Skip to main content

Posts

Showing posts from January, 2010

Bullying

Infelizmente bullying é uma realidade e talvez esteja presente em todos os cantos do planeta. No Brasil é muito comum, assim como nos EUA e aqui no Canadá. E é preciso ficar muito atento porque as vezes as coisas começam de bobeira e quando vc vê já estão maiores do que a criança pode suportar.

O Eduardo fica na escola das 8:45 AM até as 3:20 PM, então ele tem dois pequenos intervalos chamados de snacks, um antes e outro após o almoço. Eu sempre mando o almoço e para os snacks eu mando alguma coisinha que ele goste como cookies, queijinho ou alguma fruta.


Um belo dia, conversando com o Edu eu descobri que os cookies que eu mando para o snack dele eram divididos com os amigos. Pelo que ele me explicou quase ninguem leva nada para estes intervalos pequenos e então todo mundo vem pedir um cookie para ele.

Apesar de apreciar a gentileza do meu filho, eu fiquei meio brava porque estas coisas são caras por aqui para eu ficar alimentando a escola inteira com cookie e também porque nesta histór…

Cadê o frentista simpático???

Quando eu pensei que estava livre das caronas do marido e do medo de ser pega pela polícia sem carteira de habilitação canadense, outro problema surgiu: eu vi a luz da reserva do tanque de gasolina acender.

Por aqui não tem muito aquela história do frentista simpático que vem abastecer e enquanto o tanque enche, ele vai limpando os vidros e perguntando como está o óleo. No posto de gasolina continua a história do faça vc mesmo e eu nunca tinha abastecido sozinha antes.

Desci do carro com o fiscal (leia-se marido) do lado e fui tentar pela primeira vez. E a minha primeira vez tinha que ser em condições adversas, o que no Canadá significa frio pra caramba!!! E fica aquela dúvida: será que eu consigo fazer isso de luvinha? Mas se eu tirar a luva vou ficar com a mão congelada!!!

Frescura!!! Abastecer é a coisa mais facil do mundo e pode ficar de luvinha que até ajuda pra abrir o tanque. Só não pode esquecer de pegar o recibo do cartão de crédito no final.

O legal é a esponja com água que el…

Aprendam comigo!!!!

Por que deixar para amanhã o que se pode fazer hoje??? É o que eu me pergunto agora, mas não pensei nisto há quase um ano atrás!

Logo que chegamos por aqui, o Sergio começou a pensar em tirar sua carteira de motorista e em maio já estava com a G Full em mãos. Apesar da insistência dele, eu fui protelando, protelando, esperando e só em julho resolvi fazer o teste escrito.

Passei e já agendamos o teste para final de agosto. Pois vcs acreditam que 2 (dois) dias antes do meu teste os examinadores entraram em greve e a greve só acabou no dia 4 de janeiro??? Por sorte o meu instrutor foi reagendando o meu teste e agora, que a greve acabou, eu consegui fazer o teste hoje (dia 26). E justamente hoje amanheceu nevando!

Até ontem à noite eu estava bem calma (ou pensava estar, rs) porque sonhei que a Gloria Peres (a autora de novela, sabe?) ia ser a minha examinadora, rs!!! E no sonho eu fazia uns testes muito esquisitos para os quais eu não tinha treinado, rs.

Mas hj de manhã, depois deste sonho i…

Toronto é mesmo uma das melhores cidades pra se morar????

Já faz exatamente 1 mês que eu li uma reportagem no Terra Turismo falando sobre Toronto. Segundo a reportagem, os canadenses chamam a cidade de pequena New York; eu diria que aqui é a New York canadense. Eu amo New York, mas acho que morar em Toronto é ainda melhor (até porque eu não tenho outra opção, rs).

Eu particularmente gosto muito desta dualidade que Toronto tem. Em alguns pontos da cidade temos o movimento, o trânsito, as pessoas andando apressadas pelas ruas, o barulho, a poluição, mas é tudo tão controlado que as vezes fica engraçado.

