Jan 27, 2012

Festa de menina pra menina!!!

O aniversário da Helena foi dia 18 de janeiro, mas como as aulas recomeçaram no dia 9 eu resolvi fazer uma festinha no final do mês.

O primeiro desafio foi escolher os convidados!!! Ela fez uma listinha enorme porque em escola pequena todo mundo conhece todo mundo. Então fomos fazendo "regras" para diminuir a lista e ao mesmo tempo não ser injusto com ninguem: entao decidimos convidar apenas a classe dela.

Acontece que algumas classes sao combinadas (duas series na mesma classe) e algumas das melhores amigas da Helena estao na outra classe junto com a Luisa. Depois de muito pensar nós decidimos convidar apenas as meninas das duas classes.

Vai ser uma festa tipo dress up: as meninas se vestem de princesa e fazem atividades como maquiagem, unhas, coisas assim.

As meninas estão todas animadíssimas e só falam nisso. Triste para as que não poderão ir, porque depois da festa ainda vão ter que aguentar as colegas contando como foi!!!

O que eu tenho percebido é que as pessoas costumam ir em todas as festinhas de aniversário, especialmente quando a aniversariante é do mesmo sexo dos seus filhos. Na festinha do Edu nós convidamos a classe inteira mas só algumas meninas apareceram mas todos os meninos foram. Na da Helena, foram convidadas só as meninas e praticamente todas confirmaram.

Só quero ver o que vai dar tanta princesa junta!!!

Jan 26, 2012

Quartas movimentadas

As vezes eu acho que não tenho nada na cabeça: as vezes eu tenho certeza!!!

Como o Sergio estará fora da cidade por tempo indeterminado e eu queria manter as crianças ocupadas nestes período, acabei matriculando todo mundo em varios esportes e atividades. São programas de 30 minutos ou 1 hora, mas apenas uma vez na semana. Temos atividades todos os dias exceto às sextas e domingos.

Como tenho 3 filhos e nem sempre (leia-se quase nunca) todo mundo quer fazer a mesma coisa, estou sempre com alguem esperando o(s) outro(s).

Então eu tive a maravilhosa idéia de tentar matricular as meninas em um horário no meio da tarde, assim, elas fazem uma atividade enquanto o Eduardo está na escola. Foi uma excelente idéia: patinação da 1:30 até as 2:00h nas quartas feiras.

- Mas Lena (Sergio falando comigo), elas não têm sapateado nas quartas também?
- Têm, mas é as 5:00h e como é só meia horinha, não tem problema o Edu esperar um pouco.
- Mas Lena, não é muita coisa???
- Nãããããão!!! Vai ser super legal!!!

E é, devo admitir. Mas é uma correria tão grande que no final do dia estamos todos quebrados!!!!

E pra completar, hj o Eduardo participou de um campeonato de futebol pelo time da escola. Foram para uma outra escola da região e ele implorou para eu fosse ve-lo jogar: não pude dizer que não!!!

7:00 - Levantamos
8:20 - saimos pra ir para a escola
8:40 - cheguei no supermercado
9:00 - cheguei em casa para fazer almoço para as crianças
10:50 - sai para pegar as meninas na escola
11:25 - chegamos para assistir os jogos do Edu.
1:00 - os jogos acabaram e eu fui com as meninas para a aula de patinaçao (o Edu voltou para a escola).
1:30 - aula de patinaçao
2:10 - chegamos em casa
2:45 - saimos pra pegar o Edu na escola.
3:20 - chegamos da escola com o Edu
4:45 - saímos para o sapateado das meninas que começa as 5
5:40 - fomos para o mc donalds (promessa para criança é divida eterna!!!)
6:30 - chegamos em casa

Os poucos momentos que tivemos livres foram para comer alguma coisa porque ninguem teve tempo de almoçar como se deve!!! Foram varios lanchinhos no carro  e em casa.

E quando pensei em relaxar, descobri que o aquecimento não estava funcionando. Liguei para a empresa e ficamos esperando o técnico. Me prometeram que ele chegaria das 8:00 à meia noite, mas como eu sou uma pessoa de sorte ele chegou as 7:30 e resolveu o problema super rapidinho!!!

Então tive que cumprir a segunda promessa que fiz para as crianças: banho de banheira com muita espuma!!! Eles ficaram mais de uma hora na banheira ate que a água esfriou, rs. Fizeram um lanchinho, conversaram com o papai e foram dormir.

Tudo bem que esta loucura não é toda quarta feira: mas qualquer coisa a mais que apareça neste dia transforma nosso dia em um caos!!!

