Skip to main content

Vale tudo pra não perder o pretendente


Alguns anos depois de me casar eu descobri que o Sergio sofria de umas tonturas até então não explicadas. Ele passava dias com tontura e se ele não comentasse ninguem percebia. O pior é que ele tem este problema desde criança mas só aparece de vez em quando. Quando ele começou sentir isso novamente, após o casamento, fomos procurar ajuda e descobrimos que agora (mais ou menos ha uns 10 anos) existe um exame que pode ajudar no diagnóstico. Ele foi diagnosticado e quando as tonturas reaparecem ele faz o tratamento e fica bem (vou pedir pra ele escrever sobre o assunto).

Agora, aqui no Canadá, ele começou a reclamar de uma dor estranha na face. Parece uma nevralgia e então eu fico sabendo que ele sempre teve este "outro" problema também. Que já fez tudo quanto foi exame e nada foi descoberto. Mas desde que nos conhecemos ele nunca tinha comentado e então só estou descobrindo esta história agora.

Quando percebeu que eu fiquei meio "brava" por ele nunca ter comentado nada, ele se defendeu:

- Eu precisava garantir que vc se casaria comigo, oras!

Mas a vingança é um prato que se come frio e estou comendo o meu agora, rs. Ao ler o meu post anterior, onde eu conto o meu "probleminha" com organização, o Sergio veio todo gentil pro meu lado dizendo que agora entendia a minha demora na hora de sair. E que, só agora ele entendeu que eu não ficava no espelho ou distraída vendo e-mails no computador, mas que na verdade eu sou uma "pessoinha doente".

- Pois é querido, eu também tenho os meus segredinhos e precisava segurar o pretendente!
E vcs, também guardaram muitos segredinhos pra segurar o pretendente?