Skip to main content

De castigo


Sim, estamos eu e Helena aqui dentro de casa de castigo com um dia maravilhoso lá fora.

Tudo começou quando às 4 horas da tarde eu convidei as crianças para irmos ao parque. Todo mundo se animou, é claro, mas quando eu olhei o apartamento não tinha um só cantinho que não estivesse cheio de brinquedos. Então nós combinamos que quando todos os brinquedos estivessem guardados nós sairíamos. Enquanto eles juntavam os brinquedos eu fiquei guardando a roupa passada.

O Eduardo rapidinho começou guardar tudo e até a Luìsa estava colaborando do jeito dela (pega um e derruba três) mas a Helena... não tinha tirado um cochilinho à tarde, estava cansada, choramingando e não ajudou em nada.

Eu conversei, expliquei, me propus a ajudar, fizemos todo o possível para que ela colaborasse também, mas não teve jeito. Ela simplesmente não estava a fim. Quando já estava quase tudo guardado eu ainda dei uma outra chance (mãe adora esta expressão: outra chance) e pedi que ela guardasse pelo meno o lego que estava espalhado no quarto dela, e nada...

Então o Sergio pegou o Edu e a Luísa e foram ao parque sem ela. Ela ficou bem chateada; ficou soluçando apesar de não estar chorando e eu fiquei com o coração aos pedaços. É muito difícil dizer não, ainda mais quando não estamos deixando os nossos filhos fazerem algo que eles querem muito, mas em algumas situações, acho que não há muito o que fazer se queremos ensinar alguma coisa a eles.

Teria sido muito mais facil pra mim simplesmente ignorar o que ela fez, juntar os brinquedos sozinha e irmos todos ao parque aproveitar o dia lindo. Talvez o Eduardo não percebesse nada, a Luísa com certeza não perceberia, mas o exemplo que eu estaria dando à Helena certamente iria prejudicá-la no futuro.

Quando o Sergio saiu, eu conversei bastante com ela e expliquei porque ela não foi. Agora ela está tirando um cochilinho e eu de castigo esperando o Sergio voltar para tentarmos fazer alguma coisa neste restinho de sábado.