E eu, com tanta coisa para fazer ainda, não consigo nem me mexer da cadeira.

Agora descobri que tem algumas vagas ainda para uma ginástica que estou louca para fazer e vai começar em março. São duas aulas semanais pela manhã, bem naquele horario que os tres estão na escola: perfeito, né???? Uma aula na segunda e outra na...????

Será que eu dou conta????

Jan 25, 2012

Aulas de sapateado

As meninas estão fazendo sapateado no programa de esportes de Toronto e no grupo delas tem um menino de 3 anos. Ele tem duas irmãs mais velhas que fazem sapateado há muito tempo e quis fazer este semestre também.

A mãe disse que o pai não gostou nada da idéia, mas como é ela que tem que aguenta-lo chorando toda aula porque quer dançar, ela acabou matriculando-o.

Nas duas primeiras aulas ele até foi bem. Apesar de ser bem mais novo que a maioria das 8 meninas que dançam com ele, até conseguiu seguir direitinho o que a professora ensinava. Na verdade ele foi até melhor que a irmã´(que só fazia bagunça, rs).

Mas hj, algo iluminou a cabecinha dele e ele não quis dançar. Ele entrava na sala, ficava um pouco e em seguida saia. A mãe fez varios tipos de chantagem, conversa, promessas e ameaças, até que ele saiu da sala decidido:

- Não quero mais dançar. Nesta sala só tem meninas dançando, eu quero ir pra sala dos meninos!

Depois de muitas risadas, a mãe acabou decidindo que vai cancelar a matricula dele e o pai pode ficar feliz: ele não quer ser igual ao sexo oposto, pelo menos por enquanto, rs.

PS: E o Eduardo não tem jeito: não houveram argumentos que o convencesse de que dança fosse legal. Pra ele, é coisa de menininha!

Jan 16, 2012

Visita do marido

Sexta feira o marido chegou para nos visitar pela primeira vez. A espera foi muito boa: passamos o dia animados sabendo que a noite ele chegaria. Apesar dos atrasos no voo as crianças não desistiram de esperar. Tudo bem que a chegada não foi triunfal, tipo volta da guerra. Nós acabamos pegando-o no estacionamento e o primeiro abraço só pôde ser dado em casa. Sem contar que com o balancinho do carro as crianças acabaram dormindo.

Mas de qualquer forma, é muito bom estar junto novamente, dormir abraçadinho e ficar conversando até pegar no sono. Confesso que tb tivemos momentos de emoção e  de tristeza por saber que em 2 dias iriamos começar tudo de novo mas tentamos ao máximo fazer destes momentos um tempo feliz.

Não nos desgrudamos nem um minuto e mesmo as compras do supermercado foram feitas em familia este final de semana. Ainda pudemos comemorar meu aniversário atrasado, jogar video game com as crianças, assistir programas na internet juntos e até ir na piscina dar um mergulho.

Apesar de termos feito muitas coisas, o tempo voou e quando a hora de se separar novamente chegou, eu tive a impressão de que a tristeza foi muito maior. Ver meu marido indo embora foi muito triste e eu fiquei com um vazio enorme no peito.

Mas "o que não tem remédio, remediado está". As vezes não temos escolha, não podemos mudar algumas coisas e temos, somos obrigados a esperar. Neste momento infelizmente, não temos outra alternativa. Qualquer ação agora seria precipitada.

E por enquanto, temos que pensar principalmente nas crianças, afinal, não era pra eles todo o sacrificio? Além do mais é inegável que o Sergio está mais feliz, mais animado, mais otimista. E aos poucos outras possibilidades estão aparecendo e estamos conseguindo encarar estes momentos com mais leveza.

As crianças, é claro, sentem muita falta do pai e perguntam o tempo todo por ele. Ontem o Eduardo teve a brilhante idéia de irmos todos morar em halifax para ficarmos juntos. Apesar de boa, esta ideia ainda nao pode ser colocada em prática, mas sabemos que em breve vamos estar todos juntos, morando na mesma cidade, seja ela qual for.

O marido de uma amiga trabalha em Edmonton e vem visitar a familia a cada 6 meses. Ela até reclama quando ele vem porque ele muda a rotina da casa. Eu não consigo entender muito esta relação dela: minha vida agora é um cronômetro e estou sempre em contagem regressiva até o dia que ele vem nos visitar. E hj, comecei a contar novamente.

