Jul 29, 2010

xixi na plantinha

Adicionar legenda
Primeiro Gisele Bundchen faz campanha em rede nacional para as pessoas fazerem xixi no chuveiro durante o banho. Eu achei a idéia boa. A nossa urina é estéril (ou seja, livre de bactérias), é muito solúvel em água, não tem gorduras ou outras substâncias que possam aderir à parede ou ao chão, então não vejo problemas nas crianças fazerem xixi na banheira (aberta, é claro). E não resta dúvidas de que a descarga desperdiça muita água, em especial para quem tem criança pequena saindo das fraldas e que toda hora precisa fazer um xixizinho.

Agora eu vejo  no Toronto Star uma reportagem falando de vários "jardineiros" e agricultores da Província de Ontário que estão aderindo ao uso de urina humana em suas plantinhas. Parece que na região de Oregon e Chicago, além da Finlândia e Suécia, muita gente já aderiu. Eles adicionam a urina aos fertilizantes.

Acho interessante a idéia porque não resta dúvidas de que a nossa urina é um excelente concentrado de nitrogênio. E tem várias outras vantagens como ser estéril e super barata. Se pensarmos  bem, é um desperdício mesmo jogar tantos nutrientes nos lagos e rios. Mas no alto da minha modernidade e minhas preocupações ecológicas, existe uma pessoa que precisa de um tempo pra se acostumar com estas novidades.

A questão que fica na minha cabeça na verdade é a parte mais prática da coisa. No caso dos homens até acho mais fácil, mas para a mulherada coletar a própria urina... sei lá, acho meio complicado.

Mas vou pensar a respeito: talvez colocar um postinho dentro de uma bacia em frente de casa, pra chamar os cachorros da vizinhança e coletar a urina deles ou...

- Seeergio, será que dá pra vc molhar as plantas?

PS: talvez eu até faça um teste com minhas plantinhas. Umas com, outras sem, pra ver se faz alguma diferença...

Jul 27, 2010

Visitas indesejadas, rs

Verão e mudança de casa combinam com visitas, muitas visitas...


Bem vindos!!!
visitas 1- tem muita gente vindo aqui para conhecer a casa, interessados em alugá-la. No sábado, o dono da casa me ligou 15 minutos antes da pessoa chegar!!! Eu fiquei meio brava porque não gosto que as pessoas cheguem sem eu ter tempo de verificar se tudo está em ordem...

No domingo, o dono me ligou o dia inteiro, mas eu estava no High Park e só vi no final da tarde. Ele queria levar uma família lá, pra conhecer a casa, mas eu pedi pra marcar outro dia e me avisar com pelo menos duas horas de antescedência. Imaginem que eu levantei cedo pra preparar alguma coisa pra levar no picnic e acabei deixando a casa meio desorganizada. E não acho justo ter que voltar de um passeio pra mostrar a casa, né?

Então eu combinei com a esposa dele que eles vão me ligar antes e deixar tudo marcado. Até porque, não sei se é uma boa propaganda da casa as camas estarem desfeitas ou o chão cheio de brinquedos espalhados. No resto, eu tento ajuda-los como posso. Espero que ele consiga encontrar pessoas tão legais quanto nós, rs.


"Como abrir cesto de lixo"
visitas 2 - O guaxinim também resolveu dar as caras por aqui. Será que ele está interessado em alugar a casa? Só sei que eram 4 horas da manhã quando ouvi uns barulhos estranhos no quintal. A princípio eu achei que eram os vizinhos do basement, mas como o barulho não parou, eu  fui dar uma olhada e vi o bonitão se aproximando do meu lixo. Não posso negar que ele seja uma gracinha!!! E este em especial, era novinho, então fiquei morrendo de pena. Mas joguei agua nele e fiquei por alí até ele desistir. Quando saí no quintal descobri que na verdade alguem já havia passado por ali e meu saco de lixo já estava todo rasgado, mas pelo menos ele não tirou de dentro do cesto de lixo.

