Aug 29, 2011

Amora, I love you

Falando novamente de música, o tal video que eu fiz com as fotos da Luisa Elena foi parada de sucesso por muito tempo aqui em casa. No início todo mundo chorava quando assistia, porque coloquei todas nossas fotos juntos e a múscia também ajudava muito. Mas com o tempo só ficou aquela saudade boa e feliz do tempo que ela passou com a gente. A música era "amor. I love you da Marisa Monte e esta cantora virou ídolo para as meninas. Elas reconhecem a voz dela de longe.

Um dia a Luisa pergunta:

- Mamãe, como é mesmo blackberry em portugues?

- É amora, Luisa.

Ahhhh, é mesmo!!!

E saiu cantando:

- Amora, I love You! Amora, I love you!







Aug 26, 2011

Com três??? Não pode!!!

Logo que a Luisa nasceu eu tive varias dificuldades com a minha falta de braços. Infelizmente com três crianças pequenas dois braços não eram suficientes. As vezes todo mundo queria colo, água, mama e eu tinha que me desdobrar para segurar tudo e todos.

Mas graças a deus eles crescem e tudo vai ficando mais facil: eles já têm mais responsabilidade, não correm para a rua, entendem que o colinho tem que ser dividido entre os três e já podem correr um pra cada lado sem me matar do coração. Alem disso, hoje eu posso pedir para um ajudar o outro enquanto eu estou com o terceiro me ocupando.

Então, a mamãe de dois braços chegou toda independente com sua prole na piscina pública para aproveitar o verão que nem bem começou e já está acabando e... Não posso entrar sozinha com os três na piscina!!!

 Ora, será que a pessoa que inventou esta regra não sabe que uma mãe-leõa pega seu filhote com a própria boca se for preciso???

Tá bom, eu sei, não dá mesmo!!! Eu só não me conformo como passou pela minha cabeça que seria seguro eu ir na piscina sozinha com os três!!! O jeito é esperar pelo marido para fazermos este programa familiar, até porque, as minhas amigas mais próximas já estão com os dois braços ocupados, também.

Aug 25, 2011

Para irritar o garoto

O Eduardo, como um bom representando do sexo masculino, é daqueles caras distraídos para tudo o que dá trabalho, ou que ele não gosta, ou que ele sabe que tem uma tonta pra fazer por ele.

Todo dia, na hora do futebol é sempre a mesma história:

- Mamãe, onde está meu uniforme?

- Mamãe, você viu a minha meia?

- Mamãe, onde está a minha água?

- Mamãe, amarra minha chuteira????

Tá, eu sei, eu sei, que a culpa provavelmente é minha que pra facilitar as coisas pra mim acabo fazendo tudo por ele. Eu estou tentando fortemente mudar este jeitinho de mãe brasileira que tenho impregnado em mim, mas as vezes, na pressa, acabo fazendo tudo só pra ir mais rápido e desando a maionese!!!

O fato é que um dia, eu cometi um engano horrivel!!!! Na hora de se trocar para o futebol, eu me adiantei e disse:

- Edu, vem aqui que já vou amarrar a sua sapatilha!!!

A casa caiu!!! O Eduardo ficou furioso com esta história de chamar a CHUTEIRA de SAPATILHA. E eu, só pra irritá-lo, uso esta história o tempo todo!!! Toda vez que ele começa perguntar do uniforme, eu já me adianto:

- Se troca logo pra eu amarrar sua SAPATILHA!!!

Eu continuo tendo que ficar falando onde estão as coisas, mas pelo menos me divirto!!!

Aug 24, 2011

Está sem dinheiro??? Vai de graça!!!

Eu sou a fã número 1 das bibliotecas de Toronto. Nós batemos cartão na biblioteca do bairro toda semana. Sempre estamos com vários livros, DVD'd, revistas e estou sempre de olho nos eventos que a biblioteca promove.

Através de um amigo antenado nas coisas da cidade, nós ficamos sabendo que as bibliotecas dão ingressos para varias atrações da cidade. Eu particularmente acho tudo aqui muito caro por aqui. Para ir ao zoo ou a um museu, nós sempre gastamos mais de $50.00 só de ingresso, sem contar estacionamento, lanche e outros gastos.

Esta história dos ingressos gratuitos deu uma ajuda e tanto para o nosso bolsinho. Funciona assim: todas as bibliotecas dão ingresso para eventos como o zoológico, o science centre, a galeria de arte de ontario, casa loma, royal ontario museum e muitos outros lugares. Entretanto, as bibliotecas menores, só tem ingressos para atrações menos procuradas. Os ingressos para atrações mais concorridas como o toronto zoo, são entregues somente nas bibliotecas maiores. Toda semana, a partir de um determinado dia, eles começam entregar em torno de 5 ingressos para cada atração. Cada ingresso dá direito à entrada de uma familia de 4 pessoas.

Pra nós, é uma super economia porque só pagamos o ingresso da Luisa, que muitas vezes não paga nada.

Neste primeiro dia, é claro, temos que chegar bem cedinho na Library, um pouco antes de abrir e entrar na fila. Dependendo do passeio, vc tem que chegar umas duas horas antes. Para outros vc pode chegar quando a Library já estiver aberta e tem uns ficam encalhados por varios dias, rs.

