Skip to main content

gentileza e solidariedade

Domingão de carnaval no Brasil e neve a noite toda em Toronto. De manhã, fui tirar a neve da frente de casa sozinha porque o maridão estava doentinho. Entre uma pá e outra fiquei prestando atenção em dois vizinhos meus que também levantaram cedo (9:30 AM) pra limpar a calçada e a garagem.


Um deles já deve ter uns 80 anos e mora sozinho com a esposa que tem Alzheimer: ele cuida da casa, da esposa, cozinha, tira neve e diz que a filha (coitadinha) não tem tempo de ajuda-lo porque é muito ocupada. O detalhe é que ela mora a uns 100 metros da casa dele e só aparece de vez em quando. Até banho na esposa ele tem que dar porque a filha não pode... Os netos eu nunca vi e segundo ele, são canadenses e por isso não têm tempo para idosos... ou será que eles copiam a mãe???

O outro vizinho tem 63 anos e dois filhos. Um é casado e mora meio longe: já o caçula, mora com os pais mas eu nunca o vi ajudando com a neve. E pra completar esta semana eu fiquei bastante brava com ele.

O lixeiro passa por aqui na sexta de manhã e como todo mundo já foi trabalhar a maioria das latas de lixo ficam na beirada das calçadas praticamente o dia inteiro. Como venta muito neste país todo mundo se solidariza com o vizinho e basta eu demorar um pouco pra recolher minha lata, quando vejo ela já está encostada na porta da minha garagem. Não sei quem é este anjo, mas retribuo recolhendo outras que vejo tombadas ou correndo o risco de sair voando. Nesta sexta feira, quando peguei a Helena na escola, recolhi a minha lata, mas não me preocupei com a do vizinho porque vi que o filho dele estava em casa. Quando fui buscar o Edu, pasmem: a lata ainda estava caída na calçada do mesmo jeito e o filho já tinha saído. A pessoa desviou da lata caída na garagem mas nao teve coragem de guarda-la: a lata da casa dele!!!

Fiquei ali limpando minha neve e pensando na falta de solidariedade das pessoas, na falta de interesse pelo outro, no quanto as pessoas ficam dentro de suas conchas e se esquecem até mesmo dos próprios pais, dos amigos, de outro ser humano.

Então esta semana está sendo a semana da gentileza aqui em casa. Tenho tentado em toda oportunidade que aparece mostrar para as crianças o que o outro sente, o sofrimento do outro, como todo mundo precisa de atenção, carinho, amor e solidariedade.

Pra me ajudar, começou a quaresma e o Edu recebeu um caderninho onde ele vai escrever boas ações que ele fez durante a quaresma. Eu vou extender o caderninho pra os três e conversar bastante com eles a respeito destas palavrinhas mágicas que muitas pessoas desconhecem o significado: gentileza, solidariedade, compreensão, honestidade, sinceridade...

Hoje eu falei deste terrivel terremoto que atingiu o Japão. Mostrei pra eles fotos, falei das noticias que ouvi, deixei-os assistir o noticiário mostrando as imagens. Eles ficaram bem impressionados e interessados ao mesmo tempo. Sofreram pensando nas pessoas... e apesar de ter sido uma coisa horrivel e muito triste, me valeu para mostrar aos meus filhos que existem outros seres humanos no mundo que sofrem tanto quanto eles e que temos que enxerga-los também.

É claro que também vou ensiná-los que pra tudo existem limites. Por mais que eu me preocupe com meu vizinho, não acho justo deixar de fazer minhas coisas pra diminuir o trabalho do filho folgado dele.  Mas quando o filho não estiver, eu recolho a lixeira dele com o maior prazer.