Skip to main content

O mais novo da turma

Aqui na província de Ontario as crianças entram na escola no ano em que completam 4 anos (sem choro nem vela). Assim, a criança que nasceu em janeiro é a mais velha da turma e a que nasceu em dezembro é a mais nova.

As escolas não reprovam (pelo menos não declaradamente) e não existe negociação em relação a ida da criança para a escola. O Junior e o Senior Kindergarten (uma especie de jardim e pré-primário brasileiros) são opcionais, mas mesmo que vc resolva não colocar o seu filho de 4 aninhos na escola, quando ele entrar na escola aos 5 anos não vai para o "jardim" de infancia (JK), vai direto para o pré-primário (SK) e logicamente vai estar muito atrasado em relação às outras crianças que ficaram 1 ano na escola.

Desde a primeira escola que eu visitei por aqui, eu venho discutindo este sistema com todas as diretoras, professoras, auxiliares, faxineiras!!! E a resposta é sempre, sempre a mesma: "não se preocupe que ele vai ficar bem".

Minha preocupação é especialmente com o Eduardo. A Helena entrou no JK com 4,5 anos e ja estava mais do que preparada para a escola. No fundo, se ela tivesse ido direto para o SK teria se dado bem também. Ela vai ser até o final da sua vida escolar, uma das mais velhas da turma e eu acho isso muiiiito bom: ela está totalmenta amadurecida para a vida escolar e as vezes eu preciso dar uns "cortes" nela pra não ficar bitolada demais, rs.

A Luisa entrou no JK com 4 anos recem completados. Apesar de não ter a maturidade emocional da Helena, ela também está pronta para a escola e não vai ter grandes dificuldades.

Mas o Eduardo entrou na primeira série daqui com apenas 5,5, ou seja, se ele tivesse feito o JK no Canadá, ele teria ido para a escola com 3 anos e meio e eu acho que ele era muito novo. Aos 8 anos ele está terminando o terceiro ano primário e apesar de conseguir acompanhar o ensino, eu acho que o nivel de exigencia é grande demais para a maturidade dele.

Imaginem que ele completou 8 anos no dia 14 de dezembro e o amigo dele aqui da rua, completou 8 anos no dia 8 de janeiro. Os dois são iguais: passam horas brincando juntos, têm as mesmas bobeiras de menino, estao no mesmo momento de maturidade, só que um está no terceiro ano e o outro no segundo. Eu fico inconformada, porque um leva a escola com o pé nas costas enquanto o Eduardo tem que aprender coisas muito mais complexas. A quantidade de lição também é uma sacanagem, porque a do Edu é lógico que é bem maior, rs.

Mas nesta briga contra o sistema  eu perdi a guerra inteira e agora não posso mais lutar. Não dá mais para "reprovar" o Eduardo e faze-lo fazer uma serie novamente, então tenho que me conformar. É uma pena, porque a vida escolar dele poderia ser bem mais facil, mais relaxada se ele estivesse um ano antes. Mas tambem morro de orgulho do meu filho, que fez um esforço muito grande para alcançar este barco que corria rapido demais para ele e hj, ele consegue acompanhar o barco no meio da turma.