Cada pessoa pode pegar apenas um ingresso que vale para a família e nós sempre temos um ingressinho guardado para um dia de tempo bom e sem nada pra fazer. Este final de semana estaremos indo ao zoológico: tempo bom, final de ferias e ingresso gratuito, quer coisa melhor???

Vamos nos despedir do meus queridos elefantes que estão de mudança :(

Apesar de achar que um zoo sem elefantes não tem muita graça, eu estou feliz por eles, porque este clima de excessos de Toronto é bom pra gente doida. Pra elefante é muito sofrimento.

Aug 23, 2011

Vamos sapatear???

Eu pensava que sapateado fosse coisa do tempo do Fred Astaire e que só fosse assistir este tipo de dança naqueles filmes antigos. Mas descobri que estava redondamente enganada quando a Helena fez sua primeira apresentação de balet.

Entre uma e outra aprensentação de balet clássico, jazz ou hip hop, sempre tinha alguma paresentação de sapateado. O interessante é que esta talvez seja o tipo de dança mais democrático que tem por aqui: crianças pequenas, meninas de 7, 8 anos e também as adolescentes.

Este ano, a Helena foi se apresentar novamente, agora em um outra escola e a mesma história se repetiu: muitas crianças de várias idades dançando sapateado. E mais do que isso, muito meninos no palco: meninos grandes e pequenos dançando e com muito talento.

Fiquei positivamente surpresa. Infelizmente o Eduardo não é chegado em dança e mesmo mostrando os meninos no palco, ele não se interessou nem um pouco. Ao contrário: dormiu o show inteiro e só acordava pra perguntar se já estava acabando, rs.

Mas de qualquer forma, achei super positivo, ter um tipo de dança que possa atrair os meninos sem causar encheções de saco para os pais e para os proprios meninos.

Aug 22, 2011

A moça da música do coração

Eu sempre ouço música no carro, mas tenho um problema grave de me esquecer de trocar o CD. Normalmente fico meses com o mesmo CD tocando sem parar, até que chega uma hora que eu só ouço 4 ou 5 músicas que eu gosto mais, e então me encho de tal forma delas que finalmente troco por outra coisa.

A bola da vez é o Cd acústico dos Titãs. Acontece que as crianças estão maiorzinhas e prestam muito mais atenção às músicas que estão tocando. Depois que o CD roda algumas vezes, cada um já sabe quais músicas prefere e e então começam os pedidos.

- Mamãe, eu quero aquela música do moço e da moça?

- Qual?

- Aquela moça da música do coração.

E aqui se misturam varias histórias e eu quase caio de costas!

Quando a Luisa Elena foi embora eu fiz um video com fotos nossas do ano que ela passou aqui com a gente e coloquei a música "amor, i love you" da Marisa Monte no video. A Helena chama esta música de "música do coração" e as duas , Helena e Luisa, adoram e sempre me perguntam o nome da moça que canta.

Quando elas ouviram a música Flores, dos Titãs, no acústico, quiseram saber quem cantava e eu disse: Branco Melo e Marisa Monte. Na hora a Luisa lembrou: " é a moça da música do coração".

Não preciso dizer que sempre que entramos no carro elas pedem a "música do moço e da moça da música do coração".

O próximo Cd que vai ficar meses rodando no meu carro já até sei de quem vai ser: Marisa Monte com certeza!!!

Aug 19, 2011

Ferias em Família

O frio é a marca registrada do Canadá. Falou em Canadá todo mundo pensa: muito frio, muita neve, muito urso polar. Tudo isso é verdade sim, mas não o ano inteiro. O verão de Toronto é sim muito quente: mais quente que o verão paulistano. No mês de julho eu diria que é insuportável!!!

Mas nas férias canadenses não faltam opções para quem gosta de sol escaldante e para quem prefere o ar condicionado. O forte por aqui são o que eles chama de Camp. Praticamente todas as atividades para crianças por aqui levam este nome e tem Camp pra tudo!!!

Várias modalidades esportivas, reforço escolar, ginástica de varios tipos, dança, música, culinária, jardinagem e tudo o mais que vc imaginar. Para alguns as inscrições têm que ser feitas com meses de antescedÇencia, outros são menos concorridos. Mas todo mundo consegue encontrar uma alternativa para o seu gosto e bolso.

As meninas estão fazendo ginástica olimpica, o Eduardo faz futebol e o Sergio (marido) é o técnico do time, rs. E os três estão fazendo natação. Como o verão é curto e nós sabemos que o inverno é longo e frio, estamos tentando aproveitar cada momento!!!

Alem da piscininha de plástico do fundo do quintal e de muito banho de mangueira na hora de aguar as plantas, as crianças têm ido muito às piscinas públicas da região ou aos splash pads espalhados pelos parques.

Nesta época a gente só quer ficar outdoor (do lado de fora da casa). Até as refeições têm sido feitas no quintal e encontrar a gente em casa tem sido bem raro.

Outra opção interessante nas ferias por aqui é a praia: praia de lago, devo dizer. No início eu tive um certo preconceito, mas agora eu adoro!!! É uma praia como outra qualquer sem o sal!!! Toronto é banhada pelo lago Ontario e tem varias praias na cidade e nas cidades vizinhas. Eu não gosto muito porque a água é sempre muito gelada. Mas existem praias relativamente próximas nos outros lagos (lembra dos Grandes Lagos das aulas de geografia??? Então, estou falando deles, rs). Eu particularmente adoro o lago Erie, que é bem mais raso e por isso a água fica bem mais quentinha.