Estes bichinhos são tão espertos que conseguem abrir o trinquinho que o cesto de lixo tem. Mas eu acho que pelo menos em relação aos guaxinins, eu ainda sou mais esperta e coloquei um pedaço de um galho de árvore prendendo o trinco do cesto de lixo. Vamos ver agora quanto tempo eles vão levar para aprender a tira o toco, rs.

Jul 24, 2010

Readaptar-se

Agora que o maridinho está trabalhando tudo parece estar entrando na rotina novamente. Aquela rotina que tínhamos no Brasil: ele saia cedinho para o trabalho, eu ficava com as crianças, a casa e os pagamentos e esperando a hora dele voltar para fazermos algo juntos.

Mas, por incrível que pareça, estou tendo que me readaptar àquela rotina tão conhecida minha porque foram mais ou menos uns 16 meses de convívio constante, sempre juntos, fazendo tudo juntos ou se falando o tempo todo pelo celular.

Passávamos nossos dias fazendo milhões de coisas e sempre conversando muito, fazendo planos, montando estratégias, discutindo e brigando também, rs.

Para as crianças também está sendo dificil porque estão mais do que acostumados em acordar de manhã e encontrar o papai ajudando a mamãe. Sem contar que o trabalho que antes fazíamos em dois, agora estou fazendo sozinha durante o dia e acabo demorando mais.

Tenho sentido saudades de uma situação que antes eu achava incômoda: vai entender, rs. Mas o saldo destas primeiras semanas está sendo muito positivo. O Sergio está muito mais animado e alegre, apesar de cansado. Temos aproveitado melhor o nosso tempo juntos e eu estou conseguindo me organizar melhor também. Com o marido em casa, eu acabei delegando as coisas para ele e fomos nos desorganizando: agora estou reavendo minhas tarefas e colocando as coisas nos eixos, rs.

Sem contar que a maioria dos homens se sentem perdidos em casa. E ter para onde ir todos os dias deu um ânimo muito maior ao Sergio, sem contar que ver um dinheirinho entrando sempre ajuda, rs.

E dinheirinho aqui no Canadá não são os R$500,00 do Brasil, né? O mínimo que um funcionário legal ganha é R$10.25/ hora, então já ajuda muito.

Se eu pudesse dar um conselho para quem está chegando, eu diria: se mantenha sempre fazendo alguma coisa fora de casa.  Faça os cursos do governo, faça curso de ingles, tente aumentar a sua empregabilidade na sua área, mas se após alguns meses, vc ja tiver feito um pouco de tudo e o emprego dos sonhos não veio, não fique em casa mandando curriculos. Procure um survival job qualquer: ele talvez não resolva todos os seus problemas financeiros, mas vai te ajudar muito a manter a mente sã. Sem contar que trabalhando vc vai aprender muito sobre a cultura canadense e vai mostrar para seus futuros empregadores que vc é uma pessoa de iniciativa, que aceita fazer qualquer tipo de trabalho, que está aberto a novos desafios, enfim... vai enriquecer o seu currículo.

Eu me arrependo muito de não ter deixado o Sergio ir para o survival antes. Ele pensou varias vezes em aceitar algumas ofertas que apareceram e eu consegui, com meu poder de persuação, convence-lo de que não seria legal. EU ESTAVA ERRADA! Teria sido muito bom pra ele.

PS: O survival job é uma alternativa super viável, que te traz varias oportunidades de ganhar dinheiro e experiência canadense, mas tem que ser encarado como survival. É claro que muitas pessoas acabam se dando super bem na construção civil ou consegue promoções trabalhando na produção em fabricas. Mas é preciso ficar atento porque determinados trabalhos não te abrirão portas para coisas melhores, então não dá pra se acomodar.

