Skip to main content

Guardando as memórias

Uma das coisas que as minhas crianças mais gostam é quando conto coisas da "infância" deles e que eles já se esqueceram. Eles ficam interessadíssimos com qualquer história sobre a gravides, o parto ou quando começaram (andar, falar, usar o banheiro) fazer qualquer coisa.

Eu repito as mesmas histórias várias vezes e algumas delas, eles até vão recontando junto comigo, como se ainda se lembrassem daquele dia, rs.

Muitas vezes eu dou uma vasculhada no blog pra refrescar minha memória e contar algum outro fato que as vezes eu me esqueço e tb costumo guardar muitas coisinhas deles. Então eu guardei os testes de gravides, cordão umbilical, a primeira mecha de cabelo que cortei, a primeira chupeta, todos os dentinhos que estão caindo, a primeira escova de dentes e mais um monte de coisinhas que no fundo não servem pra nada, mas estão cheias de histórias.

Também guardei o primeiro macacão que os três usaram (meu marido quis que os três usassem o mesmo) e alguns brinquedos.

Mas quando o assunto são os brinquedos das crianças, eu tenho um problemão porque morro de pena de doá-los. Quanto mais velho o brinquedo mas eu me apego a ele, rs. Nesta loucura eu tenho o primeiro lego, o primeiro ursinho de pelúcia, o primeiro quebra-cabeças.

Uma amiga tem uma filha de 3 aninhos e eu louca para dar um dos quebra-cabeças das crianças para ela, mas não consigo... acabei comprando um diferente, mas aqueles 8 que comprei no Brasil quando o Eduardo tinha menos de 2 aninhos são de estimação.

E não só pra mim, mas esta loucura influenciou meu marido e até as crianças. Mesmo sendo super faceis, os três adoram monta-los e na ordem que eles faziam quando estavam aprendendo (primeiro os de 4 peças, depois os de 6, os de 9 e finalmente os de 12 pecinhas).

E hoje, eu estava com varias molduras aguardando uma foto bonita e fiquei pensando o que eu poderia colocar alí. De repente me veio a idéia dos quebra-cabeças e gente... parece que eles foram feitos para aquelas molduras. O tamanho era exato e ficou muito bonitinho.

As meninas amaaaaaram a idéia e ficaram um tempão apreciando a parede do quarto delas como se estivessem vendo uma grande obra de arte. E adorei ver aquelas memórias guardadinhas alí.