Skip to main content

Posts

Showing posts from July, 2011

Uniforme and dress code

Quando as crianças estavam na escola do Brasil, eles usavam uniforme e eu apesar de achar super prático ficava meio brava com os preços. Era super caro e eles só permitiam que os uniformes fossem de uma determinada loja (que vendia os uniformes dentro da escola). Não era raro as crianças "perderem" blusões, maiôs da natação e as vezes até calça ou camiseta, mesmo com nome.


Quando decidimos mudar as crianças para a escola católica, no ano passado, eu achei que eles teriam que usar uniforme também porque as escolas católicas que eu conhecia na região exigiam. Mas na escola das crianças não era obrigatório e os pais votaram contra em uma votação que foi feita na escola naquele ano. Só que agora, a "secretaria da educação católica" de Toronto resolveu que todos os alunos do Board (a tal secretaria em traduçao livre) devem usar ou uniforme ou o dress code.


A diferença é que o uniforme tem o logotipo da escola e portanto só é vendido em determinadas lojas, provavelmente o…

Hora de ensinar organização!!!

Muita gente acha que eu sou muito "permisciva com meus filhos: dou muita liberdade para eles falarem, decidirem coisas e participarem de conversas de adulto. Eu acho que sou mesmo e de certa forma esta é a proposta. Eu quuero sim que eles tenham voz ativa na decisões, que aprendam desde cedo a escolher entre todas as opções e que tenham liberdade de me falar sempre o que estão pensando ou sentindo.

É claro que muitas coisas eu decido sozinha, até porque eles ainda não podem tomar algumas decisões, mas normalmente eu pergunto o que eles querem, do que gostariam, ou dou algumas opções para eles pegarem uma. Não é facil na cabecinha deles porque muitas vezes eles querem tudo e sofrem muito quando têm que abrir mão de algo que realmente gostam para ficar com outra coisa que gostam muito também. Mas infelizmente eles precisam aprender estas coisas.

Mas por mais que eu tente ensiná-los a se virarem sozinhos, o meu lado "mãe brasileira" as vezes toma conta das minhas ações e ao…

Vida selvagem de Toronto

Bastou entrar o verão e recomeçamos nossos passeios pelas ruas do bairro todo final de tarde. Cada vez fica mais legal sair com as crianças porque aos 7, 5 e 4 anos eles já aguentam longas caminhadas sem pedir colo ou reclamar que estão cansados. A Luisa ainda pede um colinho de vez em quando mas a cada dia caminha mais e com mais independência. E com tantos parks, trilhas e ruas arborizadas, é sempre muito agradável passear nestes dias lindos que o verão de Toronto nos presenteia.

Outra coisa que eu amo por aqui é o fato de anoitecer super tarde, em torno de 10 da noite. Assim, podemos jantar e ainda ter muitas horas de dia para aproveitar.

Só que aqui no Canadá animais selvagens são sempre protegidos e podem fazer o que bem entenderem: o direito é deles e pronto! Os patos atravessam grandes avenidas na maior tranquilidade: as vezes estão indo e resolvem voltar e os motoristas têm que ficar quietinhos esperando a boa vontade deles. Os guaxinis entram nos nossos quintais, viram o lixo,…

Brincadeiras de criança

Uma das grandes coisas que o Canadá me trouxe foi poder voltar a ser criança... ou pelo menos poder proporcionar para os meus filhos as coisas legais que eu tinha na minha infância, sem que eles percam as coisas legais que as crianças podem ter hoje. Da mesma forma que eles adoram ficar na frente da TV jogando wii ou no computador com os joguinhos de internet, eles também têm a liberdade de andar de bicicleta na rua e brincar livremente no quintal e nos parques da cidade. E como tem parques e opções de lazer nesta cidade.

Em casa temos feito varias coisas legais que eu vou ensinando e eles adoram: pular corda, pular elástico, tirar elástico, jogar pedrinhas, pedra-papel-tesoura. E agora estou ensinando a turminha fazer bolinha de chiclete!!!!

Tá, eu acho horrível vc conversar com uma pessoa fazendo bolinha de chiclete. Mas eu adoro fazer!!! Na rua eu tento me controlar porque acho muito mal educado, mas em casa sempre faço e as crianças amam esta história . Agora todo mundo quer treinar…

Estacionar na rua sem saída

Como tudo por aqui, estacionar também é uma arte a ser aprendida. Na minha rua só se pode estacionar do lado direito da rua e nos lugares onde a placa permite. Além disso, é preciso tomar muito cuidado com os hidrantes: multa para quem estacionar em frente um deles.

Mas uma coisa que é realmente diferente nas ruas sem saída é que muita gente usa o centro da rotatória do final de rua como estacionamento. É como se houvesse uma rotatória no centro da rua para se fazer o retorno. Como não tem, os moradores usam esta parte vazia no centro para estacionar, deixando espaço para as pessoas que querem sair de suas garagens ou simplesmente fazer o retorno.

A primeira vez que eu vi isso foi quando entrei nesta rua para dar uma olhada na minha casa, mesmo antes de achar que poderia compra-la. Depois disso eu comecei prestar a atenção e vi que em varias outras ruas sem saída do bairro, as pessoas fazem a mesma coisa.