O ideal é ter o seu survival e continuar procurando emprego na sua área. Ao mesmo tempo tentar fazer cursos, melhorar ou manter o ingles (neste lugares o ingles não é exatamente a lingua oficial), fazer outras coisas para tentar encontrar o emprego/ profissão para vc chamar de seu.

É sacrificado, é cansativo, é dificil, eu bem sei, mas é o único caminho para o sucesso por aqui. O Sergio chega do trabalho e faz uma varredura em todas as empresas de engenharia e todos os sites de empregos para ver as novas posições abertas. Alem disso, ele está fazendo um curso de project manegment no Humber College e está sempre de olho em cursos, palestras e qualquer coisa relacionada à area dele. Há algumas semanas atrás, ele fez um curso gratuito pela internet para aprender a usar um programa que é muito usado em engenharia por aqui. O curso foi via internet por uma semana com 6 horas de aula por dia. Foi puxado mas acho que valeu a pena.

Jul 23, 2010

Bom senso

Quando eu comecei minhas pesquisas sobre imigração eu encontrei vários blogs de pessoas que já moravam por aqui. Uma coisa que percebi foi que muitos deles tinham frases do tipo: "este não é um blog pra falar sobre imigração."

Enquanto eu era uma aspirante a imigrante, pra ser sincera, eu cheguei até a me ofender com aquela falta de disponibilidade das pessoas em ajudar os outros, mas mordi a lingua varias vezes tão logo cheguei ao Canadá.

Nestes 1 ano e 4 meses, eu já recebi centenas de e-mails e comentários de pessoas interessadas no Canadá. As pessoas perguntam de tudo, absolutamente tudo, rs. Na maioria das vezes eu respondo longos e-mails explicando o pouco que sei, mas sempre passo os links para que as pessoas peguem as informações na fonte oficial.

O problema é que algumas pessoas querem apenas matar a curiosidade e têm preguiça de ler o blog ou procurar nos sites oficiais; e logicamente que receber um e-mail resumão é muito mais prático, rs. E então saem por aí mandando perguntas gerais pra receber o maior número de informações possiveis e só. Muitas vezes nem um e-mail de agradecimento mandam.

No início eu perdia o maior tempão com estes e-mails. Mandava todas as informações que eu sabia, pesquisava coisas de interesse da pessoa, mandava todos os links e sites que eu conhecia sobre o assunto, indicava blogs que eu conhecia, posts que havia lido, enfim, mandava informações super completas.

Mas infelizmente, da mesma forma que muitos outros imigrados que conheci por aqui, eu ando um pouco cansada desta história. Ainda respondo todos os e-mails, mas descobri que as pessoas realmente interessadas em imigrar correm atrás. Os blogs são um auxílio, um divertimento, uma idéia de como as coisas podem ser, mas as pessoas que realmente estão prontas, procuram informações no lugar certo: o site de imigração.

Hoje em dia eu analiso melhor os e-mails antes de responde-los. Há alguns meses atrás, alguem me perguntou sobre as escolas por aqui. Esta pessoas morava nos EUA e estava se mudando para o Canadá. Escrevi tudo o que eu sabia com o maior prazer e espero te-los ajudado.

Certa vez alguem me escreveu dizendo que tinha acabado de ir a uma palestra sobre o Quebec e queria saber como eu vim pra Toronto. Eu expliquei sobre o processo federal, que depois descobri que a pessoa desconhecia e passei todos os links, acho que ajudei.

Então recebi um e-mail de uma farmacêutica que está interessada em imigrar. Ela ficou toda feliz quando me encontrou e me fez varias perguntas sobre a profissão. Eu infelizmente não pude ajuda-la muito porque não estou interessada nisso neste momento e nem sei se vou querer continuar na área. Mas ela não desistiu e me mandou outro e-mail com mais milhões de perguntas sobre a área, mesmo eu tendo dito que não estava pesquisando sobre o assunto e finalizou assim:

- Quando vc tiver informações sobre mudanças na nossa profissão, vai me avisando, tá?

