Skip to main content

144 anos

Ontem nós comemoramos os 144 anos do Canadá. Mas o Canadá Day não tem nada parecido com o desprestigiado 7 de setembro. Ao contrário de ser uma festa das forças armadas com desfiles de soldados na Av. Tiradentes: aqui é a festa dos canadenses comemorando o dia do seu país. E eles adoram esta data! É uma das únicas datas uma queima de fotos decente na cidade.


Mas muitos canadenses não têm a menor noção do que este dia significa para a maioria dos imigrantes que estão vivendo aqui: o primeiro de julho deveria ser o dia oficial da Liberdade. E o Canadá deveria ser oficialmente o país que promove liberdade. Mesmo os idiotas que não sabem o que fazer com ela, são totalmente livres para viverem oprimidos no Canadá, rs.


Assim que escureceu, quase 10 horas da noite, os fogos começaram no Centennial Park e provavelmente em muitos outras regiões da GTA. No gramado onde estávamos sentados, além de nós brasileiros, estavam uma amiga uruguaia, seu namorado descendente de chineses, muitos somalis, indianos, paquistaneses, ucranianos e vai saber quantas outras nacionalidades, alem dos muitos canadenses.


Fiquei ali vendo os fogos e agradecendo todas as oportunidades que o Canadá tem dado a tantas pessoas, inclusive à minha família. Porque na verdade, muitos países são bonzinhos, ajudam todo mundo, estão sempre metendo o bedelho na vida dos outros, invadem aqui, abraçam o presidente dali, fazem discurso contra isso e contra aquilo, mas no fundo mesmo, o único país que recebe as pessoas e dá a elas uma verdadeira oportunidade de mudar de vida é o Canadá.


Muitos países fazem vistas grossas com os ilegais, chegam até a dar escolinha e saúde para este pessoal conseguir ir sobrevivendo, mas assim que não precisa mais deles: pontapé!!!! O Brasil pelo menos faz algumas anistias periódicas e dá oportunidade a alguns ilegais latino americanos que vivem em regime de escravidão em São Paulo de terem a cidadania brasileira, mas não sei se estas pessoas conseguem depois da legalização mudar de vida efetivamente.


O fato é que o Canadá realmente tem feito alguma coisa. É obvio que ele não faz nada por altruísmo: o Canadá tem interesse nestas pessoas, especialmente nos seus fillhos. Mas ainda assim está fazendo alguma coisa: está verdadeiramente mudando a vida de milhares de famílias todos os anos.


Voltando às oportunidades, no mínimo, nós temos os mesmos direitos que qualquer outro canadense; pelo menos nós somos livres para ir e vir, para escolher nossa religião, se queremos ou não usar nosso véu (afinal de contas, todo mundo tem um véu de alguma forma), somos livres para pensar e expressar livremente nossos pensamentos.

Para nós que viemos do Brasil, estas coisas não parecem uma grande mudança, mas para grande parte dos imigrantes deste país, o Canadá faz uma grande diferença.

Se para os Canadenses o primeiro de julho é o dia de celebrar seu país, para nós imigrantes, deveria ser o dia de agradecer a existência deste Oasis, onde muitas pessoas têm a oportunidade de ter uma nova chance.

Em pensar que ainda existem idiotas que imigram, pegam sua oportunidade e sonham em restringir os direitos e a liberdade dos outros cidadãos devido ao seu fanatismo e preconceito. Pessoas que oprimem seus proprios filhos e tiram deles o direito à liberdade que o Canadá oferece. Para estas pessoas eu faço minhas as palavras de uma avó iraniana que vive hoje em Toronto:

"Quando nós não podemos tolerar as diferenças das nossas proprias crianças... e nós queremos que elas sejam como nós, estamos também fazendo uma espécie de ditadura." Mas como eu escrevi no post anterior, infelizmente muita gente simplesmente não consegue enxergar as oportunidades.

Obrigada Canadá!