Portas fechadas

Sexta feira finalmente nevou em Toronto. Eu adorei: primeiro porque gosto de neve e não me incomodo com a confusão que ela causa, mas principalmente porque estávamos com um tempo chuvoso horrivel, que me deixa super mau humorada.

Levantei bem cedinho para levar as crianças para a escola e vi tudo branquinho. Saí animada e fui limpar a calçada e entrada da casa. Deixei tudo limpinho e fui chamar as crianças, dar cafe, colocar uniforme e quando sai de casa... tinha nevado mais e estava tudo melecado de novo!!!

Me deu até desanimo em pensar no trabalhão que eu tive para nada. E então, quando fui abrir as portas do carro... só consegui abrir a porta do motorista. As outras portas estavam todas congeladas e não teve jeito: não abriram.

Quer dizer, não abriram totalmente porque com as minhas tentativas, elas se moveram um pouquinho e foi o suficiente para o alarme de porta aberta ficar soando por todo o percurso até a escola.

As crianças tanto entraram como saíram do carro pela porta do motorista e eu só consegui finalmente abrir as portas quando cheguei em casa novamente e o aquecimento fez o gelo derreter. Só no final da tarde foi que parou de nevar e eu consegui finalmente limpar toda a frente da casa.

E tive que jogar bastante sal na calçada porque formou-se uma camada de gelo em alguns lugares e se alguem escorrega e cai podemos ter problemas serios!!!

Jan 13, 2012

Presente de Natal



Meu marido não é nem um pouco exagerado e me fez a maior surpresa neste natal!!! Eu bem percebi que ele andava meio ansioso, mas pra ser sincera eu estava desconfiada que ele não estava tendo tempo de me comprar um presente e por isso a ansiedade.
Como eu sabia que ele iria para Halifax logo no inicio do ano, eu pedi que ele saísse do trabalho anterior para aproveitarmos as ultimas semanas juntos. E nestes 15 dias que ele ficou por aqui eu não dei tregua: onde ele ia, eu ia tambem. E ainda fazia o coitadinho me acompanhar em todo lugar que eu ia, rs.

Só que eu já tinha comprado o presente dele há muito tempo atrás: um kit tipo scrapbook para colocar fotos nossas: tudo pensado pra ele matar a saudade, rs. Enquanto ele tomava banho ou ia na lavanderia, eu imprimia as fotos e ia escondendo junto com outras fotos que nós já temos impressas. E como montei um kit parecido para as vovós no Brasil, ele nem se deu conta que muita fotos foram impressas 3 vezes, rs.

Então, durante o mês de dezembro, fui colocando todos os nossos presentes embaixo da árvore e depois de alguns dias, avisei que o presente dele já estava lá também e ele não falou nada do meu. Fiquei ate com pena dele, pensando em como ele ficaria chateado por nao me dar nada.

Na noite de natal, depois de muitas emocões que serão contadas em outro post, o papai noel trouxe os presentes das crianças e o Sergio me entregou o meu, ou melhor, os meus:

 - O dvd novo do Pearl Jam comemorando os 20 anos da banda.
 - O dvd do Eddie Vedder "water on the road"
 - O CD Ukulele songs do Eddie Vedder
 - E ainda gravou 2 cds com o show do Pearl Jam que nós fomos em 2011 (32 músicas).

Depois ele ainda reclama que eu sou apaixonada por estes caras: mas a culpa em parte é dele que fica incentivando.

Hoje ele está chegando para passar o final de semana com a gente. As crianças passaram a semana inteira contando os dias e até a neve resolveu aparecer para recebe-lo. Já temos varios planos para o final de semana, mas planos abertos. O que importa mesmo é aproveitar cada minuto juntos.

O video acima é do CD Ukulele e ele brinca que compos a musica pra nós, mas teve que colocar o nome do Eddie Vedder senão ele não cantaria!

Jan 11, 2012

Aulas de patinação

É quase uma obrigação aprender a patinar nesta terra. Primeiro que o hockey é o esporte nacional: todo canadense assiste e ama. E com nosso inverno que não termina nunca, os esportes no gelo sao item obrigatorio e necessario para não ficar trancado dentro de casa.

Eu fui patinar uma vez no ano passado e até consegui ficar em pé: agora dizer que patinei é algo bem longe da verdade. O Edu e a Helena tambem arriscaram e até fizeram bonito, mas ainda falta técnica para eles. E a Luisa nem quis tentar.

Então, este ano, os tres estao matriculados na patinação. Hoje foi a primeira aula das meninas e foi muito legal (pelo menos pra mim, que estava só do lado de fora assistindo).

