Skip to main content

Readaptar-se

Agora que o maridinho está trabalhando tudo parece estar entrando na rotina novamente. Aquela rotina que tínhamos no Brasil: ele saia cedinho para o trabalho, eu ficava com as crianças, a casa e os pagamentos e esperando a hora dele voltar para fazermos algo juntos.

Mas, por incrível que pareça, estou tendo que me readaptar àquela rotina tão conhecida minha porque foram mais ou menos uns 16 meses de convívio constante, sempre juntos, fazendo tudo juntos ou se falando o tempo todo pelo celular.

Passávamos nossos dias fazendo milhões de coisas e sempre conversando muito, fazendo planos, montando estratégias, discutindo e brigando também, rs.

Para as crianças também está sendo dificil porque estão mais do que acostumados em acordar de manhã e encontrar o papai ajudando a mamãe. Sem contar que o trabalho que antes fazíamos em dois, agora estou fazendo sozinha durante o dia e acabo demorando mais.

Tenho sentido saudades de uma situação que antes eu achava incômoda: vai entender, rs. Mas o saldo destas primeiras semanas está sendo muito positivo. O Sergio está muito mais animado e alegre, apesar de cansado. Temos aproveitado melhor o nosso tempo juntos e eu estou conseguindo me organizar melhor também. Com o marido em casa, eu acabei delegando as coisas para ele e fomos nos desorganizando: agora estou reavendo minhas tarefas e colocando as coisas nos eixos, rs.

Sem contar que a maioria dos homens se sentem perdidos em casa. E ter para onde ir todos os dias deu um ânimo muito maior ao Sergio, sem contar que ver um dinheirinho entrando sempre ajuda, rs.

E dinheirinho aqui no Canadá não são os R$500,00 do Brasil, né? O mínimo que um funcionário legal ganha é R$10.25/ hora, então já ajuda muito.

Se eu pudesse dar um conselho para quem está chegando, eu diria: se mantenha sempre fazendo alguma coisa fora de casa.  Faça os cursos do governo, faça curso de ingles, tente aumentar a sua empregabilidade na sua área, mas se após alguns meses, vc ja tiver feito um pouco de tudo e o emprego dos sonhos não veio, não fique em casa mandando curriculos. Procure um survival job qualquer: ele talvez não resolva todos os seus problemas financeiros, mas vai te ajudar muito a manter a mente sã. Sem contar que trabalhando vc vai aprender muito sobre a cultura canadense e vai mostrar para seus futuros empregadores que vc é uma pessoa de iniciativa, que aceita fazer qualquer tipo de trabalho, que está aberto a novos desafios, enfim... vai enriquecer o seu currículo.

Eu me arrependo muito de não ter deixado o Sergio ir para o survival antes. Ele pensou varias vezes em aceitar algumas ofertas que apareceram e eu consegui, com meu poder de persuação, convence-lo de que não seria legal. EU ESTAVA ERRADA! Teria sido muito bom pra ele.

PS: O survival job é uma alternativa super viável, que te traz varias oportunidades de ganhar dinheiro e experiência canadense, mas tem que ser encarado como survival. É claro que muitas pessoas acabam se dando super bem na construção civil ou consegue promoções trabalhando na produção em fabricas. Mas é preciso ficar atento porque determinados trabalhos não te abrirão portas para coisas melhores, então não dá pra se acomodar.

O ideal é ter o seu survival e continuar procurando emprego na sua área. Ao mesmo tempo tentar fazer cursos, melhorar ou manter o ingles (neste lugares o ingles não é exatamente a lingua oficial), fazer outras coisas para tentar encontrar o emprego/ profissão para vc chamar de seu.

É sacrificado, é cansativo, é dificil, eu bem sei, mas é o único caminho para o sucesso por aqui. O Sergio chega do trabalho e faz uma varredura em todas as empresas de engenharia e todos os sites de empregos para ver as novas posições abertas. Alem disso, ele está fazendo um curso de project manegment no Humber College e está sempre de olho em cursos, palestras e qualquer coisa relacionada à area dele. Há algumas semanas atrás, ele fez um curso gratuito pela internet para aprender a usar um programa que é muito usado em engenharia por aqui. O curso foi via internet por uma semana com 6 horas de aula por dia. Foi puxado mas acho que valeu a pena.