Nos momentos de sol forte, o negócio é correr para as bibliotecas onde alem dos livros, revistas e DVD's, as crianças ainda podem participar de varios programas de leitura, desenho e outras atividades. Para algumas coisas é preciso se cadastrar com meses de antescedência, mas pra muitos programas é só chegar e participar.

Enfim, o verão aqui no Canadá é tempo de colocar uma roupa confortável, tomar muita água, muito protetor solar e sair de casa. As vezes é meio frustrante não poder participar de tudo, porque as opções são infinitas, mas só fica em casa quem realmente quer!

Aug 18, 2011

parabens para o papai

Hoje, 18 de agosto, o meu Eduardo está fazendo aniversário. Não, nao é meu filho Eduardo! É o meu Eduardo que um dia eu encontrei sem querer e conversamos muito, mesmo, pra tentar se conhecer...

12 anos se passaram desde que o doutorando começou paquerar a estagiária do laboratório ao lado! Foram tantos caminhos tortuosos que nos levaram para o bandeijão do IPT! Meu deus, 12 anos de histórias, das nossas histórias, de tantas coisas maravilhosas que temos vivido sempre juntos, sempre dividindo, sempre participando ativamente, um da vida do outro.

"A barra mais pesada que tivemos", estamos passando incólumes por ela, rs. E mesmo quando temos motivos para ficar tristes, nós ficamos felizes porque estamos juntos, porque sabemos que temos um ao outro e o resultado da nossa união são estas três coisinhas lindas que vc me deu e que me enchem de orgulho todos os dias.

Você meu querido, é minha força, meu porto seguro, aquele que me dá coragem para nunca desistir, para não ter medo, para encarar de frente todos os obstáculos. Quando eu caio, eu sei que vou sempre encontrar a sua mão extendida, pronta para me levantar.

Tendo você ao meu lado, eu sei que não preciso me preocupar porque tudo sempre vai dar certo.


E quem um dia irá dizer que existe razão para as coisas feitas pelo coração??? E quem irá dizer que não existe razão???


Aug 17, 2011

Lançando moda

A moda no high school aqui de Toronto é usar meias com os pés trocados. Segundo a Luisa Elena, todo mundo vai com o pé de meia trocado e nas cores mais destoantes possivel: um pé azul e outro rosa ou um verde e outro vermelho ou um laranja e outro roxo.


A Luisa, minha filha, ainda não está no High School canadense mas também está querendo entrar na moda. Agora ela só sai de casa com o chinelo trocado: um pé de cada. A composição da foto foi a da natação de hoje, mas ela não se preocupa em combinar. As vezes pega um chinelinho que não serve mais e coloca com o maior tamanho que ela tem. A única preocupação é combinar o elástico que vai prender o cabelo com um dos pés do chinelo.


Vai entender os conceitos de moda desta moçada do século XXI.

Aug 16, 2011

O tal bluchão

Assim que saímos de casa pra ir no "splash pad" começaram as tentativas das crianças para adivinharem onde estávamos indo.

Aqui pertinho de casa tem um super legal que fica no Centennial Park. O problema é que é um park muito frequentado nos finais de semana. Muita gente vem de longe visitar e muitas comunidades gostam de fazer picnic exatamente ao lado do Splash Pad.

Além de ter um monte de gente, o pessoal não é exatamente educado: jogam lixo no chão, colocam música alta e não são pessoas que querem fazer amizade. As vezes nos sentimos intrusos dentro do parque do nosso proprio bairro, rs.

Pra evitar estas sensações desagradáveis nós frequentamos o parque durante a semana, quando somente quem mora aqui perto vai lá. E nos finais de semana procuramos parques mais afastados, de acesso mais dificil... sabe aquela coisa de paulistano indo procurar praia no litoral norte???

Então as crianças já sabem: final de semana, normalmente as viagens são mais longas pra ir ao parquinho!!!

"Onde nós vamos?" pergunta um

"Está muito longe?" pergunta outro

"Nós vamos no bluchão?" finaliza a Luísa.

Bluchão??? O que pode ser um bluchão???

"Nós vamos naquele Splash pad grande que tem um parque, lembra?"

"Lembro. É aquele que tem o bluchão!"

"Filha, o que é um bluchão?"

"Aquele chão todo blue que tem um verde sapo."

Como eu poderia lembrar do chão azul se fomos até lá uma única vez e nem brincamos porque estava frio. Mas ela lembrou. E lembrou também que ficava perto da praia (do lago pra ser mais exata). O difícil é entender o portuenglish.

Aug 15, 2011

Mãe doente e filhos cuidadosos

No início desta semana eu passei meio mal: tive febre, indisposição, enjoo e perda do apetite.

Na terça-feira eu simplesmente não consegui dormir: acordei de madrugada com febre e uma terrível dor de cabeça. Levantei, desci, tomei remédio, subi, deitei, levantei, deitei no quarto do Edu, sentei na escada, desisti e fiquei no sofá até as 4:30 lendo. Só então o remédio fez efeito e o sono apareceu.

As 7 levantei, tomei café com o marido, dei uma geral nas coisas e acordei a galerinha para a natação. Depois da natação ainda passei no supermercado, dei almoço para os esfomiados, arrumei tudo e a minha companheira febre ali: firme e forte.

Tomei mais um remedinho e pensei: "o que eu mais queria agora era tirar um cochilinho".