Então tá: já estou montando um jornalzinho sobre todas as atualizações na área de farmácia. Em breve estaremos extendendo os nossos serviços para outras áreas da saúde.

PS: Eu achei o máximo da cara de pau, uma fulana que escreveu para uma família que estava retornando para o Brasil. Eles escreveram um post de despedida no blog contando que estavam embarcando para a terrinha em poucos dias e nos comentários, a fulana tenta tirar a última gota enquanto ele ainda estava por aqui: "gostaria de ter mais informações sobre o Canadá, se vc puder me passar."

Depois a gente fica de saco cheio e o povo fala que ficamos metidos porque fomos pro Canadá. Não é facil!!!

Jul 20, 2010

Casa


Eu sempre morei em casa e adoro. Minha única experiência em apartamento foi nos 3 primeiros meses de Canadá e eu detestei. Não que tenha acontecido algo ruim, mas talvez por falta de costume ou por todo o processo de adaptação, eu não gostava.

Pra mim, era uma dificuldade chegar com as compras e ter que ir buscar um carrinho para carregar tudo, esperar elevador e ficar naquela angústia toda vez que o alarme de incendio tocava (e tocava muito!!!). Sem contar que muitas e muitas vezes, Já estávamos todos no carro e eu me lembrava de algo que tinha que levar: toca esperar elevador, andar até o apartamento (o último do andar, é claro!) e depois voltar, esperar elevador e tudo o mais.

Mas de uma maneira geral, no Brasil, muita gente prefere morar em apartamento por causa da segurança e se acostuma tanto com tudo isso, que não vê problema. Pra quem mora em casa resta ter muros altos, grades, portões com cadeados, alarme, cameras, cerca elétrica, etc, etc, etc.


Aqui em Toronto e região a coisa é um pouco diferente. As casas geralmente não têm portões ou muros; no máximo existe uma gradinha ou um murinho de madeira separando a parte do fundo dos terrenos. Algumas pessoas colocam uns murozinhos bem baixinhos na frente de suas casas, mas somente pra enfeite ou para evitar que as pessoas usem o jardim como passagem (meu carteiro por exemplo, não vê problema nenhum em cortar caminho pelo gramado, rs).


No início foi diferente, mas hj acho super natural estar sentada no sofá assistindo tv e ver um monte de gente subindo a escadinha da varanda para colocar coisas na caixinha do correio, que fica ao lado da porta de entrada. Se precisam falar comigo, tocam a campainha e sem nenhum receio eu abro a porta. Dependendo da pessoa, se já temos uma ideia do porquê da visita, eu já digo que não pela janela da sala, rs.


No quesito privacidade, eu diria que é tudo uma festa!!! Na casa onde moro hj, uma gradinha separa meu quintal das outras 4 casas com quem temos "fronteira", e como a maioria das casas tem a mesma gradinha, temos uma visão panorâmica de toda a vizinhança. Mas tambem somos vistos por todos, rs: um verdadeiro Big Brother. Apesar de toda esta proximidade, não costumo ver as pessoas conversando através das cercas. No máximo troco algumas palavras com minha vizinha italiana que reclamou da uva que estava crescendo na nossa cerca compartilhada. O bom é que ela é do tipo que bate e assopra: na semana seguinte à reclamação que levou o dono da casa a arrancar os dois pés de uvas, ela "chamou o Sergio na cerca" e entregou uma sacola cheia de cerejas "do pé dela": grandes e suculentas, diga-se de passagem.


Agora, para se morar em casa por estas bandas, temos de estar bem conscientes de que a coisa é meio trabalhosa. Cada estação tem seu encanto e traz consigo um trabalho específico, mas pesado. Por aqui, é raríssimo quem cimenta todo o quintal como fazemos no Brasil. O normal é ter um caminhozinho cimentado e todo o resto gramado.


