Skip to main content

Éramos 5...

Só hoje me dei conta de que não falei da minha 4° "filhinha". A Luísa Elena (vejam a confusão) é uma alemazinha filha de pai alemão e mãe brasileira. Essa tal mãe brasileira é uma amiga de infância das minhas irmãs e já faz parte da minha família. A Jill, como a chamamos, frequenta a minha casa desde que eu me entendo por gente: sempre saía com minhas irmãs e quando voltavam "da farra" ela dormia em casa e passava o domingo com a gente.


Eu, por ser um pouco mais nova, só ficava acompanhando o processo de se prepararem para sair e depois os comentários da festa (todas nós deitadas, no escuro e a Jill falando pelos cotovelos).


Assim como as minhas três irmãs naturais, a Jill teve muita influência na minha vida e muito do que eu sou hoje, eu devo com certeza a ela.


Quando ela saiu do Brasil, eu senti muita tristeza misturada à alegria de saber que ela estava buscando seu sonho (e eu nem imaginava que algum dia eu faria o mesmo). E então, ela se casou com um alemão e teve a Luisa Elena e o Lourenzo. Sempre que vai para o Brasil, a Jill passa alguns dias na casa da minha mãe e assim, a Luisa e o Lollo passaram a ser os meus sobrinhos da Alemanha.


Depois que me casei, a Luisa Elena sempre passava alguns dias na minha casa também e acompanhou o nascimento dos meus filhos, meu processo de imigração e tudo o que tenho vivido desde que ela nasceu, rs.


Ela sempre foi uma menina meiga, inteligente e simpática.


Este ano, seus pais queriam que ela fizesse um intercâmbio para os EUA para melhorar o inglês. Já estava quase tudo certo quando ela ficou sabendo que eu estava em Toronto e para minha alegria, ela quis vir passar este ano com a gente. Tem sido um prazer enorme ter a Luisa Elena aqui em casa: as crianças estão adorando, o Sergio também e eu estou amando.


Eu consigo imaginar o quanto está sendo dificil para ela, Luisa Elena, ficar longe da familia, em uma terra distante, falando outra lingua e tendo que tomar suas próprias decisões. De minha parte, estou tentando dar a ela a oportunidade de decidir sozinha, de aproveitar esta oportunidade para crescer, se tornar ainda mais independente... mas é claro, que com um colinho sempre disponivel.

As aulas começaram esta semana e estamos todos tentando nos adaptar à nova rotina. E agora com ainda mais hístórias pra contar e esta experiência de filho adolescente, high school e tudo o mais.