Skip to main content

Hipocrisia

-Assistir os programinhas da Luciana Gimenes com aquele monte de mulheres fruta semi-nuas, pode.

-Acompanhar o Pânico na TV com a Sabrina Sato e outras amigas em roupas mínimas, pode.

-Não perder um concurso da mulata mais "talentosa" no Caldeirão do Huck, pode.

-Não perder um baile funk e saber todas as coreografias "sensuais", pode.

-"Ficar" com o primeiro fulano que aparece na sua frente na balada, pode.

Agora na faculdade, um ambiente familiar, uma minissaia realmente é inapropriado.

Não estou defendendo a menina. A minissaia era muito curta mesmo. Mas muito curta para ser usada em qualquer lugar. Eu sou absolutamente contra esta "sexualização" que está acontecendo já faz algum tempo, em que se perdeu totalmente o senso do ridículo. As pessoas não sabem mais qual a diferença do sensual para o vulgar.

Eu, que geralmente sou muito liberal, fico horrorizada em ver as roupinhas mínimas que as meninas usam para ir pra "balada". E fico ainda mais horrorizada em ver a idade das meninas com estas roupas. Abomino ver crianças dançando estes funks baixaria e os pais aplaudindo como se fosse a coisa mais linda do mundo.

Mas o que fizeram com a estudante da Uniban foi muito mais do que hipócrita. É vergonhoso ver como os jovens são conservadores. No escurinho, atrás da porta, misturados na multidão pode tudo. Mas no convívio social temos que manter a velha imagem preservada. É exatamente a mesma preocupação que os antigos tinham em relação à imagem das suas filhas: "o que os outros não vão pensar?!".

Será que estes jovens que "apedrejaram" a minissaia da menina realmente podiam atirar a primeira pedra? E eu que pensava que a maioria dos homens gostasse de mulher. Depois as cidades ganham fama e o pessoal reclama, rs.