Skip to main content

Diferenças culturais


Eu já comentei aqui sobre a neurose coletiva que temos no Canadá em relação aos nuts. Conforme o tempo vai passando nós vamos nos acostumando um pouco com esta história porque ela passa a fazer parte do nosso dia a dia.

No supermercado eu tenho que ficar sempre de olho em tudo o que compro para as crianças levarem de lanche na escola porque na dúvida eles simplesmente deixam a criança sem o lanche e me esperam na porta para conversar, rs.

Mas o negócio é serio mesmo porque são muitos os casos de choque anafilático decorrente de um contato mínimo com os perigosos nuts. Segundo já me disseram, algumas pessoas têm alergia até do cheiro (???). Um caso que ficou conhecido por aqui foi o de Sabrina Shannon (a menina da foto) que tinha uma forte alergia a vários tipos de alimentos, dentre eles nuts e derivados do leite. Após comer batata frita na lachonete da escola, morreu de choque anafilático.

Em 2005 foi aprovada, na província de Ontário, a Lei Sabrina que dentre outras coisas permite que um funcionario utilize auto injetores de epinefrina em um aluno que esteja em choque anafilático. Caso aconteça algo com o aluno, o funcionário não será responsabilizado. Mas se alguem se recusar a ajudar, por exemplo injetando a epinefrina, esta pessoa respondera por omissão.
Todas as crianças com problemas alérgicos precisam comunicar as escolas e em quadros graves de alergias precisam deixar na escola uma epipen (auto injetor de epinefrina). No linc onde eu estudo, uma das crianças tem alergia a nuts e a mãe do menino tem sempre uma epipen na bolsa (é obrigatório).

Se por um lado eles são super preocupados com as alergias, por outro eles usam certas substâncias no dia a dia com a maior naturalidade do mundo. Eu aprendi na faculdade que metanol é uma substância super perigosa e quando ingerida causa cegueira, por exemplo. Nós usávamos metanol no laboratório com o maior cuidado e para comprá-lo era a maior burocracia.

Da primeira vez que fizemos fondue por aqui descobrimos que o gelzinho que eles usam para manter o aquecimento contem metanol. A famacêutica e o Engenheiro Químico ficaram horrorizados e acabamos comprando um outro com etanol (que nao aquece nada e apaga sozinho o tempo todo).

Agora estávamos procurando o tal do líquido que não congela para colocar no "para brisa" do carro e descobrimos que ele tambem contem metanol e todo mundo compra e usa como se fosse água com sabão, rs.

Pensando em nossa adaptação nós também compramos o nosso, porque o tal líquido é importante e um outro alternativo, que contem etilenoglicol (bem menos tóxico e perigoso), custa muuuuuuuuito mais caro.

Hoje de manhã o Edu encontrou um amendoim que eu deixo no gramado para os esquilos. Ele pegou o amendoim e foi com ele até a escola. Mas teve que deixa-lo no carro para não colocar nenhum amiguinho em risco. Em pensar que todos aqueles carros que estavam no estacionamento estão carregando metanol para limpar o vidro.