Imaginem que com duas festas aqui na rua, 6 carro puderam fazer uso deste estaciona…

Meu filho, vc não merece nada

A crença de que a felicidade é um direito tem tornado despreparada a geração mais preparada



Eliane Brum


ELIANE BRUM


Jornalista, escritora e documentarista. Ganhou mais de 40 prêmios nacionais e internacionais de reportagem. É autora de Coluna Prestes – O Avesso da Lenda (Artes e Ofícios), A Vida Que Ninguém Vê (Arquipélago Editorial, Prêmio Jabuti 2007) e O Olho da Rua (Globo).


E-mail: elianebrum@uol.com.br

"Ao conviver com os bem mais jovens, com aqueles que se tornaram adultos há pouco e com aqueles que estão tateando para virar gente grande, percebo que estamos diante da geração mais preparada – e, ao mesmo tempo, da mais despreparada. Preparada do ponto de vista das habilidades, despreparada porque não sabe lidar com frustrações. Preparada porque é capaz de usar as ferramentas da tecnologia, despreparada porque despreza o esforço. Preparada porque conhece o mundo em viagens protegidas, despreparada porque desconhece a fragilidade da matéria da vida. E por tudo isso sofre, sofre m…

Sintoma de saudade

A gente sempre brincava com a Luisa Elena, dizendo que sentiríamos falta dela porque até um calo faz falta quando nos acostumamos com ele, rs. Ela sabe que nós a adoramos e que estamos sentindo muita falta dela!!! Mas nós não sabíamos que a sua ida iria abrir aquela ferida latente que todo imigrante carrega consigo a vida toda.

É claro que todo mundo sente saudade de alguma coisa, de alguma época da sua vida. Basta ter passado um momento bom e já sentimos saudades dele. Mas quando saímos do nosso país,deixamos pra tras não só o passado, mas também o presente. Nós estamos aqui no Canadá e as coisas continuam acontecendo lá no Brasil: as pessoas continuam vivendo e se relacionando e nós começamos a sentir saudade das coisas que não vivemos, das situações em que não estávamos presentes, do toque que perdemos, e até da fofoquinha que não pudemos fazer.


Meu sobrinho levou a namorada na casa da minha mãe para apresentar para a família. Hoje, quando conversei com minha mãe ao telefone, ela me…

Código secreto

Esta história de falar uma lingua diferente da lingua local é muito legal em varias situações. Sempre tem aquele momento em que um código secreto te livra de uma enrascada ou facilita um comentário mais indiscreto.

As vezes a gente vê uma situação diferente, morre de vontade de comentar, mas não pode porque as pessoas poderiam não gostar. Aqui no Canadá, a gente manda ver no código secreto: fala em portugues e pronto! As vezes antes de dar uma resposta ou fazer um comentário, vc precisa de uma outra opinião ou uma dica a qualquer hora e pronto: lá vem aquela conversinha paralela em portugues.

Mas de vez em quando... o código secreto pode virar contra vc mesmo.

Estávamos na ilha há algumas semanas e o Sergio disfarçado de "polonês" escuta duas moças passando:

- "Eu não estou sentindo a minha bunda".

A outra pergunta algo que ele não entendeu e como resposta:

- "Não, a coxa eu estou sentindo".

Situações como esta são super comuns por aqui: sempre vc pode ouvir c…

144 anos

Ontem nós comemoramos os 144 anos do Canadá. Mas o Canadá Day não tem nada parecido com o desprestigiado 7 de setembro. Ao contrário de ser uma festa das forças armadas com desfiles de soldados na Av. Tiradentes: aqui é a festa dos canadenses comemorando o dia do seu país. E eles adoram esta data! É uma das únicas datas uma queima de fotos decente na cidade.


Mas muitos canadenses não têm a menor noção do que este dia significa para a maioria dos imigrantes que estão vivendo aqui: o primeiro de julho deveria ser o dia oficial da Liberdade. E o Canadá deveria ser oficialmente o país que promove liberdade. Mesmo os idiotas que não sabem o que fazer com ela, são totalmente livres para viverem oprimidos no Canadá, rs.


Assim que escureceu, quase 10 horas da noite, os fogos começaram no Centennial Park e provavelmente em muitos outras regiões da GTA. No gramado onde estávamos sentados, além de nós brasileiros, estavam uma amiga uruguaia, seu namorado descendente de chineses, muitos somalis, in…

Saber aproveitar uma oportunidade vale mais do que ter várias

Como boa brasileira que sou, eu sempre acreditei que as pessoas não conseguem fazer as coisas por não terem oportunidade. Como o Brasil é um país complicado no quesito das oportunidades, eu achava que as pessoas não saiam do lugar porque não tinham como faze-lo. Desta forma eu sempre achei também que eu era uma sortuda e que as oportunidades estavam sempre batendo na minha porta e o meu único trabalho era saber aproveita-las.


Com esta mentalidade eu imigrei para o Canadá acreditando que estaria porporcionando para meus filhos um mundo de possibilidades e que eles não precisariam ter sorte como eu tive: pra eles tudo seria mais facil. Como sempre, o Canadá está me ensinando que a coisa não é exatamente assim.


O Canadá é sem a menor sombra de dúvida um país de muitas oportunidades. Aqui só não faz alguma coisa quem não quer: as escolas são de uma maneira geral, excelentes e com um pouquinho de boa vontade vc pode até mudar de escola. Qualquer profissão é relativamente bem remunerada e sab…