Skip to main content

Sabedoria Chinesa

Apesar de muitos e muitos brasileiros reclamarem dos chineses, eu tenho me tornado fã deste pessoal. É bem verdade que eles não são lá muito educados no trato do dia a dia: não espere que eles segurem a porta ou dêem passagem, mas depois de ler o livro da Sonia Bridi sobre a China eu passei a entender melhor esta falta de gentileza deles.

Em todas as escolas em que estudei por aqui, encontrei sempre um ou mais chineses com quem fiz amizade e aprendi muitas coisas interessantes. Sem contar que eles também se adaptam com certa facilidade aos costumes locais. Andando pelo bairro chines é muito comum ver os jovens com suas sainhas e shortinhos estilo canadense, comendo no mc donald's e principalmente, em grupos mistos de varias nacionalidades. Inclusive já vi dezenas de casais chines-nao chines, o que, pra mim, demonstra que os pais, ainda que queiram, não conseguem muito manter os guetos.

Outra coisa que gosto deles é o interesse por artes. Muitos dos que conheço tocam algum instrumento musical e sempre conhecem pintores, musicos e artistas em geral. De uma maneira geral eles são muito bem informados sobre as coisas que acontecem ao redor do mundo e assim, dá pra conversar sobre varios assuntos com eles. Sem contar que todos os que conheci adoram o Brasil e seu futebol.

Mas a minha simpatia por eles começou mesmo na primeira escola onde estudei. Um dia nós estavamos discutindo a importância das crianças falarem a lingua do nosso país de origem e sempre surgem aqueles milhões de opiniões; então uma chinesa super simpática, casada com um canadense que ela conheceu pela internet, disse algo que achei maravilhoso.

Pra ela, ensinar o mandarim para sua filha era importantíssmo para o relacionamento das duas. Ela disse, e eu concordo com ela, que tem coisas que só conseguimos expressar na nossa lingua e que se falarmos em outro idioma, as vezes nao conseguimos ser tao "profundos" e expressar completamente o que estamos falando. Meu professor polones concorda com esta idéia e a repetiu estes dias em uma discussão do mesmo assunto.

Com meu inglês chinfrim eu percebo isso o tempo todo. As vezes eu fico conversando com o Edu em Inglês e até nos divertimos, mas sempre chega um momento que falta alguma coisa, que eu não consigo aprofundar a conversa e que nada como o bom e lindo português para eu falar exatamente o que quero passar pra ele, sem erros, sem quebras, sem meias palavras ou pensamentos confusos. Nunca vou me esquecer daquela chinesa simpática que toca varios instrumentos e leciona piano.