Skip to main content

O dilema das sacolinhas plásticas

Eu tenho acompanhado pelo Facebook a indignação dos paulistanos por causa dessa lei da sacolinha plástica de supermercado e confesso que ainda estou indecisa se apoio ou não.
Aqui em Toronto uma lei parecida entrou em vigor em 2009. Por aqui, todo o comércio tem que vender as sacolinhas plásticas pelo valor de 5 centavos de dolar. No caixa, sempre se pergunta se vc precisa de sacolinha e quantas vai querer. Na maioria das lojas vc pode comprar as ecobags super coloridas, grandonas e que ironicamente foram produzidas na China (um país totalmente orientado para resolver os problemas de poluição do planeta!!! oi?).

Eu comprei em uma rede de supermercados aqui umas caixas plásticas com alças que são super práticas para carregar as compras, mas como são meio espaçosas eu as deixo sempre no porta-malas do carro e levo minhas compras soltas no carrinho. Outra opção super legal são as caixas de papelão que ficam em frente aos caixas nos supermercados No frills. Meu problema com as caixas de papelão é que meu latão de recicláveis está sempre lotado e estas caixas ficam semanas na minha garagem esperando um espaço vazio para serem descartadas, rs.

Logo que esta lei entrou em vigor por aqui, eu confesso que fiquei bem irritada. Muitas vezes nós rodávamos alguns km a mais só pra ir fazer compras na cidade vizinha onde as sacolinhas ainda são de graça. Mas com o tempo nós nos acostumamos tanto com a nova "ordem" que hj eu até dispenso sacolas plásticas quando vou para Mississauga.

Mas aqui em Toronto as coisas são um pouco diferentes: estas sacolinhas na verdade acabavam virando um problema em casa. Nós íamos ao supermercado, pegávamos um monte de sacolinhas e íamos acumulando em uma gaveta. De vez em quando colocávamos algumas dezenas em uma sacola só e colocávamos no lixo: assim, novinhas e tendo sido usadas apenas uma vez.

O desperdício é tão grande que as vezes as pessoas colocam um ou dois itens dentro da sacola porque eles são diferentes do resto da compra. E ainda hj, com a venda exigida, ainda acumulo sacolinhas plásticas que acabo pegando em Mississauga ou comprando em situações inesperadas.

Há quem diga que estas sacola não levam anos para serem degradadas e eu não tenho como provar que levam, mas ainda assim, são milhões de sacolinhas sendo jogadas no lixo sem nenhuma outra utilidade e sem necessidade. Se eu posso carregar minha bolsa para onde vou, porque é tão complicado carregar uma sacola de pano?

Ok, no Brasil talvez as coisas sejam um pouco mais complicadas porque muita gente atualmente usa essas sacolinhas de supermercado para acondicionar o lixo. Com a nova lei, estas pessoas vão ter que comprar sacos de lixo. O que vai surgir dessa história não se sabe, mas o brasileiro vai dar o seu jeitinho!!!

O fato é que as pessoas por si só não vão mudar seus hábitos: pelo menos não a maioria das pessoa!!!! Para se gerar mudanças infelizmente as coisas têm que começar por algum lugar e pode ser que as sacolinhas de supermercado sejam este começo.

O que me decepciona um pouco no Brasil é que todo brasileiro sonha em ver o Brasil no primeiro mundo, mas ninguem quer pagar o preço que o primeiro mundo paga. É tudo muito lindo, muito chique, muito melhor, mas no Canadá todo mundo é um pouco responsável pela riqueza do país.

Os impostos são altíssimos, a gente paga taxa de lixo, é obrigado a separar o lixo senão corre o risco do lixeiro não levar e não temos a menor chance de lei que não pega.

Por mais que eu concorde que é irritante saber que alguem está ganhando muito com esta história, eu também fico pensando em quanto o país vai ganhar. Será que mudar este pequeno hábito (de pegar um monte de sacolinhas no supermercado só porque é supostamente gratuita) e fazer um sacrifício mínimo não vai de alguma forma mudar alguma coisa para melhor?

Eu acho que sim!!! Hj, quando pego sacolinhas plásticas sinto até um certo peso na consciência. E não é pelos 5 cents que tenho que pagar, mas por saber que ela vai ajudar a encher o meu lixo.

E vira e mexe tem uma fulana com calcinha, tabua de carne, esmalte e outras coisas na mão, só pra não pagar 5 centavos, rs.