Por outro lado, alguns bairros parecem aquelas cidadezinhas do interior de São Paulo: sabe aquelas senhorinhas indo no supermercado de manhã, as pessoas caminhando calmamente pelas calçadas, as mulheres levando seus filhos nos parquinhos e uma sensação de que nada de ruim pode acontecer.

Quando eu cheguei ao Canadá, apesar de tudo o que li, tudo o que "estudei" e tentei me informar, eu tive varias surpresas, agradaveis e desagradaveis. …

Uns por todos e cada um por si

Na fase alta da gripe suína eu falei um pouco sobre a vacinação aqui no blog. Todo mundo aqui em casa tomou a vacina e muita gente que eu conheço também. Por sorte não houve uma grande epidemia mas poderia ter havido e eu acho que valeu o risco.
Fui chamada na escola do Eduardo na quarta-feira porque ele apresentava lesões de chickenpox (catapora) e deveria ficar em casa uns 10 dias. Nós o levamos à pediatra que diagnosticou a catapora mas disse que ele não precisa ficar em casa todo este tempo porque a fase de transmissão já passou e como ele foi vacinado, a doença está muito, muito branda. Pra falar a verdade ele tem uma lesão no pescoço e umas manchinhas mínimas pelo corpo (10 no máximo).
Para entrar no meio termo eu resolvi deixa-lo em casa somente até segunda feira e nem um dia a mais!!!!
O fato é que mais ou menos 10% das crianças vacinadas não ficam totalmente imunizadas e acabam desenvolvendo uma doença super branda e praticamente sem sintomas. Entretanto um número considerável d…

A águia e a coruja

Um dia a Dona Coruja estava falando de seus filhotes para a Dona Águia:

- Ahhhh, eles são lindos, bem feitinhos de corpo, alegres e graciosos. É impossível  não se apaixonar por eles à primeira vista!

Algum tempo depois a Dona Águia encontrou um ninho com três monstrengos dentro. "Não devem ser os filhos da coruja" ela pensou e comeu-os.

Ao encontrar com a coruja novamente, veio a surpresa:

"Ohhh amiga Águia, alguém comeu os meus três filhotinhos. Eles estavam bem alí no ninho e alguém os comeu."

"Então eram seus aqueles monstrinhos??? Pois não pareciam nada com a descrição que deles me fizeste".

¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

A Helena já está totalmente adaptada ao ballet. Entrou na classe toda saltitante e sorridente! Fiquei acompanhando a aula pela janelinha e ela estava linda!!! Eu tenho a impressão que das meninas que estão fazendo ballet ela é a mais bem feitinha de corpo, alegre e graciosa! A…

"Eu pegaria as crianças"

Não tem nada melhor do que sair de casa. O Sergio está fazendo um curso de biotecnologia na Universidade de Toronto e está sendo muito legal. Primeiro porque a U of T, como é "carinhosamente" chamada por aqui, reconheceu o diploma dele. Segundo porque o curso é gratuito e a seleção foi bem rigorosa. Mas talvez o principal motivo seja o fator emocional: é super bom saber que vc está fazendo alguma coisa de verdade, que realmente vai te trazer algum conhecimento ou pelo menos um network.

Neste curso o Sergio tem conhecido muita gente interessante e cada dia ele chega aqui com uma história diferente. Hoje, uma indiana que mora aqui pertinho de casa estava contando pra ele que em janeiro do ano passado o predio dela pegou fogo. Os bombeiros não estava conseguindo controlar o incêndio e mandou todo mundo descer.

O detalhe é que a sensação térmica do lado de fora era de -30 e eles ficaram quase uma hora na rua, esperando os bombeiros apagarem o incêndio. E o pior de tudo foi que na…

4 aninhos da Helena

Hoje a nossa bonequinha está completando 4 anos; e o que dizer desta menininha.


