Feb 25, 2011

A idade certa para amar...

Eu sempre fui contra aquelas histórias de ficar fazendo brincadeiras de namorado com criança pequena: "o fulano é o seu namorado", " a ciclana vai casar com vc quando vcs crescerem" e coisas assim. As vezes a criança nem gosta muito da outra criança e já se sente obrigada a fingir que são namorados, rs.

Então eu não gosto de ficar comentando ou fazendo brincadeiras deste tipo quando o Edu chega em casa falando de alguma menina, ou quando vejo alguma menina conversando com ele. Eu observo, as  vezes até percebo que a menina está "apaixonada" (o Edu é mais dificil porque é totalmente desligado, rs), mas encaro como coisa de criança e nem comento com ninguem pra não gerar piadinhas ou perguntinhas bobas, rs.

Mas então, um dia, alguns amigos do Edu vieram aqui em casa. Enquanto todo mundo brincava no video game ou na correria, eu percebi que a Helena e o Charlie estavam um pouco mais quietos. Quando um jogava video game, o outro ficava ao lado elogiando. Na hora do lanche os dois sentaram-se lado a lado e sempre conversando baixinho. Não falavam nada demais, mas sempre só os dois.

Achei engraçadinho, mas não dei muita importância, afinal de contas, a Helena tem apenas  5 aninhos e o Charlie tem 7 (o que pra menino é pouco, rs).

Esta semana a Helena estava brincando no pateo da escola com as amiguinhas dela, esperando o Edu sair e então, depois de muito tempo sem se verem, os dois se reencontraram...

GENTE, eu tinha que ter filmado a cena!!! Eu até conseguia ouvir a musiquinha romântica de fundo!!! Quando o Clarlie apareceu, a Helena simplesmente largou as amigas e os dois ficaram lado a lado dando cotoveladinhas um no outro, fazendo Hi Five e conversando e rindo... simplesmente ignoraram os outros colegas. Uma coisa tão interessante... parecia que não tinha mais ninguem ao redor deles.

Só que é claro, A SOGRA, sempre tem que aparecer pra estragar tudo e no caso, a SOGRA era eu. Tive que chamar a Helena porque a Luisa Helena estava me esperando na escola dela. Só quando chamei o nome da Helena, parece que os dois acordaram do transe e ele foi jogar futebol com os amigos e ela se lembrou das amigas, rs.

Eu, de minha parte, não fico comentando esta historia na frente deles e só falei pro Sergio e agora pra vcs, rs... Se por um lado não quero ficar incentivando estas coisas, ficar enchendo o saco dela, por outro também nao quero estragar esta "amizade colorida" deles, a pureza desse sentimento tão lindo que eles têm um pelo outro. Fico só observando e rindo muito!!!

AHHHHHHHH, minha filhinha de 5 aninhos!!!

Feb 19, 2011

Nariz inchado

Hoje eu ganhei um lindo nariz inchado!!! Comprei duas  caixas plásticas enormes para colocar brinquedos, encaixei uma na outra,  enchi com as outras coisas que comprei, coloquei as duas tampas em cima e saí na ventania de Toronto. O vento estava tão forte que arrancou as duas tampas e as arremeçou bem no meu nariz, rs... depois elas deram uma pirueta sobre a minha cabeça e foram embora voando...


Agora pode parecer engraçado, mas na hora eu pensei que ia desmaiar, tamanha foi a dor. Por sorte eu estava perto do meu carro e fiquei encostada nele um tempo esperando a dor melhorar um pouco. Depois olhei no espelho e vi que as duas narinas sangravam... bastante...

A boa noticia é que eu acho que não quebrou nada e em poucos dias devo estar recuperada. O triste é que esta inchado, então parece que estou gripada e só consigo respirar pela boca : (

Quanto às tampas... uma alma caridosa as trouxe pra mim e me aconselhou a esperar um pouquinho no carro... foi o que fiz!!!

Só espero que amanhã eu não acorde com o nariz todo roxo!!! Mas se tiver roxo vou falar pra todo mundo que perguntar: "tive um pequeno desentendimento com meu marido ontem a noite. No Brasil é assim!!!"

Até porque, se eu disser a verdade, ninguem vai acreditar mesmo!!!!

Feb 17, 2011

Pérolas da Luisa

A Luisinha passou a noite vomitando e o dia caidinha no sofá, mas as poucas vezes em que pudemos conversar ela soltou varias frases engraçadas.

Primeiro, eu tentei convence-la a tomar um remedinho para ela se sentir melhor. Nem bem acabou de engolir o remedio e já disse:

- Mamãe, eu não estou me sentindo better!

Quando fomos buscar o Edu na escola, ela foi toda caidinha no carro. Qd viu a Luisa Elena, comentou:

- Luisa Elena, eu não estou me sentindo bem!!! Vc está se sentindo bem?

E então fui tentar faze-la comer alguma coisa:

- Luisa vc quer sopinha?
- Não.
- Vc quer sorvete?
- Não.
- Vc queeeeeeerrrr...
- Fala água.
- vc quer água?
- Sim.

- Luisa, vc quer a sua boneca?
- Quero, por favor.

E falando pra boneca:

- Filha, a mamãe não está se sentindo bem hoje, tá bom? Fica quietinha aqui no meu colo que eu vou dormir de novo!