Assim que termina o inverno, a neve derrete e as temperaturas começam a subir, começa também a fase da grande magia. Todos aqueles galhos secos começam a brotar de repente e em poucos dias o verde começa a tomar conta da paisagem. Pra mim, foi muito emocionante acompanhar cada broto que surgia, cada folhinha e cada animalzinho que emergia dos buracos. Então começa a correria de todo mundo para as compras de primavera: sementes, mudas, terra, adubo, ferramentas... É uma verdadeira fase de renovação onde se limpa os resquicios do inverno para receber o verão.

Nesta fase que se extende por todo o verão, a grama, as flores, as frutas e todas as pragas que se possa imaginar (animais e vegetais) estão ávidas por crescer. Então, não se pode descuidar do jardim porque ele vira um matagal sem tamanho.


Quando chega o outono este crescimento todo cessa e então começa uma das fases mais lindas de se ver, mas tambem uma das mais trabalhosas: as folhas do outono. É tanta folha caindo, voando e chegando da casa do vizinho que chega a desanimar: vc vai juntando e mais folhas vão aparecendo.


E pra fechar este ciclo, vem o inverno com a neve. Olhar pela janela e ver tudo branquinho com certeza é uma das visões mais lindas que já tive na vida, mas pensar em sair naquele frio para tirar a neve da calçada não é lá muito divertido. Sem contar que tem que limpar o carro e o caminho para ele saír da garagem, rs.


Pensando em toda esta trabalheira, muita gente prefere os condominios que fazem este trabalho "sujo". Por enquanto, estamos insistindo na nossa casinha com todo o trabalho incluso, rs. Gosto muito de ter meu quintal separado, mesmo que seja por uma cerquinha. E com criança pequena me sinto bem mais confortável para deixa-los brincar no quintal: sei que eles não vão entrar na propriedade do vizinho.
Mas estes trabalhos a mais que temos por aqui, mudam muito a nossa visão das coisas. Toda vez que visitamos uma open house, sempre prestavamos atenção especial à parte externa da casa: "esta casa não é boa, olha o tamanho da calçada pra tirar neve? Imagine o trabalho!" ou " Nossa, quantas árvores, imagine o trabalho no outono?" ou ainda "este gramado está muito ruim. Teríamos que replantar toda a grama."

Jul 19, 2010

Diferenças culturais: depilação masculina

Morar em um país como o Canadá é sempre muito interessante. Além da cultura canadense, ainda temos dezenas de outras culturas influenciando o nosso dia a dia o tempo todo.

Hoje conversando com meus vizinhos costa riquenhos, descobri que muitos homens na Costa Rica costumam depilar o corpo. Pra minha amiga, este é um hábito de higiene e ela não gosta de homens com pelos nas axilas ou no peito. O marido dela depila inclusive as pernas...

Eu já vi vários atletas brasileiros que depilam os pelos do corpo, mas sempre pensando em melhorar o desempenho em alguma coisa, mas acho que não gostaria que o Sergio se depilasse todo. Os pêlos do corpo dele não me incomodam nem um pouco, com exceção da barba, rs.

Agora eu quero saber: o que vcs, homens e mulheres, acham desta idéia dos homens depilando as pernas, axilas, peito, fazendo a sombrancelha, etc, etc, etc...

PS: Já na direção oposta, fiz natação com uma moça do Sri Lanka que não depilava nada!!! E muitas mulheres européias também não se preocupam muito com esta história de pêlos e andam por aí bem à vontade com pernas e axilas peludas.

Jul 16, 2010

Pra completar a fase pé no chão...

Em um momento em que estamos falando e comentando tanto sobre as dificuldades no Canadá, eis que o Sergio conseguiu seu primeiro emprego por aqui.


Mesmo com todos os cursos que fez, todas as horas de estudo, todos os curriculos mandados, todos os kilometros percorridos, rs, ele enfim conseguiu uma primeira oportunidade por aqui.


No início, estávamos seletivos: só mandávamos curriculos para as posições que se encaixassem perfeitamente à experiencia dele. Após os primeiro mês, a exigencia começou a diminuir, e foi diminuindo, diminuindo, diminuindo...