Eu me impressionei com a Luisa que ja entrou no rink em pé e apesar de ter caído varias vezes, consegue se levantar sozinha e até segurar o stick de hockey e bater nas bolinhas. A Helena, eu diria que já é experiente, rs. Ela tem um equilibrio muito bom e muita concentração, então, quase não caiu e conseguiu fazer tudo o que a professora mandava.

A aula do Eduardo vai ser no sábado e ele está louco para começar também.

Uma coisa que aprendi com uma amiga e atestei assistindo a aula é que a "capacete com máscara de hockey" é imprescindível. As crianças caem muito e não é incomum caírem com o rosto no gelo. Também é importante estar bem agasalhado porque mesmo se a pista for em local fechado, a temperatura é baixa.

E para quem vai assistir, é sempre bom estar agasalhado também.

Ainda não encontrei aulas para mim em dias e horarios compativeis com as aulas das crianças, mas continuo procurando, porque tb preciso de uma certa técnica (muita tecnica!).

Jan 6, 2012

Trauma de guerra

Eu não tive muita dificuldade em me adaptar ao Canadá. O frio, a comida, os costumes... Eu sinto saudades de pessoas, sinto falta de algumas coisinhas de vez em quando (pastel no momento), mas aprendi a viver bem aqui e até me divirto com certas esquisitices canadenses.

É claro que nem tudo é perfeito e de vez em quando eu mato as saudades da terrinha com as coisas que não funcionam por aqui. Ainda é impossivel não comparar e infelizmente o Canadá tem muitos dos nossos problemas mas pelo menos no quesito violência, o Canadá está bem na fita. é claro que temos violência por aqui também, mas o risco é baixo e dependendo de onde vc mora e dos lugares que frequenta, o risco é ainda menor.

De vez em quando eu vejo a polícia aconselhando as pessoas a trancarem os carros (na propria garagem ou nos estacionamentos) e é impossivel não rir. Uma amiga minha ficou muito brava porque os ladrões roubaram o GPS de dentro o carro dela. Eu levei o maior susto e perguntei se eles quebraram o vidro do carro e ela, com cara de espanto também: "não, a porta estava destrancada"!

Obvio, Mari: se o carro esta na sua garagem (leia-se: entrada da sua casa sem portão, nem cerca, nem nada que a separe dos vizinhos e da rua) vc não precisa trancar!!!!

E as pessoas não trancam mesmo: não trancam o carro,  não trancam a porta da garagem (onde se guarda de tudo menos os carros) e muitos, não trancam as portas de casa. Na verdade, eu já prestei atenção em varios vizinhos e das duas uma: ou eles abrem a porta da casa com controle remoto ou ela esta sempre aberta!

Acho que os unicos fulanos que perdem tempo destrancando porta nesta rua somos nós, rs.

E na verdade, todos aqueles "traumas" da violência do Brasil estão sempre por aqui. Eles ficam escondidos, disfarsados, as vezes até parece que me curei, mas bastou perceber uma pessoa andando atras de mim ou um barulhinho diferente pela casa para todo aquele medo voltar com força total e a gente começa todo aquele ritual da segurança novamente: atravessa a rua, anda mais rápido, segura a bolsa, ou sai andando pela casa inteira averiguando que não tem nada de errado.

De uma maneira geral, eu durmo muito melhor aqui do que dormia no brasil, mas de vez em quando acordo assustada, tenho aqueles pesadelos idiotas e acordo gritando ou vendo coisas no meu quarto. Nestes dias, eu tenho que levantar e ir de quarto em quarto para ver se está tudo bem com as crianças, rs.

O pior de tudo é que se eu paro pra pensar, eu percebo o quanto tudo isso é idiota, mas mesmo me achando idiota e rindo desta idiotice toda, eu tenho que ir ver as crianças, me sinto obrigada a segurar a bolsa e coloca-la na frente do corpo e muitas vezes começo andar mais depressa mesmo querendo andar devagar.

Um dia desses, eu sai da escola das crianças e um carro saiu de uma rua logo atras de mim e foi me seguindo até a rua da minha casa. Mesmo achando que ele não estava me seguindo, eu não entrei na minha garagem. Passei reto e fui até o final da rua e esperei pra ver se ele entrava ou seguia em frente. Certamente o cara nem percebeu que estava andando atrás de mim e as crianças ficaram muito admiradas quando passei reto pela nossa casa e fui para o final da rua (sem saída, diga-se de passagem).