Sentei no sofá e as crianças vieram pedir pra eu jogar Rummikub. Imaginem a vontade que eu estava :(

Ajudei-os a preparar o jogo do lado do sofá e disse que ia ficar assistindo. Poucos segundos antes de pegar no sono eu ouvi o Eduardo dizendo:

"Fala baixo para a mamãe dormir um pouquinho porque ela não está "feeling well".

Nem corrigi a mistura do portugues com o inglês. Me entreguei ao sono e quando acordei meia hora mais tarde, acreditem: os três ainda estavam ali, ao meu lado, sentadinhos, jogando Rummikub e assistindo desenho, na maior tranquilidade.

Pena que a "virose" não se comoveu e ficou por aqui mais uns dois dias!

Aug 12, 2011

Dá trabalho??? Depende!!!

Muita, mas muita gente mesmo, me pergunta se cuidar de 3 não dá muito trabalho. Tem também aqueles que não perguntam mas fazem aquela cara característica que pode significar varias coisas:

"Vc é louca de ter três tão pertinho!!!"

"Vc não tinham televisão quando casaram?"

"Vc já ouviu falar em anticoncepcional?"

"Agora vcs pararam né?" (frase acompanhada de cara de medo).

Se no início eu me irritava muito com tais perguntas, hoje eu consigo entender perfeitamente a aflição e o desespero de muitas pessoas, especialmente outras mães, quando me veem por aí com minha escadinha de 3 degraus. E eu sei o quanto ela causa estranheza principalmente porque não tenho filhos gêmeos. Os filhos gêmeos são um consolo para as pessoas que se assustam, afinal, não tem muito o que ser feito. Mas eu... ora, eu tive a chance de escolher e por opção ou por ignorância, eu fiz esta loucura, tendo tres filhos pertinho assim, nos dias de hoje.

Analisando o comportamento dos meus filhos, o que eu percebo é que o comportamento deles está muito ligado à quantidade de atenção que eles recebem de mim. Quando estou na correria, cheia de coisas pra fazer, se estou ansiosa, mau humorada, preocupada... eles ficam terríveis. Eles brigam o tempo todo, choram, tentam chamar minha atenção a qualquer custo, mexem onde não devem, fazem tudo o que eu não gosto e no pior momento possível.

Naqueles dias em que estou mais relaxada, calma, não tenho muitas coisas urgentes ou seja, nos dias em que uso meu tempo para dar atenção a eles, tudo é paz e calmaria por aqui. Eles brincam super bem, não fazem bagunça, não brigam, não têm crises de ciumes, enfim, não dão trabalho nenhum.

O fato é que as crianças sentem e percebem tudo o que está acontecendo ao redor delas. Mesmo quando elas não entendem o que os adultos estão falando, elas conseguem perceber que algo não vai bem e reagem a isso.

Eu me lembro como se fosse hoje, a primeira visita que eu fiz ao pediatra das crianças. Mãe de primeira viagem, com a cabeça cheia de minhocas que os mais experientes tinham colocado, cheguei toda insegura na primeira consulta com um embrulho vermelho com bolinhas. A primeira coisa que o médico me disse foi que meu embrulho estava vermelho e cheio de bolinhas porque eu o agasalhava demais, rs. E naquela consulta que durou quase 2 horas o meu então médico-psicólogo-amigo-palpiteiro-incentivador me falou muito sobre como lidar com aquele menininho e todas as suas surpresas.

Naquela conversa ele desmistificou muito coisa sobre a maternidade e me mostrou uma forma simples de lidar com aquele mundo de surpresas e tranformar as nossas vidas em algo prazeiroso e tranquilo. Uma das coisas que mais valeram de tudo o que ele me disse foi que mãe tranquila = criança tranquila.

Ele me passou tanta segurança em relação aos cuidados com o Eduardo que eu saí do consultório me sentindo super experiente e o Eduardo nunca me deu um pingo de trabalho. Quando as meninas nasceram, foi a mesma coisa: além de me lembrar como cuidar do pequeno, ele ainda me ajudava a lidar com as questões de ciumes dos mais velhos.

Meus três filhos são completamente diferentes um do outro, mas de uma maneira geral eles foram bebês super tranquilos, que mamavam super bem e dormiam a noite inteira em poucos meses.

Desde que chegamos ao Canadá o meu nivel de estresse tem flutuado mais: são muitas coisas para pensar, organizar, resolver e principalmente aprender e se adaptar. Quando eu fico estressadíssima, sobrecarregada e sem paciência nenhuma com eles a casa vem abaixo e ficamos todos meio enlouquecidos por aqui. Mas basta eu me acalmar, sentar no tapete com um livro ou um jogo na mão e pronto: todo mundo fica calminho e tranquilo.

Voltando à pergunta: "Dá trabalho?"

Pra ser sincera, depende muito mais de mim do que deles!

Aug 11, 2011

Trabalho voluntário, trabalho "voluntário" e voluntariado obrigatório

É fato que o canadense faz muito trabalho voluntário. E por incrível que pareça, não são só os canadenses: os imigrantes também fazem muito trabalho voluntário, mesmo os que vieram de países como o Brasil, onde a cultura do voluntariado não é muito desenvolvida. Entretanto, pelo que tenho observado existem três tipos diferentes de trabalho voluntário por aqui.


