Skip to main content

Ter ou não ter

Uma amiga trocou de carro recentemente e agora tem DVD no carro. Segundo ela mesma me disse, ela estava louca para um carro com DVD para as crianças poderem assistir durante os percursos e não ficarem entediados.

Os filhos dela adoraram e os meus se animaram também. Os três vieram comentando sobre os tal DVD mesmo sem terem andado no carro dela ainda, rs.

E eu fiquei pensando no assunto. E fiquei observando o tédio das minhas crianças quando estão no carro.

Todo dia é a mesma ladainha: cada um tem uma coisa para levar para o carro: livros, bonecas, bolsas, óculos de sol, protetor labial, telefone celular... Os percursos que fazemos de casa pra escola, da escola pra casa, de casa para os esportes e vice versa, são momentos para eles fazerem alguma coisa. E eu me surpreendi nestas minhas observações de como eles usam a imaginação para passar o tempo.

Como os três usam buster, eles têm muita mobilidade para mudar de lugar no carro (eu tenho uma van com 7 lugares, ou seja, eles têm 5 lugares para se revezarem livremente. E eles mudam de lugar o tempo todo.

E conversam, e brigam, e contam historias da escola, cantam, leem uns para os outros, brincam de fazer de conta, brincam que estão no ônibus escolar (eu sou a motorista e todo mundo fala em ingles nesta brincadeira), prestam muita atenção no percurso e me fazem milhões de perguntas sobre tudo o que vêm e acontece no caminho.

Destes pequenos percursos muitas discussoes interessantes já surgiram, discussões estas que normalmente a gente continua em casa, procurando alguma coisa na internet sobre o assunto ou fazendo uma brincadeira com tintas para ver as cores primárias, secundárias terciárias: tudo porque eles estavam olhando pela janela do carro.

Muitas vezes eles brigam também, um mostra uma coisa e os outros choram porque não conseguiram ver. As vezes eu tenho que fazer o retorno porque todo mundo reclama que quer ver melhor algo que estava acontecendo "alí atrás".

Mas o fato é que prender a atenção dos 3 em um DVD talvez empobrecesse estes momentos, em que estamos obrigatoriamente juntos, sem ter como fugir um dos outros. E eu ainda não consegui me convencer de que seria bom para eles.

Por enquanto, a Helena leva o seu DVD portátil para o carro e eles assistem os filmes com o DVD no colo dela. A vantagem deste método é que eles têm tantas coisas para levar nas "viagens" que muitas vezes não sobra espaço para o DVD.