Skip to main content

Posts

Showing posts from September, 2010

O vizinho

Ao contrário da minha antiga vizinhança, que eu mal conhecia e que não se conheciam entre si, os meus novos vizinho são muito simpáticos. Boa parte da rua já veio nos dar as boas vindas e eu tenho me sentido naquelas cidadezinhas de interior americanas. Mas entre todas as demonstrações de simpatia, meu vizinho russo se supera todo dia.

No dia do closing, quando iamos saindo, a esposa dele veio se apresentar, fez varias perguntas sobre nós e disse que se precisassemos de qualquer coisa podíamos chamá-la. No dia da mudança, assim que chegamos com o caminhão, o marido dela apareceu para se apresentar e quando viu o caminhão cheio, foi chamar o cunhado para ajudar a descarregar. E parece que ele tem prática porque já subiu no caminhão e foi coordenando e pegando as coisas mais pesadas.

Quase todo dia nos encontramos pela manhã quando eu saio para levar as crianças na escola: ele sempre vem conversar com eles e me diz: "este som das crianças é como música para mim".

Hoje, quando saí…

Éramos 5...

Só hoje me dei conta de que não falei da minha 4° "filhinha". A Luísa Elena (vejam a confusão) é uma alemazinha filha de pai alemão e mãe brasileira. Essa tal mãe brasileira é uma amiga de infância das minhas irmãs e já faz parte da minha família. A Jill, como a chamamos, frequenta a minha casa desde que eu me entendo por gente: sempre saía com minhas irmãs e quando voltavam "da farra" ela dormia em casa e passava o domingo com a gente.


Eu, por ser um pouco mais nova, só ficava acompanhando o processo de se prepararem para sair e depois os comentários da festa (todas nós deitadas, no escuro e a Jill falando pelos cotovelos).


Assim como as minhas três irmãs naturais, a Jill teve muita influência na minha vida e muito do que eu sou hoje, eu devo com certeza a ela.


Quando ela saiu do Brasil, eu senti muita tristeza misturada à alegria de saber que ela estava buscando seu sonho (e eu nem imaginava que algum dia eu faria o mesmo). E então, ela se casou com um alemão e te…

O importante é manter a elegância

Esta semana estamos na correria com as escolas das crianças. Ontem, passamos o dia indo de uma pra outra pra resolver todas as pendências (conto depois). Depois de muito rodar, chegamos na escola que a Luisa Elena (filha mais velha) vai estudar.

Ficamos um tempão por ali resolvendo toda a burocracia, até que fomos chamadas em uma sala onde a Luisa Elena recebeu o horário das aulas e pôde escolher as matérias que vai cursar no grade 10.

Pra distrair as crianças, eu dei um papel e uma caneta para o Edu e a Helena e fiquei com a Luisinha sentada no meu colo e brincando com coisas da minha bolsa.

Eis que de repente a Luisinha me diz: " mamãe, eu quero fazer xixi". Mas foi bem naquele momento crucial da conversa e eu não podia sair, rs...

Pedi que ela segurasse um pouquinho, mas em poucos minutos, senti que minha calça estava molhada. Pensei, tudo bem... depois eu cubro com a bolsa.

E o tempo foi passando, o momento crucial não terminava e eu sentindo minha calça cada vez mais molhad…