Skip to main content

HSBC, cartão de crédito, cartão clonado

Mesmo antes de chegar em terras canadenses já estávamos sendo personagens pricipais da novela do HSBC. A nossa gerente no Brasil era muito educadinha, mas um tanto confusa e enrolada. Da nossa parte, éramos aqueles protagonistas que nem sempre fazem o que os mocinhos devem fazer e assim, acabamos deixando para abrir a nossa conta no Canadá algumas semanas antes de vir para cá. Tudo porque ainda tínhamos esperanças de vir transferidos pela empresa onde o Sergio trabalhava.

No final muitos desencontros aconteceram e quando chegamos por aqui descobrimos que estávamos na estaca zero em relação a nossa conta. Então fomos a uma agência em Mississauga e abrimos nossa conta na maior tranquilidade e já solicitamos um cartão de crédito. Depois de muitas idas e vindas, três meses se passaram e descobrimos que nosso gerente canadense era tão confuso quanto nossa gerente brasileira e que ele sequer fez o pedido dos cartões.

Pela primeira vez eu desci do salto por aqui e modifiquei o e-mail gentil do Sergio para um e-mail um pouco mais, digamos, enérgico... claro que tomando todos os cuidados para não dar motivos para um processo por parte dele, rs.

O fulano nem respondeu o e-mail, nem nos mandou o cartão, nem nada aconteceu e ficamos nesta situação por mais um bom tempo. No final do mês de julho, já morando em Etobicoke, nós resolvemos transferir a nossa conta para uma agência mais próxima da nossa casa. Conversamos com a gerente e ela foi um amor: tudo seria simples, facil, rapido e ficamos nos sentindo dois idiotas por não termos feito a mudança antes.

Depois de quase um mês na nova agência, os cartões não chegaram e novamente fomos procurar a nossa gerente. Eu cheguei na agência soltando fogo pelo nariz e apesar de ter sido muito educada, a atendente concordou em abrir a porta da agência já fechada para eu entrar, rs.

Encontrei a gerente, explicamos nosso problema e ela disse que foi algum engano e nos prometeu os cartões em 5 dias úteis na nossa casa.

Passados 15 dias (hoje) nós descobrimos que nosso cartão de débito estava cancelado porque estouramos o limite. Quando pegamos o extrato pela internet, qual não foi nossa surpresa quando vimos dois saques de 400 dolares cada um. Fomos para a agência voando e eu só pensando em tudo o que queria falar e como faria isso em inglês. Confesso que mais do que descer do salto, hoje eu estava pronta para atirar o sapato.

Entramos na agência e conversamos com a única pessoa que encontramos e que nos informou (bomba) que aquela mocinha gentil que nos atendia na verdade nem era gerente; nem imagino quem era ela. E pra completar, que ela tinha sido transferida para outra agência.

O Sergio mostrou a ela nosso extrato e ela foi chamar o "verdadeiro" gerente da nossa conta.

Infelizmente (ou felizmente, não sei) eu sou uma chorona de marca maior e esta informação me abateu demais. Eu fiquei me sentindo uma grande idiota, uma imbecil completa e comecei chorar compulsivamente. Eu não conseguia parar de chorar e comecei falar pro Sergio que aquilo não era justo, que eu não entendi porque eles estavam fazendo aquilo com a gente, que nós fizemos tudo certinho, que nós não merecíamos ser tratados assim, etc, etc, etc.

Acontece que moça que nos atendeu fala português (nao consegui descobrir de onde ela é) e é claro que deve ter entendido tudo que eu falei e veio tentar me acalmar, disse que tem acontecido muitas clonagem de cartão, que eles iriam devolver o dinheiro, etc...

Enfim, a maior confusão!!! Eu falando do cartão de crédito e da gerente e ela falando da clonagem.

Quando o meu "verdadeiro" gerente apareceu eu ainda estava de olhos inchados e então eles nos fizeram trocar as senhas e disseram que em dois dias úteis vão devolver o dinheiro para a conta.

Só que eu ainda estava engasgada. Não sei como nem em que lingua, mas expliquei pra ele toda a história do cartão de crédito e o quanto isto estava dificultando a nossa vida, afinal com esta história da clonagem, nós não tinhamos como comprar nada, né?

O que nós descobrimos? Nosso cartão está pronto desde junho e o "imbecil" de Mississauga não nos avisou. A "falsa" gerente mandou para nossa casa mas no endereço antigo, ou seja, ele foi e voltou. O nosso "verdadeiro" gerente ligou na agência antiga e descobriu que o cartão estava lá.

Quando ele nos perguntou se queríamos que ele mandasse para a agência de Etobicoke ou para nossa casa o Sergio me olhou e eu disse:

- Vamos buscar agora!

Saímos de lá e fomos direto para Mississauga pegar o cartão de crédito do Sergio, porque o meu não está pronto e eles vão mandar em 10 dias úteis, ou seja, até o final do ano eu também vou ter meu cartão de crédito.

PS: quanto a clonagem eles aconselham a sempre alterar as senhas e tomar cuidado quando for digitá-las por aí. O que é interessante é que só usamos o cartão em lugares aparentemente seguros e geralmente nós passamos o cartão nas máquinas.

O ponto positivíssimo desta história foi a reação do banco: eles nos asseguraram de imediato que seriamos ressarcidos sem nos causar nenhum tipo de constrangimento. Imprimiram o extrato de nossa conta desde nosso primeiro dia aqui e nós só tivemos que olhar e ver o que não tinha sido comprado por nós. De certa forma foi até legal porque vimos todos os nossos gastos desde que chegamos. Assinalamos as operações " do nosso clone" e assinamos embaixo.

Então fiquem alerta: tomem cuidado quando forem fazer comprar com cartão de débito e quando marcarem alguma coisa comigo: eu posso mandar o meu clone me representar.