Nov 1, 2009

Psicologia infantil


Eu detesto, abomino, acho o cúmulo do absurdo ver certos pais chantageando um filho para conseguir que ele faça algo que não quer:

- Eduardo, se vc não comer eu vou ligar para a fulana avisando que nós não vamos mais!!!

Eu sempre prefiro conversar, contar uma história verídica, explicar porque é preciso fazer aquilo que eu estou pedindo, mas eventualmente o tempo e a paciência se esgotam e eu acabo tomando atitudes radicais.

- Crianças, venham aqui para cortar as unhas!!

Luísa e Helena chegam esbaforidas e brigando para ver quem vai ser a primeira. Elas adoram cortar as unhas. Já o Eduardo, detesta.

Não sei se algum dia eu o machuquei ou se foi algum outro trauma mas toda vez é a mesma ladainha: "não quero cortar", "vc vai me machucar", "então só o dedinho da mão", então só as unhas da mão", etc, etc...

Eu já pego o cortador preparada para longos minutos de negociação e muita conversa: explico que se a unha esta comprida vai encher de sujeira e que quando ele comer alguma coisa esta sujeira vai para dentro da barriga dele; explico que se a unha está muito comprida ela pode enroscar na meia ou em alguma outra coisa e pode descolar do dedo e que então vai ficar doendo muitos dias; e para cada explicação sempre o Sergio e eu temos uma história verídica do quanto sofremos com uma unha machucada.

Enquanto vou contando as histórias, ele vai se distraindo e eu vou cortando o que dá. Mas, as vezes ele não está mesmo a fim e não tem argumentação que dê jeito. Então, temos que tomar medidas mais drásticas:

- Tudo bem, então, se vc não cortar a unha vai ficar igual o Zé do Caixão!!!

- Quem é o Zé do Caixão?

- É um homem que tem uma unha enooorme!!! A unha dele é meio escura e vai fazendo uma curva assim ó: parece que vai entrar na mão dele! (descrição com muitos gestos e caretas, pra ficar bem impressionante).

Ao mesmo tempo que explicava como as unhas do Zé do Caixão são nojentas, eu já prendi os pés dele entre as minhas pernas e fui cortando sem parar de falar. E já está prometido: amanhã vou mostrar umas fotos bem bonitas das mãozinhas do José Mojica pra ver se ele entende porque eu insisto tanto para que ele me deixe cortar as suas unhas.


Mantendo o Português das crianças

- Mama, eu posso comer as sereias? - Acho melhor voce comer as cerejas!