Como gostamos de trabalhar com metas, nós decidimos que o mês de julho seria o nosso limite. Se até julho não conseguissemos nada na área, ou eu iria trabalhar ou iríamos para o survival.


Julho chegou, sentamos e decidimos que eu vou esperar mais um pouco por causa das crianças e ele começou a tentar o survival. Ainda assim, não foi tarefa fácil. Não sabemos mentir, logo, ou ele é overqualified (tem mais qualificação do que a função exige) ou ele não tem experiência na área. No final, as duas situações são terriveis.


Alguns amigos ofereceram trabalho na construção, mas cá entre nós, quem conhece o Sergio sabe que ele não serve para este tipo de trabalho. Não é uma questão de querer, é sim uma questão de jeito pra coisa.


E então ontem, em uma agência de empregos, ele finalmente conseguiu uma posição, mas com a condição de não contar pra ninguem em hipótese alguma que ele é engenheiro.


Doutorado??? Por favor, nem cite esta palavra porque teoricamente não podemos saber o que isso significa.


Mas no final, nem foi tão ruim assim como pensávamos e como somos muito otimistas, podemos dizer agora que ele tem uma certa experiência canadense, rs.


Jul 11, 2010

Open house

Depois de muitas emoções aqui na "casa do polones", enfim está chegando a hora de dizer adeus. Compramos nossa primeira casa aqui no Canadá e estamos super felizes. Tudo bem que agora temos uma grande dívida para pagar, mas pelo menos sabemos que nosso dinheiro está indo para algo nosso.


Apesar de ser um processo um tanto estressante, também foi muito divertido. Vimos e conhecemos vários lugares diferentes, várias casas e posso dizer que quase me convenci que existem fantasmas por ai, rs. Mas mesmo as casas mais "toscas" que visitamos valeram a pena.


As chamadas open house (casa aberta) são muito legais. Nos finais de semana tem milhares de casas à venda que ficam abertas para se visitar. Os donos da casa saem por um período, geralmente das 2 às 4 da tarde, e fica um corretor recebendo quem queira ver a casa. O engraçado é que estes corretores geralmente deixam os visitantes andando pela casa sozinhos, sem nenhum controle. Eu já vi um monte de gente abrindo armários e gavetas, rs. Já vi casa super cheias de gente andando sem nenhum controle... enfim, imagino como os donos se sentem...


A primeira open house em que fomos foi bem dificil. Chegamos à porta e ficamos naquela indecisão se deveriamos ou nao entrar, como funcionam as coisas... mas a partir da segunda, já nos sentiamos em casa. As crianças amaram a idéia e andavam de carro procurando as placas de open house. Com estas visitas nós aprendemos muitas coisas sobre casas por aqui e isso nos ajudou muito na hora de escolher a casa que compraríamos.

Comprar uma casa por aqui não é exatamente uma tarefa fácil: as casas são vendidas em duas semanas e alem de ficar muito atento, temos que ter sorte também para encontrar a casa certa no lugar que queremos e que ninguem a tenha comprado ainda. As open houses foram determinantes na hora de escolher o bairro ou cidade. Visitando várias vizinhanças diferentes tivemos a certeza de que Toronto era a escolha certa para nós. Nestas visitas também decidimos o tipo de casa que se encaixaria melhor nas nossas expectativas: tiramos varias dúvidas e encontramos varias certezas. Depois desta fase, ficamos com um mapa da  região que nos agradava e encontrar a "casa dos sonhos" ficou bem mais facil.

Pra quem está pensando em comprar uma casa em um futuro próximo, as open houses são ótimas pra dar uma idéia de como são as casas e a vizinhança da região. Para quem nem pensa em comprar casa mas gosta de decoração ou tem curiosidade em saber como são as casas por aqui, as open house podem ser uma boa opção de lazer gratuito, rs.

