Skip to main content

Coisas importantes

A quantidade de desenhos, figuras, dobraduras, cartõezinhos que eu recebo das crianças é enorme!!! Quase todo dia um deles me dá alguma coisa que acabou de fazer pensando em mim. É uma delícia receber estes pequenos agrados e ir guardando estas memórias de cada fase da vida deles. O problema é espaço para guardar tudo.

As vezes, na correria do dia a dia, a gente acaba não dando tanta importancia para um desenho que acabou de ser feito pra vc. A criança chega na hora mais impropria, quando vc está com o fogão cheio de panelas quentes ou está naquele telefonema importante em inglês e nem pode apreciar aquele presente feito com tanto amor e carinho.

Naquela correria, vc acaba deixando um desenho super lindo em cima da mesa e um copo de suco vira em cima dele, ou ele cai no chão e todo mundo pisa... enfim, de alguma forma, algo que deveria ser cuidado foi deixado de lado e estragou...

isso já aconteceu algumas vezes aqui em casa e a decepção da criança é enorme. É como dizer:

- Não estou interessada nesta bobagem que vc acabou de fazer!!!

Um dia a Helena me deu um cartãozinho e eu coloquei dentro do livro que estava lendo. Quando terminei o livro o cartãozinho acabou ficando lá dentro e um dia, não sei como ela encontrou e chorou muito sentida porque eu não tinha gostado do desenho dela. Eu fiquei super mal por ter me esquecido!!! E aprendi: presente dado, presente guardado.

Hoje tenho uma gaveta onde coloco todas as coisas de escola deles e todos os desenhos, figuras, dobraduras, folhinhas, pedrinhas e muitas outras coisas que eles trazem de algum lugar pra mim. Sempre que possivel coloco data, nome e descrevo a situação e tenho guardado tudo. De vez em quando dou uma limpa na gaveta e vou guardando os presentes em caixinhas de lembranças de cada um.

Eu bem sei que um dia o espaço vai ser realmente pequeno e vou ter que jogar fora muitas destas coisas, mas enquanto este momento não chega, vou acumulando lembranças destes momentos tão lindos e aprendendo a dar importancia a estas pequenas demonstrações de afeto que enchem a minha vida de alegria.