Existem aquelas pessoas que realmente reservam algumas horas de suas vidas para trabalhar voluntariamente em beneficio de terceiros. Nas bibliotecas públicas, por exemplo, existem trabalhos de alfabetização de adultos, leitura para crianças, ensino de informática para crianças, etc. Nestes trabalhos, como o proprio nome diz, os voluntários não ganham nenhum tipo de gratificação e estão ali simplesmente por amor ao próximo.

Mas existem outros tipos de voluntariado não tão voluntário assim. Um tipo de voluntariado muito comum aqui eu chamaria de trabalho "voluntário com interesse". Eu e o Sergio nos enquadramos super bem nele. Eu, faço varios trabalhos voluntários na escola das crianças. Apesar de não receber nenhum benefício em troca deste meu trabalho, eu o faço porque meus filhos estudam ali e eu quero ajudar a melhorar a escola deles. Da mesma maneira, o Sergio, apesar de adorar futebol, provavelmente não seria o técnico se o Eduardo não gostasse de futebol.

Agora, existe um tipo de voluntariado que eu chamaria de "voluntariado obrigatório". A pessoa se voluntaria para receber algo em troca. Por exemplo, no futebol onde o Sergio é o técnico, tem um menino do colegial que se "voluntariou" como assistente do técnico. Mas ele não se voluntariou porque adora futebol!!! Na verdade, no colegial aqui todos os alunos têm que fazer em torno de 40 horas de "voluntariado obrigatório", ou seja, assim que o menino cumprir as suas 40 horas, ele vai simplesmente dizer: "Thank You" e vai embora.

Em muitas modalidades esportivas, existem também este tipo de voluntariado. Os pais se prontificam a ajudar na organização das competições e em troca recebe descontos na mensalidade. Aqui perto de casa, por exemplo, tem um clube com varios tipos de esportes competitivos, um deles é natação. O custo para seu filho nadar competitivamente lá eu diria que é alto, mas se vc trabalhar "voluntariamente" no apoio às competições, o valor da sua mensalidade cai pela metade. Então muitos pais se revezam levando refeições para as crianças nos dias de competição ou trabalhando como "juiz" (não sei o nome) verificando os tempos dos nadadores, dentre outras atividades.

Sinceramente eu não considero isso um trabalho voluntário porque ele no fundo é pago, seja com desconto na mensalidade, seja com o diploma do High School, rs. Mas seja como for, vale muito a pena colocar no seu currículo os trabalhos voluntários que vc fez. O canadense vê com muito bons olhos esta disposição das pessoas em doarem horas de trabalho.

Aug 10, 2011

Eu vou alí lavar umas roupinhas e não sei quando volto

Pra brasileiro o ato de lavar roupa é a coisa mais simples do mundo, né?? Vc pega o cesto de roupa, leva pro tanque e pronto: lava!!! Na máquina ou na mão, o fato é que todo mundo tem uma lavanderia em casa, nem que seja a beira do rio e depois, pendura tudo no varal e o sol que se vire pra secar.

Aqui no Canadá a coisa não é tão simples assim!! Não é nenhum absurdo por aqui um apartamento simplesmente não ter lavanderia e vc ter que lavar a sua roupa fora de casa, em uma das coin laundries (são máquinas que funcionam quando vc coloca uma moeda). Em muitos apartamentos e casas a coisa funciona assim.

Quando chegamos aqui, nós quase alugamos um basement de um casal portugues muito simpático. Ninguem queria alugar para nós e já estavamos meio desanimados, mas o detalhe era que para usar a lavanderia dele teriamos que usar moedas também. E dá pra entender até a posição dele: imagine quanto de energia elétrica que uma família com 3 crianças não gasta de energia elétrica secando roupas.

Em muitos prédios existe uma lavanderia comum por andar ou uma só, para o predio todo. Não sei bem como funciona, mas quando fui para Atlanta, nos EUA, o esquema era esse e funcionava bem, mas a trabalheira era enorme. Tinha que descer até a lavanderia, pegar o carrinho para colocar o cesto, descer de novo com a roupa e ficar lá embaixo esperando tudo ficar pronto. Eram 3 máquinas de lavar e três de sacar e sempre tinha alguem usando.

O bom mesmo é vc ter a lavanderia dentro da sua casa. No primeiro apartamento que moramos no Canadá tinhamos uma portinha perto do quarto das crianças onde ficavam a máquina de lavar roupa embaixo e a secadora em cima. Era super prático, mas varalzinho nem pensar.

Em seguida alugamos uma casa com dois basements alugados embaixo. A lavanderia era grande mas não era "terminada" com eles chamam aqui. Isso significa que as paredes não são rebocadas e o piso é cimentado. Em um dos basements morava uma moça sozinha e no outro morava um casal. Não era muito complicado se organizar para usar as máquinas mas sempre tem aquela história de não poder lavar a roupa a qualquer horário. Não é a melhor das situações...

O fato é que lavar roupa, que é uma coisa tão obvia no Brasil, aqui no Canadá pode ser meio problemática quando vc pensar que temos um inverno longo com temperaturas abaixo dos 10 graus por no mínimo uns 6 meses. Então, pra quem vem morar no Canadá, alem de todas as preocupações que se deve ter normalmente para se alugar uma casa, é preciso perguntar: " e a lavanderia?" porque pra muita gente ir lavar roupa pode significar uma longa caminhada carregando uma mala de roupa suja e muito tempo de espera.