PS: estes dois sites foram muito uteis para nós:

REALTOR.ca - neste site se encontram todas as propriedades que estão à venda no Canadá. A maioria das propriedades têm fotos e uma boa descrição de como está a construção.

Toronto Real state Board: neste site tem as propriedades que terão open house na GTA.

Jul 8, 2010

Cabeça quente

Tenho andado de cabeça quante nos últimos dias, mas infelizmente não é só a cabeça: está tudo pegando fogo com este calor, rs. E é um calor diferente, que em São Paulo não costuma ter. Eu diria que isto aqui está bem parecido com São José do Rio Preto... é uma sensação de sufocamento, moleza, mal estar.


A sensação térmica tem chegado a mais de 40 graus, mas li hj no jornal que no sol está muito pior. Pra completar, minha casa não tem ar condicionado. É até interessante esta história. Quando estávamos procurando casa para alugar em maio do ano passado não passou pela nossa cabeça que ar condicionado por aqui pudesse ser algo importante. Quem chega de um país "tropical" e que nunca teve (e detestava) ar condicionado acha que nas terras geladas do Canadá, o verão vá ser uma benção e quanto mais quente melhor!!!


Mas a realidade é bem diferente e este calor excessivo é muito perigosos, em especial para as crianças. Ontem a Luisa estava em estado "febril" com pouco mais de 37. Eu dei varios banhos neles, um monte de sorvete, comida bem leve, muito líquido, mas ainda assim a coisa estava complicada.

Na hora de dormir coloquei todo mundo na sala porque as janelas são maiores e estava entrando uma brisa mais fresca. Só lá pelas duas da manhã foi que todo mundo voltou para a propria cama.

O jeito hoje foi procurar o ar condicionado alheio para conseguir passar o dia, rs. Fomos para a natação de manhã, após o almoço Shopping Center a tarde inteira e depois natação da Luisa à noite. Depois da natação da Luísa, jantamos e fomos assistir uma partidinha de baseball no Centennial Park para aproveitar a brisa da noite. Chegamos em casa as 11 da noite.

A piscininha que esta montada no fundo do quintal só vai poder ser usada quando as temperaturas abaixarem um pouco, por incrível que isto possa parecer, porque mesmo à sombra, está insuportavel ficar outdoor durante o dia.

Por isso, segue a dica: se vc está procurando casa pra comprar ou alugar por estas bandas, não esqueça de verificar se ela tem ar condicionado. Ainda que seja usado por apenas uma semana no verão da GTA, é imprescindivel.

Em pensar que sou proprietária de um ar condicionado novinho e só vou poder usá-lo a partir de agosto...

Jul 6, 2010

Mundo Moderno

A Paula é uma moça do Uruguai que mora aqui, em um dos basements da minha casa. Temos saído muito juntas e as crianças ficam super à vontade com ela. Mas não é pra menos porque ela e o outro casal que mora aqui também, fazem tudo o que eles querem.

Esses dias, ela deixou o Eduardo ficar tirando fotos com o celular dele. Eu avisei varias vezes pra tomar cuidado porque eles mexem em tudo, mas ela não me deu ouvidos, rs.

Alguns dias depois ela me contou que não sabe o que o Edu fez, mas ele conseguiu colocar as fotos que ele tirou no Facebook dela, rs. Espero que tenha sido somente no Facebook...

Eu avisei!!!

Eu estou louca...

... ou o Paul Mccartney está parecido com o Kaká neste video??? Bom, quer dizer, e o Kaká se parece com o Paul?

Jul 1, 2010

Luísa indo pro céu

Sergio trabalhando no quarto, Luísa entra e diz:


- Papai, morri!!!!


- Ãhhh!!??


Correu até a porta, deu um tchauzinho e finalizou:


- Tô info pro ceú, tá?


-Ãhhh!!??

Mantendo o Português das crianças

- Mama, eu posso comer as sereias? - Acho melhor voce comer as cerejas!