Skip to main content

Arroz com Feijão


A diferença entre persistência e teimosia é muito sutil e muitas vezes nós confundimos estas duas coisas. Geralmente eu sou muito persistente e não gosto muito de caminhos super fáceis, que deslizam sob os meus pés. Depois de um mês sofrendo por causa do arroz eu resolvi esquecer que um dia na minha vida eu fiz arroz soltinho, gostoso, bem temperadinho e com o pé nas costas. Fazer arroz no Canadá tem sido quase uma arte.

Eu peguei o tal pacote do arroz com o galo na frente (aquele que eu comprei errado) e comecei fazer testes: diminui a água, não coloca oleo, coloca margarina, nao coloca cebola, deixa secar bem e tira do fogo, deixa secar menos e tampa, água fervendo, água fria (pior opção) e consegui chegar em um arroz mais ou menos solto mas com um sabor bom. Tentar melhorar já seria teimosia.

Comprei então o arroz Basmati. Um pacote de 4,5 Kg (o menor que tinha) e fiquei rezando pra não estar comprando errado. Olhei a receitinha no verso da embalagem (que vem com ziper) e lá explicava a medida de água para cada medida de arroz e como preparar. Eles mandam lavar e deixar de molho, depois colocar o arroz em água fervente, colocar sal e manteiga no final. Como muita gente já me ensinou o segredo é tirar do fogo no final.

Eu segui a receita quase à risca. Só mudei um pouco no início: lavei o arroz mas não deixei de molho; fritei a cebola em um fio de óleo, coloquei a água sobre a cebola e quando ferveu eu coloquei o arroz, o sal, deixei cozinhar em fogo baixo por 15 minutos e depois mais 10 minutos fora do fogo.

Acho que nunca comi tanto arroz de uma vez só em toda minha vida!!! Achei maravilhoso e meus fregueses adoraram também. No jantar o Edu até perguntou porque eu não faço sempre deste arroz!!!

Pra acompanhar e formar o par perfeito eu assino embaixo da recomendação para o Pinto Beans. Ele fica realmente muito parecido com o nosso feijão carioquinha e as crianças adoraram.

Estes dias eu fiquei pensando que em boa parte do Brasil se come feijão preto, né? Eu sempre vejo em todo supermercado mas não sei se é bom ou se é igual ao nosso. Eu particularmente só como feijão preto na feijoada por isso nem pensei com comprar para experimentar. Qualquer dia destes vou comprar uma linguicinha, uma costelinha de porco e fazer um feijãozinho preto só pra variar. Pelo menos o arroz já está garantido!!!
PS: Beatriz, me mande um e-mail de contato para podermos conversar. Meu e-mail é marcosta@usp.br.