Aug 9, 2011

Mãe folgada: ninguem merece

Eu adoro receber: adoro que as pessoas venham aqui em casa, que os amiguinhos passem a tarde aqui brincando, adoro cozinhar para as pessoas e sempre arrumo um tempo para me dedicar a isso. A vida social das crianças está muito bem, obrigada!!!

Agora se tem uma coisa irritante, é mãe folgada!!! Eu tenho dois exemplares que são dificeis de vez em quando.

Uma delas sempre se atrasa para buscar as crianças. No último minuto ela liga que vai chegar em meia hora ou em 1 hora. Normalmente eu não ligo porque as crianças brincam super bem juntas e quando os filhos dela estão aqui, os meus quase não brigam. Mas nos dias em que tenho algum compromisso, fico meio irritada porque as vezes eu acabo me atrasando para fazer as minhas coisas.
Já a outra mãe, simplesmente larga seu filho de quase 5 anos, horas a fio aqui em casa e diz: se ele encher o saco vc me liga pra buscar. Poxa, dá pra ligar para uma mãe e dizer: " Por favor, vem pegar o seu filho que ele está enchendo o saco???".

Ela traz o menino praticamente todos os dias aqui em casa para brincar com o Eduardo. Mas na verdade o menino gosta mesmo é de brincar no meu basement. Ele fica o tempo todo pedindo pra ir "downstairs" e se eu deixar, ele passa a tarde inteira lá sozinho. Mas não posso deixar uma criança de 5 anos sozinha no basement, né??? Mesmo os meus filhos, quando brincam lá embaixo, estou sempre dando uma olhadinha pra ver o que estão fazendo.

Quando não está pedindo pra descer no basement, ele está pedindo comida. A semana passada, eu fui ao supermercado e o Sergio ficou com as crianças e a incumbência de preparar o jantar. O menino chegou na minha casa as 4 da tarde já pedindo alguma coisa pra comer... eu saí e o Sergio disse que ele continuou pedindo comida o tempo todo. As 8 eu cheguei com as compras e ele veio correndo abrir minhas sacolas perguntando o que tinha pra ele comer porque ele estava "faminto". O Sergio então serviu o jantar e ele comeu carne, arroz e ainda pediu um copo de leite com chocolate e depois ice tea (que ele viu na geladeira). O absurdo é que ninguem apareceu para saber se ele ainda estava vivo nestas 4 horas em que ele ficou aqui em casa!!!

Já eram 9 da noite quando a mãe dele finalmente veio buscá-lo.

Hoje ele passou a tarde aqui de novo. Ficou o tempo todo reclamando que estava muito quente lá fora e ele queria ir pro basement. Eu morro de pena porque na verdade não é culpa dele e no fundo ele é um bom menino. Acho que o que falta são pessoas orientando, conversando, explicando como ele deve se comportar.

A mãe dele é super simpática e eu gosto muito dela, mas acho que ela já não tem mais paciencia com criança pequena: os outros filhos já são grandes e a familia inteira já "envelheceu" e não estava mais sonhando com um bebê. O fato é que estou ganhando mais um filho e já fico todo dia esperando a hora que a campainha vai tocar e ele vai entrar e perguntar:

"can I go downstairs?"

Aug 8, 2011

Toronto Fun

Tudo aqui no Canadá funciona de acordo com a época. Em lojas como o Wal Mart tem até uma área reservada para o "seasonal", que são coisas vendidas em determinadas épocas do ano e depois é dificil encontrar. Na área que em julho tinha piscininhas e joguinhos para brincar na área externa, agora vc só encontra material escolar e mochilas.

Mês de agosto é assim, todo mundo se preparando para o início do ano letivo. Já comprei os uniformes e agora vamos nos preparar para matricular as crianças nos esportes de outono. Eu já escrevi antes sobre isso mas vale lembrar que a cidade de Toronto e acho que todas as outras têm programas de esporte para todas as idades. As opções são muitas e os preços acessiveis.

Geralmente os programas são de uma aula semanal com duração de 30 minutos ou 1 hora dependendo do esporte. Também tem música, dança, teatro e varios tipos de artes. No caso específico da prefeitura de Toronto, existe um caderno com todos os esportes, datas, horários, preços, duração e a inscrição pode ser feita pessoalmente, por telefone ou online.

Primeiro vc se cadastra (telefone ou pessoalmente), recebe um código para sua família e um número para cada membro e com estes números pode fazer as incrições.

Estes cadernos são impressos duas vezes por ano e nele vc encontra as informações de duas estações: outono-inverno e primavera-verão. Para cada estação tem uma data de inscrição e para determinados esportes vc tem que levantar cedinho no dia da inscrição porque as linhas ficam congestionadas e se vc bobear fica sem vagas. Para outras coisas menos populares vc pode se inscrever até a data da primeira aula.

Para quem tiver interesse, todas as informações estão neste site aqui: Toronto fun e Mississauga recreation. Em outras cidades deve haver algo parecido, mas tem que procurar no site da cidade.

Com estes programas vc e sua família certamente não vão se tornar profissionais. Mas é interessantíssimo para que as crianças tenham um primeiro contato com esportes, música e outras formas de arte. Com o tempo as crianças vão selecionando melhor o que gostam e o que não gostam e então dá pra se pensar em procurar as ligas ou escolas de música, dança, ginástica, etc. Nestas o preço é um pouco mais caro, mas como tudo por aqui, sempre existem uma possibilidade pra negociação.