Felizmente meus filhos não carregam nenhum resquicio desses "traumas" que me perseguem e nem dá pra explicar muito certas coisas que eu faço. O mais dificil é sentir medo e passar segurança a eles, mas no fundo eu bem sei que estamos seguros e que a maioria dos perigos pelos quais eu passo aqui são apenas fruto da minha imaginação. 

Jan 3, 2012

Festa de aniversário

Nada como o tempo para nos fazer achar as festas de aniversário canadenses legais. Confesso que a primeira festinha que fui aqui me deixou um tanto decepcionada e eu, na época, achava que faria diferente com minhas crianças.

Mas depois de 3 anos indo a varias festinhas que seguiam este mesmo esquema, eu aprendi a gostar deste jeitinho canadense de comemorar. E mais do que isso, hoje eu acho que dá pra fazer festas super divertidas seguindo este esquema.

O aniversário do Eduardo foi uma das festas mais canadenses que já fui. Ele quis que fizessemos em um boliche: ele e os amigos jogaram boliche por pouco mais de 1 hora, depois comeram pizza e por fim teve o bolo de sorvete que eu levei. Foram ao todo 2 horinhas de festa e as crianças adoraram.

Normalmente os pais entram, cumprimentam o pai do aniversariante e vao embora. Só as pessoas mais próximas é que ficam.

Na maioria dos lugares que visitei, eles oferecem a comida: pizza, pipoca e suco. Geralmente 1 pedaço de pizza para cada criança e suco à vontade. Se vc quiser pode pedir mais pizza à parte. Muitos oferecem o bolo também, mas vc pode levar um bolo do seu gosto e docinhos se quiser. E essas coisas só para as crianças: nada de comida para os pais.

Quando me lembro das festinhas de aniversário que nós iamos no Brasil, eu até chego a achar que era exagerado. Tudo bem que tinha uma parte social super interessante, pois foi nestas festinhas que conheci a maioria dos pais dos amiguinhos das crianças. Mas o esquema canadense tambem pode propiciar uma parte social porque vc acaba encontrando os pais varias vezes durante o ano, só que neste caso, depende muito de cada um se aproximar ou não.

Estou começando a organizar o aniversário da Helena e pretendo seguir o mesmo esquema novamete: convido a classe inteira e alguns amigos com crianças da idade dela. Como as crianças são mais novas, é provavel que mais pais resolvam ficar para a festa. Apesar de não participarem, sempre acaba sendo divertido.

O tema??? Acho que vai ser algo tipo Princess Party (festa das  princesas) ou Tea party ("festa do chá"). Vamos ver no que vai dar!!!

Um site que esta me ajudando muito é o Help: we've got kids. Pra quem mora no Canadá, é uma ferramenta de busca muito interessante de coisas para crianças.

Não sei como estão as coisas em termos de festa no Brasil, mas aqui em Toronto as opções são infinitas. Apesar do esquemão de duas horas, com pizza e pipoca, as atividades são bem variadas. Existem os parques indoor (nunca sei traduzir isso, mas é tipo parque interno, no coberto, rs), que são os mais comuns, mas as pessoas também fazem no cinema, boliche, salão de beleza, culinária, artes, dança, circo (já fui em uma super legal), ginástica, etc... e vc também pode fazer a festa na sua casa e contratar uma empresa para animar a festa.

Só aquela festinha do Mc Donald's que eram populares no Brasil, parecem não funcionar muito por aqui. Pelo menos eu nunca vi nada parecido.

Outra opção são os parques tipo Playcenter ou para os adolescentes, levar os amigos a um restaurante ou doceria.

E por favor, não esqueça o RSVP (répondez, s'il vous plaît): assim mesmo, em francês. Vc sempre tem que confirmar a presença. E hj, depois do aniversário do Edu, eu vejo como é importante e bem menos estressante na hora da festa.

Outra coisa legal: todo mundo chega junto, exatamente no horário marcado. A festa começa com todos os convidados, sem atrasos. E quem confirmou, sempre show up (aparece). E claro, o final da festa é no horário também: se vc e seus convidados se atrasam, eles começam apagar as luzes, "te ajudar" a recolher suas coisas, porque a próxima festinha já vai começar.

Seja como for, comemorar aniversário por aqui é sempre visando o aniversariante e seus amigos. Os adultos??? Eles que façam a festa deles e contratem uma babá pra cuidar das crianças.

PS: eu vou escrever outro posts com as coisas que nao gosto, porque este esta longo demais, rs.

Mantendo o Português das crianças

- Mama, eu posso comer as sereias? - Acho melhor voce comer as cerejas!