A Helena já veio ao mundo decidida. Estávamos esperando-a para final de janeiro e no dia 17 fui fazer uma consulta de rotina e o médico ficou meio preocupado porque parecia que o coração do bebê estava meio desacelerado. Fomos correndo para a maternidade para fazer um exame. Meu maridinho ficou tão preocupado que não conseguiu dirigir; eu fui dirigindo, rs.


Fizemos o exame e deu tudo normal. Quando o médico nos liberou e eu fui me levantar para ir pra casa senti a primeira contração. Fraquinha, curta mas senti que tinha chegado a hora de conhecer minha menininha. Em poucos minutos o médico também começou acreditar que meu bebezinho ia nascer. E então começou a correria...


Já tinha passado das 11 da noite quando o Sergio saiu da maternidade, tomou um lanche no Mc Donald's que estava fechando e foi pra casa buscar minha mala. Enquanto isso eu fui para a sala de parto. E as contrações foram aumentando, e for…

Isso também é uma vergonha!!!

A bestialidade humana não tem limites. Como pode um consul de um país, em um momento em que seu país passa por tanta dor, tanto sofrimento, tantas perdas irremediáveis, falar e pior, acreditar, em uma idiotice tão grande?


E a exemplo daquele idiota brasileiro, vem pedir desculpas e ainda diz que não sabe falar direito a lingua portuguesa e se expressou mal.

Depois a gente fica com raiva, fala que tem que matar um cara desses e o povo me chama de radical!!! Tudo bem, matar é muito grave, mas uma boa surra de vara de marmelo aliviaria bem a minha raiva!!!


Só a bailarina que não tem

Quando eu era criança várias coleguinhas e primas minhas faziam  ballet. Eu achava o máximo e adora assistir as apresentações que elas faziam no final do ano, rs. Mas infelizmente ballet era considerada uma dança da burguesia e não era vista com bons olhos por muitos, afinal, qual menina de classe média nunca fez aulinhas de ballet? Poucas, né?

O fato é que eu nunca pude fazer apesar de ter sonhado muitas vezes, rs.

Aqui no Canadá estas coisas funcionam de maneira muito diferente: este tipo de preocupação com a classe média não existe e o ballet não sofre preconceitos. Eu matriculei a Helena na programação de inverno do Toronto Fun e esta sendo bem legal.

Na primeira aula dela eu tive também a minha primeira aula de ballet, rs. Ela não quis entrar sozinha de jeito nenhum e eu tive que entrar com ela. A professora não se incomodou, aliás, foi super simpática, mas o pior estava por vir. A Helena queria que eu fizesse as coisas junto com elas, rs. Eu até fingi que estava fazendo mas acho q…

Zilda Arns

As vezes eu me sinto em uma bolha aqui em Toronto: chovendo no Brasil, um frio danado na Europa e o Haiti devastado por um terremoto. Enquanto isso Toronto flutua nos seu 4 graus positivos em pleno mês de janeiro com um resquício de neve lá fora e uma sensação de impotência muito grande. Um vazio enorme!


O terremoto me abalou demais (sem trocadilho!) e a morte de Zilda Arns também.
Ao contrário do que se costuma fazer no Brasil, o trabalho de Zilda Arns era silencioso: sem grandes predios, sem ostentação, sem teorias caríssimas que só servem como propaganda eleitoral. Esta médica acreditava que é a traves da educação que se pode resolver a maioria dos problemas sociais de um país e eu concordo plenamente com ela. Com um trabalho simples de orientação e acompanhamento, Zilda Arns salvou a vida de milhares de crianças e tenho certeza que ela foi uma das grandes responsáveis pela diminuição da mortalidade infantil no Brasil.


Uma grande perda para o mundo.



Conclusões sobre a neve

Bem, sou obrigada a dar a minha opinião de especialista!!!

Na verdade, toda aquela história de que o Canadá é o "país mais frio do planeta" é exagero. Estamos aqui, em pleno mês de janeiro com agradabilíssimos -6 graus celsius e muito bem obrigada, rs.