E eu, consegui perceber que já não tenho mais um bebê em casa. Minha caçulinha já se levanta sozinha quando vomita, me chama calmamente e espera pacientemente enquanto eu dou banho nela e troco os lençóis da cama. Toma o remedio para ficar boa e força um pouco pra comer alguma coisinha já que eu disse que ela precisa se alimentar.

Ao mesmo tempo que morro de saudades de ter um bebezinho em meus braços ou se arrastando pela casa e bagunçando tudo, eu também estou adorando esta nova fase de descobertas pelas quais os três estão passando.

Dizem que filhos são iguais a vídeo game: a próxima fase é sempre mais difícil. Os meus filhos são o jogo do Mario e eu acabei de passar para o mundo 2 (se é que vcs me entendem, rs).

Feb 14, 2011

Marilena e suas confusões

No dia de Natal o papai noel deixou um caixa de cookies, um panetone e um cartão na minha porta. No cartão estava escrito os desejos de feliz natal vindo de amigos queridos com a assinatura de todos os membros da família e eu fiquei super feliz com a surpresa. Quando me encontrei com minha amiga, agradeci "o presente" e saboreamos deliciosos cookies feitos por ela e um panetone para lembrarmos do Brasil.

Passados uns  dias, meu vizinho russo e querido veio me entregar duas "pranchas" para escorregar na neve que eram dos filhos dele. Conversa vai, conversa vem ele falou alguma coisa sobre um bolo e como meu aniversário tinha sido na semana anterior eu fiquei pensando que ele estava falando alguma coisa sobre meu bolo de aniversário, sei lá...

Só que esta história do bolo acabou ficando na minha cabeça...

Dias depois, eu me encontrei de novo com minha amiga e perguntei a respeito do panetone: "que panetone???"

Pois é, ela não me deu panetone nenhum!!!

Não preciso dizer que fiquei super chateada, porque percebi que o bolo a que meu vizinho se referia era o tal panetone que eu pensei que minha amiga tivesse me dado, rs...

Depois de varios dias sofrendo com esta história, sem saber direito o que fazer, acabei indo conversar com ele e esclarecendo toda a história. Sim, ele realmente tinha me dado o panetone e parece que me perdoou pela minha falta de educação de nem mesmo agradecer o presente.

Imagino ele e a família conversando: "que gente mais esquisita esta; encontra um panetone na porta, come e nem se preocupa quem foi que deu. Nem pra dizer um obrigado!!!!"

Agora pensando em uma coisa bem brasileira que eu possa mandar pra eles.

Feb 9, 2011

Todo mundo sabe que eu não sou uma mãe coruja, daquelas que acham os filhos as coisas mais lindas e inteligentes do mundo... ta bom, eu sou sim, mas tenho certa noção das coisas, rs. Agora sou obrigada a ser franca quando vejo algo que qualquer um veria.

Desde que chegamos aqui o Eduardo tem participado do Toronto Fun, fazendo vários esportes, mas sempre quis fazer futebol também. E depois de muitas aulas assistidas, muitas turmas de meninos diferentes, diferentes professores, e muitos e muitos gols, tenho que dizer que o meu brasileirinho é bom de bola, pelo menos se comparado aos canadenses que jogam com ele.

Ontem ele fez 4 gols lindos, dignos de "bola dentro" do fantástico (modeeeeeeeesta). E não é só a capacidade de fazer os gols que me impressiona. Na verdade, diferente dos outros meninos do grupo (quase todos) ele tem visão do jogo. Ele consegue perceber o que está acontecendo e antever as jogadas. Ele consegue se desmarcar bem e consegue perceber que o colega está em uma posição melhor que a dele, passar a bola, ver o goleiro em uma posição ruim, estas coisas.

Desta forma ele acaba se destacando e muita gente que assite o jogo vem nos perguntar se ele já jogou antes, ou parabenizar pelos gols... e o professor sempre o coloca no time mais fraco e ainda ajuda o outro time.

No jogo de ontem, ele estava ganhando de 4 a 1 e o professor entrou no outro time "para marcar o Eduardo". E ainda trocou o goleiro deles por um mais fraco, rs... Acabaram empatando e no final ainda fizeram um golzinho e ganharam o jogo. O Edu ficou revoltado, saiu de campo chorando porque no fundo foi bem injusto mesmo. E ele consegue perceber a injustiça, coisa que a maioria dos meninos não consegue perceber.

Até o professor ficou chateado e olhou pra mim e para o Sergio como que pedindo desculpas, rs. Mas de qualquer forma, foi bom porque perder também faz parte do jogo e infelizmente, as vezes, mesmo fazendo um jogo espetacular, a gente perde. 

Feb 5, 2011

Branca de Neve da bagunça

Agora eu tenho três crianças naquela fase maravilhosa das perguntinhas capciosas e as respostas rápidas. Hoje a Luísa está de Branca de Neve. Ela ama as princesas e adora o vestidinho da Branca de Neve que era da Helena.

"Por favor Branca de Neve, não faz muita bagunça aqui no basement, ok? A Branca de Neve limpa a casa dos anões e não faz bagunça!!!

Depois de um tempo, ela fala:

"Mas esta Branca de Neve faz bagunça, tá?"

E como faz bagunça. Em poucos segundos ela consegue deixar o basement repleto de panelinhas e bonecas pra todo lado.

Mantendo o Português das crianças

- Mama, eu posso comer as sereias? - Acho melhor voce comer as cerejas!