Skip to main content

Pediatra


O triste de ter um marido blogueiro é que ele vai copiando os posts da gente, rs...

Mas, agora falando sério, uma das nossas grandes preocupações aqui no Canadá sempre esteve relacionada com a saúde das crianças. Eu sei que não dá pra comparar o sistema público de saúde do Canadá com o Sistema privado do Brasil (é até injusto), mas como nossa mudança foi sempre pensando nas crianças, nós sempre tivemos medo de diminuir demais a qualidade em relação ao que eles tinham no Brasil.

Poucas semanas após nossa chegada aqui tivemos uma experiência terrível com um médico asqueroso e mal educado e desde então eu fiquei me questionando como seriam as coisas por aqui.

Eu já pesquisei muito e já conversei com várias pessoas, muitas com crianças, e sei que os médicos de família estão preparados para atender crianças, acompanhar o desenvolvimento delas e que em casos mais sérios eles encaminham para pediatras. Mas eu queria um pediatra cuidando deles e então coloquei os meus "contatos" em alerta para me ajudar a encontrar um, rs.

A princípio eu cheguei a acreditar que o pediatra seria o nosso médico de família, rs, mas conversando por aí e com as dicas da Denise em seu blog maravilhoso eu descobri que as crianças podem sim ter pediatra como no Brasil, ou pelo menos muito parecido. O dificil é encontrar alguem disponível, mas aí é outra história.

Então, nós conseguimos encontrar uma pediatra brasileira e super gentil e delicada. Se não bastasse isso, ela ainda foi aluna do nosso pediatra do Brasil e segue uma linha bem parecida com a dele. Tudo bem que o consultório dela é meio longe daqui, mas pelo que conversamos isso não vai alterar muito a nossa rotina porque as coisas aqui funcionam um pouco diferente.

No Brasil o nosso pediatra estava sempre com o BIP, 24 horas por dia e qualquer problema que eu tinha, ligava primeiro para ele e então nós decidíamos juntos o que fazer. Dependendo do problema ele nos mandava para o consultório, ou para o hospital e seguia para lá, ou nos mandava para o hospital e ligava lá pra saber, ou, simplesmente eu aguardava para ver como as coisas iriam evoluir. Não tenho como negar que era uma mordomia gigantesca e uma tranquilidade enorme (mas que custava caro!!!).

Aqui a pediatra acompanha a criança nas consultas de rotina e quando eu tiver algum outro problema ou dúvida, ligo para o consultório e ela (ou a outra pediatra que atende lá) vai me orientar. Se o problema ocorrer fora do horário de funcionamento da clínica, eu levo a criança para um Walk-in Clinic e caso esta tb esteja fechada, eu levo para um Hospital.

Nosso pediatra no Brasil não gostava de dar vacinas no consultório, então tinhamos que procurar uma Clínica de vacinação em outro lugar. Aqui as vacinas são feitas pela própria pediatra. O governo manda as vacinas do calendário e ela aplica durante a consulta.

Ela só não tem no consultório aquelas vacinas que não fazem parte do calendário obrigatório (como a hepatite A que a Luísa vai tomar). Neste caso, eu compro a vacina em uma farmácia e no mesmo dia vou ao consultório para ela fazer a aplicação.

E existem aquelas vacinas novas e "super poderosas" que o governo ainda não colocou no calendário e que portanto são pagas. Nesta caso é só avisar a ela e ela aplica pelos valores módicos que estas vacinas têm, rs.

O sistema de saúde canadense pode não ser tão bom quanto o sistema privado do Brasil, mas duvido que alguém aqui morra na fila por falta de atendimento. Neste ponto eu fico muito tranquila, mesmo quando ouço relatos de horas de espera em hospitais.

Para as crianças o problema está resolvido e estamos muito mais tranquilos agora. Falta apenas encontrar um médico de família para mim e para o Sergio. Mas se as crianças estão bem, para nós fica tudo muito mais fácil.