Falando sério agora: estou muito surpresa com o tempo aqui em Toronto. Eu esperava por algo bem pior! Tem feito frio sim, é verdade, mas nada que um bom casaco, luvas, cachecol, botas e toquinha não resolva. Nos primeiros dias de neve eu levei as meninas para a escola de inglês completamente encapotadas. Além do trabalhão para por e tirar tudo ainda tinha o problema delas sairem do carro quase sufocadas para andar 5 metro. Agora eu coloco um bom casaco, botas, luvas e protejo as cabecinhas delas e damos uma corridinha até o day care. Assim, elas nao precisam ficar tirando milhões de roupas e nem cozinhando cheias de calças e meias.

Já para o Edu é um pouco diferente porque na escola ele sempre sai para brincar ao ar livre, então …

É chato ser famosa!!!

Não estou mais aguentando esta vida de fama. Agora vou me tornar aquelas celebridades excêntricas e só vou dar autógrafos com hora marcada, please!!!

Todo este bla bla bla pra contar que nossa foto saiu no jornalzinho SNAP North Mississauga de janeiro!!! Estávamos assistindo a Santa Clauss Parede e uma reporter do jornal perguntou se podia nos fotografar. Como tem muita gente aparecida perdida por ai, alguns logo aceitaram, né Sergio e Renata?

Mas até fiquei contente com a foto; não saí com aquelas caretas que costumo fazer, rs. A nossa foto esta na primeira coluna; segunda linha!

Boris Casoy e seu comentário

Eu fiquei extremante chateada com a besteira que o Boris Casoy falou no ano novo. Pra que humilhar os moços daquele jeito? Os dois estavam fazendo seus trabalhinhos honestos, sem encher o saco de ninguem. A emissora que foi atrás deles para que eles aparecessem na tv.


E o pior é que de uma maneira geral, dos serviços públicos da cidade de São Paulo, a coleta de lixo é uma das coisas que funcionam melhor. Pelo menos onde eu morava eles eram muito simpáticos e faziam tudo direitinho.


Pra quem não viu:






Mas o pior mesmo foi o pedido de desculpas. Com aquele pedido ficou bem claro que não foi uma piadinha; ele na verdade acha isso mesmo. "Como um bando de lixeiro pode desejar feliz ano novo pra alguem?"


Eu fico imaginando como os dois rapazes ficaram chateados, como se sentiram humilhados com um comentário tão infeliz.






PS: uma coisa muito legal que tem aqui no Canadá é que ninguem está preocupado com o status da sua profissão. De uma maneira geral as pessoas não têm estes preconceit…

Feliz aniversário pra mim!!!

Minhas maiores realizaçoes
Eu adoro fazer aniversário; sempre gostei. Apesar de já estar chegando nos 40 ainda me sinto jovem e não me incomodo nem um pouco com minha idade. É claro que virando o cabo da boa esperança a gente já começa a pensar que está chegando na metade da vida ou que a probabilidade de já ter passado da metade é cada vez maior.

De qualquer forma eu estou em uma fase super feliz da minha vida, cheia de conquistas e realizações de sonhos e tenho certeza que sempre vou me lembrar com saudades dos meus quase 40!

Quando olhos pra trás eu vejo o quanto já fiz nestes 39 anos bem vividos; quanta água já passou por debaixo desta ponte e foi muito bem aproveitada. É bem verdade que nem sempre fui uma pessoa otimista, alegre e alto astral. É, eu também já fui adolescente problemática que reclamava por ter cabelo cacheado, ser muito magra, ser muito branquela, ser desengonçada e estabanada.

Tive muitas crises com minha mãe, que a meu ver não me compreendia; muitas crises com amig…

Aulinha básica de português

Estava eu navegando pelo meu blog, quando de repente eu leio:

"Aulinha básica de reprodução com Marilena"

Pera ai!!! A aulinha básica é com a Marilena ou seria a reprodução!!!!???? Gente, e ninguém me avisa deste duplo sentido??? E qual a forma mais correta de dizer que a aulinha é com a Marilena falando de reprodução?