O que importa é aproveitar tudo o que a cidade tem, especialmente no inverno, que é longo e não somos ursos para ficar 6 meses trancafiados dentro de casa dormindo. No meu caso, comendo e engordando!!!

Aug 7, 2011

Luisa conhecendo o seu corpo: e o meu também!!!

Luisa está descobrindo o proprio corpo e claro, prestando muita atenção às diferenças entre ela e os irmãos. Ao mesmo tempo ela tem prestado muita atenção ao meu corpo e o corpo do Sergio e já sacou que muita coisa vai mudar no corpinho dela. Ela acha meu corpo o máximo e não vê a hora de ficar igual. Sempre que nota algo "novo" em mim, ela começa fazer perguntas e corre pro espelho pra comparar com o que ela tem.



- Mamãe, o que é isso embaixo do seu braço?
- O que Luisa???
- Este negocio "black!!!
- Ah, são pelinhos.
- Quando eu crescer eu vou ter tambem???
- Vai, todo mundo tem.
- Ahhhh, So cute!!!

Mal sabe ela que quando crescer vai falar: "poxa, mamãe, justo nisso eu tinha que ter puxado pra vc????

Aug 6, 2011

Luisa

Hoje a minha caçulinha está completando 4 aninhos. A Luisa já viveu mais tempo no Canadá do que no Brasil e infelizmente não se lembra de mais nada das Terras Brasilis. O Brasil pra ela é aquele lugar distante do qual ela só ouviu falar.

As vezes eu sinto saudades daquele bebezinho loirinho e risonho que desde muito pequeno já subia em tudo e me deixava quase maluca. A Luisa sempre foi assim: faça vc mesmo. Com ela não tem tempo ruim, ela está sempre animada e sorridente. Acorda sorrindo e conversando. Fala mais que a boca e as vezes até cansa, rs.

Quando chegamos aqui a Luisinha tinha apenas 1,5 anos e ainda não falava nada. De repente, a lingua soltou e eu não sei em que momento ela começou falar inglês ou portugues. Ela simplesmente aprendeu falar e rapidamente entendeu que existem duas formas de se comunicar: aqui em casa ela fala português e com as outras pessoas ela fala inglês. E quando vê alguem falando portugues na rua, ela olha pra mim com aquela cara "significativa". Sim Luisa, eles também falam portugues!!!

O sonho dela é ir para a escola. Na cabecinha dela a escola é o lugar onde se faz amigos e se brinca o tempo todo. Ela está contando os dias para chegar setembro porque finalmente ela vai para o Junior Kindergarten na "escola da Helena e do Eduardo" como ela diz.

Pra ela qualquer brincadeira é legal, qualquer "aventura" ela topa e fica super frustrada quando não pode acompanhar os irmãos. Como ela é quase da altura da Helena, ela compara: "mas olha mamae, eu não sou pequena, eu sou quase do tamanho da Helena". É dificil convence-la!!!

Ela tem paixão por insetos, florzinhas e pedras. Bastou colocar o pé fora de casa e ela já aparece com um dos três na mão. Minha casa tem pedras escondidas em todos os cantos e ela fica super chateada quando eu não deixo ela trazer suas pedrinhas para dentro de casa. O triste é que ela encontra umas pedras muito interessantes por ai e acho que vou até incentiva-la a fazer uma coleção, rs. Com as flores a paixão é a mesma e pra ela tudo tem que ser florido. E não é raro ela oferecer flores para as pessoas que encontra na rua. Infelizmente muita gente não consegue entender direito porque aquela menininha está lhes entregando um "dente de leão" que é a praga mais detestada por aqui. Para a Luisa, esta flor é a preferida porque esta ela pode pegar a vontade de qualquer jardim.

E os insetos... bem, com estes tenho que ficar atenta porque ela não tem medo e acha todos lindos!!! Vive com tatuzinhos de jardim ou joaninhas andando pelas suas mãos.

Quando eu penso que meu bebezinho cresceu, já não usa mais fralda nem chupa chupeta, já esta indo para a escola e a cada dia está mais independente de mim, eu fico com aquela sensação de vazio, de saudades. Mas é uma felicidade ver minha meninha crescendo, aprendendo milhões de coisas, tentando "ser uma mocinha".

Quiz:
cor preferida: era o amarelo, agora é o rosa (lógico)
filme que assistiu mais vezes: branca de neve (em português)
animal: joaninha
número preferido: 7
fruta preferida: melancia e banana

Para a sua família vc é uma luz, um divertimento constante, uma palhacinha que nos alegra com suas idéias mirabolantes e sua imaginação sem limites. É impossivel imaginar nossa vida sem vc! Te amo muito!

Aug 4, 2011

Quem somos nós

Quando a gente chega no Canadá boa parte dos amigos virtuais se tornam amigos reais e mesmo aqueles amigos que continuam virtuais, mas que já estão morando por aqui, acabam ficando um pouco mais próximos e o blog passa a não ser mais a principal ferramente de contato. Desta forma, o coitadinho do blog vai ficando dia a dia mais abandonado.


