas duas coisas. Geralmente eu sou muito persistente e não gosto muito de caminhos super fáceis, que deslizam sob os meus pés. Depois de um mês sofrendo por causa do arroz eu resolvi esquecer que um dia na minha vida eu fiz arroz soltinho, gostoso, bem temperadinho e com o pé nas costas. Fazer arroz no Canadá tem sido quase uma arte.
Eu peguei o tal pacote do arroz com o galo na frente (aquele que eu comprei errado) e comecei fazer testes: diminui a água, não coloca oleo, coloca margarina, nao coloca cebola, deixa secar bem e tira do fogo, deixa secar menos e tampa, água fervendo, água fria (pior opção) e consegui chegar em um arroz mais ou menos solto mas com um sabor bom. Tentar melhorar já seria teimosia.
Comprei então o arroz Basmati. Um pacote de 4,5 Kg (o menor que tinha) e fiquei rezando pra não estar comprando errado. Olhei a receitinha no verso da embalagem (que vem com ziper) e lá explica…