 "Aulinha básica, de reprodução, com Marilena"

ou seria:

"Aulinha básica de reprodução, com Marilena"

ou será que eu poderia dizer:

"Aulinha básica, de reproduçao com Marilena"

Pra não deixar dúvidas pairando no ar, eu resolvi mudar o título do post, rs. Mas fica aí o exercício!

Aulinha básica de reprodução

Primeira aula: Anatomia feminina

Bem, se na minha adolescência o assunto sexo era proíbido, aqui em casa esta história está sendo bem diferente. Percebo isso pela naturalidade com que as crianças fazem algumas perguntas, rs.

Helena escovando os dentes e eu colocando o pijama:

- Mamãe, eu queria ver aquele buraquinho.
- Que buraquinho, Helena?
- Aquele que sai o nenê.

Depois do choque inicial, eu pensei rápido e mostrei.

- Mas como que o nenê sai?
- Então, o nenê está lá dentro da barriga da mãe, ele vai crescendo, e quando ele fica pronto este buraquinho aumenta até o nenê conseguir sair.
- Mas vc tem que tirar a calcinha?
- Claro, tira toda a roupa, deita em uma cama, fica com a perna assim (mostrei a posição) e quando o nenê sai o médico o pega, limpa e vê se está tudo bem?
- Mas o médico vem aqui em casa pra pegar o nenê?
- Não, o nenê nasce no Hospital. A mãe vai para o hospital, e o nenê sai lá no hospital, na cama do hospital.
- E depois?
- Depois que o nenê saiu, o buraquinho fecha e o médic…

Ah se eu fosse mais nova...

O Sergio está me dando um cursinho básico de Rock-Punk-Heavy Metal e coisas desse tipo. Ele procura as bandas no you tube e na wikipedia e vai me explicando algumas diferenças e me colocando pra ouvir coisas atuais e também muito antigas, lá do início destes movimentos.

E hoje, na minha aula, ele estava se lembrando do quanto era difícil conseguir qualquer tipo de informação na nossa infância e adolescência. Lembrem-se que víviamos em bairros da periferia de São Paulo, estudando em escola estadual com professores que as vezes sabiam menos que nós. Biblioteca era artigo de luxo e mesmo quando eu conheci o Centro Cultural São Paulo eu não podia ir sempre porque pegar ônibus e metrô era caro, rs. Mas quando ia, ficava horas lendo sobre vários assuntos: literatura, religião e principalmente biologia que era minha paixão. É claro que eu também lia sobre coisas mais adolescentes como astrologia, por exemplo. Foi lá que aprendi a calcular o ascendente pela hora do nascimento, rs.
Eu me lembro …

O acaso cruzando o nosso caminho

O Sergio estava lendo o jornal no dia 29 de dezembro e viu uma reportagem sobre um atendimento médico que seria um "intermediário" entre os hospitais e as walk in clinics. Este tipo de centro seria mais ou menos um Pronto Socorro onde eles fazem exames, estabilizam pacientes em condições críticas e atendem pequenas emergências mas não fazem internação. Em casos graves eles transferem o paciente para um Hospital. Na reportagem eles comentavam sobre o Trillium Health Centre que fica aqui pertinho de casa e que está sempre vazio porque as pessoas desconhecem este tipo de centro.

Nós até passamos em frente no dia 30 e vimos alí uma boa opção às walk in clinics, que na minha opinião só servem quando vc tem certeza do que vc tem e precisa de uma prescrição.

No dia 31 eu amanheci com uma dor horrivel no globo ocular. Fiquei apavorada porque na semana anterior eu já tinha sentido alguma coisa mas achei que fosse sinusite (que sempre tenho) e na walk in clinic que eu fui a médica teim…