Só agora, com um comentário que a Marilia fez que eu percebi que não tenho um perfil no blog falando um pouco da minha família e que também não tem nenhuma foto atual das crianças para vcs nos conhecerem ou reverem. Assim que possivel eu vou providenciar uma descrição de perfil e para quem não nos conhece, aqui vão algumas fotos atuais nossas:


Aug 3, 2011

Foto de cemitério

Eu nunca tive problemas com cemitérios, muito pelo contrário. Desde que pude sair sozinha pela cidade sem ter que pedir autorização para os meus pais eu tenho o costume de entrar em cemitérios para visitar. Fico andando entre os túmulos, lendo nomes e datas de falecimento, calculando idades, tentando adivinhar as relações entre as varias pessoas enterradas no mesmo tumulo...

Coida de doido pra muitos mas sempre existe uma metade para cada laranja e meu marido-alma-quase-gêmea, tambem gosta de fazer isso: um prato cheio.

E por todos os lugares onde passamos nós costumamos visitar os cemitérios que encontramos. Aqui no Canadá não é diferente e é até mais legal porque na maioria deles vc pode entrar de carro!!! Não é raro entrarmos no cemitério no final da tarde e quando começa escurecer a gente percebe que se perdeu e precisa encontrar a saída no escuro, rs.

Mas em alguns lugares não dá pra parar o carro para visitar o cemitério, então, como sempre estamos com a máquina fotográfica em punho, a gente tira foto. Por que??? Sei lá eu porque, mas é tão automático que nem nos damos conta.

Certa vez fomos para a praia e no caminho tiramos fotos de varios cemitérios. Quando um amigo nos pediu as fotos do passeio que fizemos juntos, eles ficaram um pouco assustados de ver entre as fotos das crianças brincando na água, algumas fotos de túmulos. Eu, que tinha simplesmente mandado todas as fotos do passeio nem me dei conta de que as fotos dos cemitérios do caminho estavam no pacote, rs.

Hoje eu tomo mais cuidado quando mando fotos dos nossos passeios para os outros: sempre dou uma verificada para ver quais fotos estão indo, então todo mundo pode ficar tranquilo que não vai mais receber fotos de cemitérios vindas de mim. O que não significa que eu não continuo tirando fotos deles.

PS: alem dos cemitérios a familia barbosa também adora fotografar aqueles "rolos de feno". Não tem como deixar de fotografar algo que fez parte da nossa vida inteira através dos filmes e desenhos e que hoje temos como paisagem das nossas viagens.

Pensando bem, deve ser bem engraçado para as pessoas olharem as nossas fotos: devem ter coisas estranhíssimas nos nossos albuns!!!

Aug 2, 2011

Verão pede praia

Eu adoro praia: não por muito tempo porque a areia e o sal me incomodam um pouco. Mas quando estávamos no Brasil sempre tentávamos passar pelo menos uns 4 diazinhos no litoral ou fazer um bate-e-volta de vez em quando pra "salgar o bundão" como diz uma amiga minha.

Aqui em Toronto também temos praia, mas são as praias de lago. Eu acho o máximo ter um lago enorme como o Lago Ontário a 20 minutinhos da minha casa. Não que eu entre naquela água sempre gelada, mas adoro andar à beira do lago.

Como temos vários lagos na região, existem inumeros passeios super interessantes que podemos fazer "à beira lago". A grande e talvez única vantagem do lago é a agua doce que incomoda muito menos e talvez seja por isso que eu consiga ficar muito mais tempo nas praias aqui do ficava no Brasil.

E ao contrario das praias brazileiras que não têm a menor graça no inverno, aqui os lagos são interessantes até no invernão: é muito legal ver alguns lugares mais rasos congelados ou mesmo com uma fina camada de gelo. Há quem se arrisque em patinar quando o gelo está mais espesso, mas eu prefiro ficar só olhando.

O meu lago predileto, por enquanto, é o Lago Erie, ele é bem mais raso que o Lake Ontario e por isso suas águas são bem mais quentinhas no verão. Sem contar que as crianças podem brincar bem mais a vontade nas praias super rasas e tranquilas.

As crianças aproveitam tanto toda esta liberdade que chegam em casa exaustos e dormem como anjinhos até tarde no dia seguinte!!! Excelente porque depois de um dia de praia a gente sempre tem um monte de coisas para arrumar e muita areia pra tirar da casa inteira!

Aug 1, 2011

Seth erros do brasileiros no exterior

O Pedro (blog ser e ter)  escreveu um post super interessante citando um post da coluna do Seth kugel no IG. Vale muito a pena ler, especialmente para nós que moramos fora e estamos sempre repetindo estes costumes pelo mundo, rs.

Esta história do polegar para cima é uma marca registrada aqui em casa. Tudo começou com o "estúpido" do seu Creyson do Casseta e Planeta e meu marido "palhaço" imitando-o com os dois polegares para cima. No final, o que era uma brincadeirinha virou uma coisa incontrolável que nós dois fazemos naturalmente para as crianças para dizer que eles fizeram algo legal.

Hoje, quando fui elogiar a Luisa que jogou o papelzinho do chiclete na lixeira do shopping, eu não tive dúvidas: levantei os dois polegares para ela e já caí na risada pensando no post do Seth, rs.

Acho que pelo menos este costume eu vou conseguir perder.

Agora preciso pesquisar qual a porcentagem do bumbum que pode aparecer fora do biquini por aqui porque aqueles maiôs "estilo canadense" não sei se algum dia eu vou me acostumar com eles.

Mantendo o Português das crianças

- Mama, eu posso comer as sereias? - Acho melhor voce comer as cerejas!